Conecte-se agora

Mecânico agradece ao prefeito Bocalom por buracos e diz que serviços aumentaram

Publicado

em

O mecânico Geilson Sousa Almeida, viralizou nas redes sociais neste final de semana, após tecer vários elogios ao prefeito de Rio Branco, Tião Bocalom (Progressistas). 

No vídeo, Geilson conta que devido ao grande número de buracos nas ruas da cidade, a demanda de serviço para as oficinas mecânicas aumentaram, gerando assim mais emprego e renda.

Com pitadas de ironias, o mecânico pediu para que o prefeito não recupere os trechos esburacados, para que assim os serviços da oficina não parem.

“Obrigado Bocalom por não tapar os buracos das ruas. Por conta disso, eu tenho trocado pivô, balança, amortecedor, terminal de direção por conta do senhor não tapar os buracos de Rio Branco. Obrigado pelo serviço. É muito bom para os mecânicos”, salientou. 

Acre 01

Polícia do Acre apreende armas de grosso calibre após criminosos fazerem exibição na internet

Publicado

em

As forças de segurança que atuam nas cidades de Brasiléia e Epitaciolândia realizaram uma operação nesta terça-feira, 6, na qual foram presos dois suspeitos após divulgarem imagens de armamento pesado na internet.

Os dois indivíduos, um brasileiro, Elias Inácio Dias, de 18 anos, e outro boliviano, identificado como Clevi Cuella Gonzalves, de 22 anos, foram descobertos em uma invasão na cidade de Epitaciolândia, onde parte das armas estava escondida.

No local conhecido como “Favelinha” foram encontradas duas submetralhadoras, sendo uma Uzi Belga e uma argentina, Fuzil americano 556 e um revólver 38, além de vários carregadores. Nenhuma munição foi encontrada no local.

Segundo o delegado Luís Tonini, esse foi um duro golpe contra o crime organizado na fronteira, além de demonstrar que esses grupos estão importando armas de grosso calibre para disputar espaço com outros grupos rivais.

“A gente dá aí uma nova resposta à sociedade e quebra o empenho de uma das facções criminosas aqui no estado, principalmente aqui na região de fronteira. A gente sabe que nosso trabalho é árduo, arriscando a vida dia após dia sem uma estrutura adequada”, afirmou Tonini.

A ação que contou com homens da Polícia Civil, do Grupo Especial de Fronteira (Gefron) e do Grupo de Intervenções Rápidas e Ostensivas (Giro),

Os dois presos foram levados para a delegacia e os restantes das armas estão sendo procuradas.

Com colaboração do jornal O Alto Acre, de Brasiléia.

Continuar lendo

Acre 01

Câmara de Brasiléia pode reduzir margem para Fernanda Hassem remanejar recursos em 2023

Publicado

em

A próxima semana promete ser movimentada na Câmara de Vereadores de Brasiléia. Na segunda-feira (12), em sessão extraordinária, será votado o Orçamento Municipal para 2023. No dia seguinte (13), ordinariamente, ocorrerá a eleição da Mesa Diretora. Em ambos os casos, a gestão da prefeita Fernanda Hassem estará sob pressão.

No caso do Orçamento, 6 dos 11 vereadores – Reinaldo Gadelha (MDB), Rogério Pontes (PROS), Jurandir Queiroz (PROS), Marinete Mesquita (PT), Neiva Badotti (PSB) e Leomar Barbosa (PSD), vão apresentar emenda à Lei Orçamentária Anual (LOA) reduzindo para apenas 1% a margem percentual para que o Poder Executivo possa fazer remanejamento de recursos orçamentários sem precisar pedir autorização à Câmara. No atual exercício, essa margem é de 30%.

Discutida sem consenso na sessão ordinária desta terça-feira (6), a proposta foi bastante criticada por vereadores da base da prefeita na Casa, sob a alegação de que a gestão municipal ficará “engessada”, com a atuação de pastas importantes, como as secretarias de Saúde, Obras e Agricultura, sendo muito prejudicadas.

O vereador Leonir de Castro (PT) censurou a intenção dos colegas, argumentando que “a população da zona rural será a maior prejudicada com a mudança, uma vez que ações emergenciais como a reconstrução de uma ponte não poderão ser realizadas”. Ainda segundo ele, serviços como limpeza pública e pagamento de servidores terceirizados também serão muito prejudicados.

Já o vereador Marquinhos Tibúrcio (MDB) defende a manutenção da margem de remanejamento em vigor e disse que no atual momento as questões políticas e pessoais deveriam ser deixadas de lado, pois a proposta de redução do percentual para remanejamento não vai afetar a prefeita Fernanda Hassem, mas a população de modo geral.

Os vereadores que defendem a redução do percentual afirmam que a larga margem para remanejamento tira do Poder Legislativo a capacidade de fiscalização. Alegam eles também que a atual situação prejudica a transparência e desequilibra a relação que deve existir entre os dois Poderes.

“Um por cento não engessa a prefeitura, pois o instrumento de trabalho da prefeitura é a Lei Orçamentária Anual. Ela tem que trabalhar dentro desse planejamento. Então, se ela colocou R$ 30 milhões para obras, os vereadores não estão tirando nenhum valor dali ou da educação, saúde ou agricultura”, afirmou a vereadora Marinete Mesquita (PT).

