Conecte-se agora

No Acre, menino de 10 anos é encontrado pela mãe enforcado em rede

Publicado

em

Um menino de apenas 10 anos foi encontrado morto por enforcamento numa rede na sala da casa onde morava com os pais, na comunidade de Igarapé do Meio, situada na zona rural do município de Rodrigues Alves. A criança foi encontrada pela mãe que varria o terreiro e estranhou o fato de o filho não responder ao seu chamado.

A polícia não informou se a criança tinha ou não algum problema psicológico. Em conversa com policiais que estiveram no local da ocorrência, a mulher disse que ao entrar pela porta da frente do imóvel se deparou com o menino sem vida envolto no pescoço e de joelhos.

De imediato, manteve contato com a filha que morava na zona urbana e a prefeitura de Rodrigues Alves disponibilizou um veículo para conduzir o menino até o hospital do município, onde foi constatado o óbito. O cadáver foi encaminhado ao Instituto Médico Legal de Cruzeiro do Sul, onde será autopsiado para saber-se as causas reais da morte. Tudo indica de asfixia mecânica, por enforcamento.

Destaque 2

Bocalom diz ter R$ 400 milhões em caixa e que vai usar o que for necessário para ajudar alagados

Publicado

em

Em meio a crise causada pela enchente dos igarapés e Rio Acre, o programa Bar do Vaz entrevistou na tarde desta terça-feira, 28, o prefeito Tião Bocalom (Progressistas) e abordou diversos temas referente a situação de emergência decretada pelo município. Na ocasião, o gestor revelou que dispõe de mais de R$ 400 milhões em recursos e afirmou que vai construir mais de mil residências populares em apenas 24 horas.

Ao explicar sua ausência da capital no início da enchente, Bocalom alegou que teve uma conversa com o coordenador da Defesa Civil, tenente-coronel Cláudio Falcão e não havia previsão de uma chuva acima dos 180 milímetros. “Eu havia falado com o Falcão antes de ir e infelizmente veio essa chuva de mais de 180 milímetros. Atingiu mais de 32 bairros e afetou mais de 800 famílias atingidas diretamente, estamos com o nível do Rio em 16,88 metros”, comentou.

O chefe do executivo municipal reforçou que sua economia vem gerando resultado e hoje os cofres da gestão contam com mais de R$ 400 milhões de recursos próprios. “Da última vez que nos falamos fizemos uma economia de R$ 250 milhões, agora, nós temos R$ 413 milhões”, ressaltou.

Ao ser indagado pelo empresário e jornalista Roberto Vaz sobre o desafio de construir mais de mil casas em um só dia, o prefeito garantiu que deverá executar o desafio e revelou que será necessário o empenho de 10 mil pessoas. “É um sonho e já fizemos o piso, primeiro, são 30 painéis cada casa dessa, quando chegar o dia vamos montar. Vamos precisar de mil carpinteiros, mil eletricistas e mil encanadores, um movimento de 10 mil pessoas. Eu sou madeireiro e marceneiro, sei como fazer isso. Hoje temos um recorde, além de fazer as mil e uma casas temos que bater um recorde. Todo mundo que falo do projeto eles abraçam na hora”, explicou.

Sobre a crise da enchente, o gestor culpou a classe política que fez vista grossa às inúmeras construções na cidade. “A nossa Rio Branco não foi planejada e muitos políticos tem culpa nisso, para ganhar votos fizeram vista grossa, com isso, sobra para a prefeitura, invadem de qualquer jeito, sem planejar rua”, analisou.

O prefeito da capital destacou no decorrer da entrevista que será necessário investir mais de R$ 400 milhões para desobstruir os igarapés – em especial, o São Francisco e que no próximo ano será feito um grande trabalho por parte da prefeitura. “R$ 250 milhões é para fazer apenas limpeza e desobstrução do leito. O que dá mais trabalho é o igarapé São Francisco, ano que vamos fazer um trabalho de desobstrução. Precisamos que as pessoas que moram na beira não joguem entulhos, da última vez tiramos um Fusca, desta vez, saiu um carro Fiat. Tem que mudar a educação”, mencionou.

Tião também criticou indiretamente os pouco recursos anunciados pelo governo federal e enalteceu a desativação de R$ 15 milhões dos cofres da prefeitura para ajudar as famílias atingidas pelas águas. “Já pensou que fosse esperar recursos do governo federal, a gente já comprou sacolões, produtos de limpeza. Esse R$ 1,4 milhões deve chegar no fim de semana só, eu estou feliz em ver a felicidade das pessoas em receber sacolão. Isso não é para agora, a Câmara deve aprovar a lei e depois fazermos o cadastro das pessoas, isso demora 30 a 40 dias para atender as pessoas”.

ASSISTA A ENTREVISTA:

video
play-rounded-fill

 

Continuar lendo

Destaque 2

Chefe do MP do Acre, Danilo Lovisaro vistoria abrigos para vítimas da enxurrada em Rio Branco

Publicado

em

O Ministério Público do Estado Acre (MPAC), por meio do Grupo Especial de Apoio e Atuação para Prevenção e Resposta a Situações de Emergência ou Estado de Calamidade devido à ocorrência de Desastres (GPRD), realizou neste sábado (25) visitas aos abrigos montados pela Prefeitura de Rio Branco e Governo do Estado para atender a população afetada pelas fortes chuvas que causaram o transbordamento de rios e igarapés na capital.