A vereadora, que apesar de petista é opositora de Fernanda Hassem na Câmara, também disse que o remanejamento precisa passar a ser usado para o fim que o justifica, que é no casos excepcionais em que o planejamento falha e há a necessidade de se realocar recursos orçamentários.

“Para isso, ela precisa pedir autorização da Câmara. O percentual que está sendo proposto agora corresponde a pouco mais de R$ 1 milhão. Lá para abril ou maio, quando precisar de novo, vai ter que pedir para a Câmara. Só que quando ela pedir de novo, vai ter que informar de onde vai tirar e para onde vai colocar”, acrescentou.

A proposta da prefeita Fernanda Hassem é de manter os atuais 30%, mas alguns vereadores da base de apoio da prefeita protocolaram uma emenda pedindo 20%. A previsão é de que o Orçamento para 2023 fique em torno de R$ 104 milhões, o que representa uma redução de 16 milhões com relação ao Orçamento atual, que é de R$ 122 milhões.

Com relação à eleição da Mesa Diretora, o prognóstico também não é favorável para a prefeita Fernanda Hassem, pois o mesmo grupo majoritário de vereadores que pretende fazer a mudança na lei orçamentária também protocolou chapa para a disputa do pleito. Se tudo acontecer como ficou encaminhado nesta terça-feira, a gestora municipal poderá sofrer duas derrotas no apagar das luzes de 2022.

Continuar lendo

Acre 01

Governo homologa licitação de viaduto no cruzamento da Av. Ceará com a Getúlio Vargas

Publicado

em

O governo do Acre avançou mais um passo para melhorar a mobilidade urbana na capital Rio Branco. A Secretaria de Estado de Infraestrutura (Seinfra) homologou nesta terça-feira, 6, o processo licitatório, na modalidade concorrência, n° 002/2022, para que seja iniciada a execução da obra do primeiro viaduto do estado do Acre, no cruzamento das avenidas Ceará e Getúlio Vargas. Desta forma, a ordem de serviço será assinada em breve.

A implantação do complexo viário visa promover investimento em infraestrutura de transporte para criar melhores condições de mobilidade urbana no Centro de Rio Branco.

De acordo com o titular da Seinfra, Cirleudo Alencar, os investimentos são provenientes de emenda parlamentar do deputado federal Alan Rick de mais de R$ 17 milhões, e contrapartida do Estado, no valor superior a R$ 4 milhões, totalizando aproximadamente R$ 22 milhões.

“O viaduto irá desafogar e melhorar o fluxo do trânsito na região central da cidade, onde estão diversos órgãos públicos, estudantes e empresas privadas”, ressaltou.

O viaduto é fruto do convênio entre o governo do Acre, por intermédio da Seinfra, e o governo federal, por meio da Superintendência do Desenvolvimento da Amazônia (Sudam) – vinculada ao Ministério do Desenvolvimento Regional (MDR).

“Além de promover melhorias na mobilidade urbana, a obra gerará mais de trezentos empregos diretos durante todo o processo de construção do viaduto, fortalecendo a economia do estado e beneficiando toda a população de Rio Branco “, frisou Alencar.

Continuar lendo

Acre 01

Jorge Viana diz que R$ 3,3 bilhões do Fundo Amazônia podem ser liberados em janeiro

Publicado

em

Coordenador do grupo de transição na área do meio ambiente, o ex-governador do Acre Jorge Viana (PT) acredita que R$ 3,3 bilhões em recursos do Fundo Amazônia poderão ser liberados já nos primeiros dias do próximo governo.

Os repasses do fundo, financiado pelos governos da Noruega e Alemanha, foram suspensos no governo do presidente Jair Bolsonaro (PL), que não quis assumir compromissos exigidos. O relatório final do grupo de transição nessa área deve apontar crimes cometidos durante a gestão Bolsonaro, com possível acionamento da Justiça para que responsáveis sejam penalizados.

Viana disse ao Valor que o relatório vai tratar do “desmonte criminoso” dos principais órgãos federais de proteção do meio ambiente. “Talvez tenhamos que acionar a Justiça contra quem cometeu esses crimes”, disse ele, durante evento do Observatório do Clima, em Brasília.

Mudanças no Prodes e incremento no orçamento

O ex-governador também propõe mudança na metodologia do sistema Prodes, que calcula os níveis de desmatamento na Amazônia. Segundo ele, o modelo atual pode prejudicar o novo governo.

Viana alerta que o próximo relatório do Prodes será apresentado já no governo do presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), porém com dados de desmatamento referentes à gestão Bolsonaro. Isso ocorre porque o levantamento anual considera o desmatamento identificado até 30 de julho, ou seja, o segundo semestre deste ano seria apresentado apenas em 2023, já sob Lula.

O relatório do grupo de transição também vai apontar a necessidade de incremento no orçamento do meio ambiente. “O valor atual, de R$ 2,9 bilhões, considera a política ambiental do Bolsonaro”, alertou Viana.

Continuar lendo

Newsletter

INSCREVER-SE

Quero receber por e-mail as últimas notícias mais importantes do ac24horas.com.

* indicates required

Leia Também

Mais lidas

error: Este conteúdo é protegido.