O procurador-geral de Justiça, Danilo Lovisaro do Nascimento, que esteve à frente das ações, destacou que o MPAC pode contribuir com o Estado e o Município para verificar as necessidades mais urgentes e cooperar para que o socorro, a assistência e a fiscalização dos espaços de abrigamento sejam realizadas de forma efetiva. Após visitar alguns abrigos, o PGJ também esteve no Parque de Exposições, que está sendo preparado para receber vítimas dos transbordamentos.

“Durante as visitas realizadas hoje, foi constatado que as instalações estão sendo bem coordenadas pelo Estado e pelo Município, inclusive no Parque de Exposições. Prestamos a nossa solidariedade à população e nos colocamos à disposição para auxiliar o executivo estadual e municipal, bem como também para coletar doações e ajudar a população naquilo que for necessário”, frisou o PGJ.

As vistorias, que envolveram entre membros e servidores cerca de 70 integrantes do MPAC, tiveram como propósito verificar o perfil das pessoas abrigadas e presença de grupos vulneráveis, condições dos abrigos, disponibilidade de alimentação, higiene, necessidade de medicamentos, entre outros. Desde a sexta-feira (24), vem crescendo o número de abrigos mantidos pela Prefeitura de Rio Branco e o Governo do Estado, que já chegam a 26, a maioria em escolas da capital.

De acordo com o último boletim do Centro Integrado de Geoprocessamento e Monitoramento Ambiental (Cigma), o Rio Acre está com 16,31 metros na medição das 12 horas, ultrapassando a cota de transbordo de 14 metros. Foram afetados 48 bairros e sete igarapés em Rio Branco, e 23.356 pessoas necessitaram de atendimento.

O promotor de Justiça Luis Henrique Rolim, coordenador adjunto do GPRD, apontou a necessidade de identificar e buscar rapidamente soluções para os problemas nos locais. “Com base nas reuniões que participamos, foi verificado que a previsão ainda é de mais chuvas até o domingo, o que pode provocar mais desalojamentos. Estamos atuando em parceria para dar respostas rápidas a todas as demandas”, afirmou o coordenador- adjunto do GPRD.

Por sua vez, o coordenador-adjunto do Núcleo de Apoio Técnico (NAT), promotor de Justiça Bernardo Albano, salientou que o MPAC vem realizando as vistorias não apenas para fiscalizar, mas com o propósito de auxiliar os trabalhadores dos abrigos. “Nossa missão principal nesse momento é fazer a ponte entre os executores de políticas públicas, identificando solicitações, problemas ou vulnerabilidades nesses abrigos, para buscar solucionar por meio da interlocução com os gestores responsáveis”, ressaltou o coordenador adjunto do NAT.

Também participaram da mobilização a procuradora-geral para Assuntos Administrativos e Institucionais, Rita de Cássia Nogueira, o secretário-geral, Gláucio Oshiro, o procurador de Justiça Francisco Maia Guedes, e os promotores de Justiça Iverson Bueno, Alekine Lopes, Abelardo Townes e Fernando Cembranel.

Continuar lendo

Destaque 2

Em meio à correnteza no Acre, pai salva filhos gêmeos e comove internet

Publicado

em

A imagem de um pai atravessando a correnteza de água em uma rua do bairro Recanto dos Buritis, em Rio Branco, emocionou internautas nesta sexta-feira, 24.

Luciano Cunha da Silva, que se apresenta nas redes sociais como recepcionista do Hospital Santa Juliana teve a casa completamente invadida pelas águas da enchente que assola a capital acreana.

Em um vídeo que circula nas redes sociais, Luciano, junto com a mãe das crianças, é amparado por outras pessoas para conseguir enfrentar a correnteza e salvar os filhos, batizados de Lorenzo e Angelo, que são recém nascidos.

O vídeo emocionou centenas de pessoas e se tornou um exemplo do caos vivido pela população, mas também da esperança da população enfrentada pela população de Rio Branco.

Luciano e esposa perderam móveis e quase tudo que tinham em casa. Uma campanha foi criada para ajudar Luciano. O PIX é o CPF 787.093.502-68, em nome de Luciano Cunha da Silva.

VEJA VÍDEO:

Continuar lendo

Destaque 2

Gol e Latam suspendem voos desta sexta-feira no Acre

Publicado

em

Ao menos cinco voos que estavam marcados para esta sexta-feira, 24, pertencentes às empresas Gol e Latam em Rio Branco, foram temporariamente suspensos. O cancelamento se deu em razão da interdição da via que dá acesso ao aeroporto internacional Plácido de Castro, ocorrido após inundação de córregos e igarapés na capital acreana.

Funcionários das empresas Gol e Latam entraram em contato com a Polícia Rodoviária Federal do Acre para informar sobre o cancelamento e emitiu uma nota de esclarecimento.

O acesso ao aeroporto em Rio Branco foi um dos sete pontos interditados na manhã desta sexta-feira. Por causa das fortes chuvas que ocasionaram alagamentos, o aeroporto afirma que busca preservar a segurança e o conforto de todos.

“Passageiros com viagens previstas para hoje (24) devem entrar em contato com as companhias aéreas para informações sobre reprogramação de voos”, diz nota de esclarecimento. 

Continuar lendo

Newsletter

INSCREVER-SE

Quero receber por e-mail as últimas notícias mais importantes do ac24horas.com.

* indicates required

Leia Também

Mais lidas