Conecte-se agora

Ex-combatente do Bope, militar morre de Covid-19 no hospital de Brasiléia

Publicado

em

Em meio a repercussão a respeito da vacinação antecipada de policiais no município de Epitaciolândia, o 5º Batalhão da Polícia Militar em Brasiléia perdeu um combatente para a Covid-19. O sargento Pedro Santos, que já fez parte do Batalhão de Operações Especiais do Acre (BOPE), morreu na manhã desta quarta-feira.

Há uma semana, o militar havia perdido uma filha de 25 anos também para o vírus. Antes do sepultamento, o sargento recebeu uma homenagem em frente ao quartel de Brasiléia, onde estiveram colegas de farda da ativa e da reserva, além de Policiais Civis, Bombeiros, Ciretran e Força Nacional, além de amigos e familiares.

A prefeitura de Brasiléia divulgou nota de pesar, assinada pela prefeita Fernanda Hassem, prestando solidariedade aos familiares e amigos pelo falecimento do militar que deixou filhos, netos e esposa. Ele foi sepultado no cemitério municipal de Epitaciolândia ainda na manhã desta quarta-feira, sob forte comoção.

No meio da Segurança Pública onde todo o país há um clamor pela inserção da categoria entre os grupos prioritários no Plano Nacional de Imunização. O Estado de São Paulo já anunciou que começará a vacinar professores, profissionais da educação, policiais e agentes de segurança contra a covid-19 a partir do dia 5 de abril.

Em entrevista concedida à CNN, antes de deixar o Ministério da Saúde, o general Eduardo Pazuello afirmou que um ajuste no calendário de vacinação contra a Covid-19, incluirá, na próxima etapa, prevista para abril, outras categorias, professores, policiais, bombeiros e funcionários públicos que atuem no serviço funerário.

O prefeito de Epitaciolândia, Sérgio Lopes, que é delegado de polícia, já vacinou com a primeira dose do imunizante os policiais civis que atuam no município e pretende vacinar em breve também os policiais militares que atuam no 5º Batalhão da PM do Acre, sediado em Brasiléia.

Em Xapuri, a Direção de Ações Básicas em Saúde informou que os militares do 8º Batalhão do Corpo de Bombeiros, sediado no município, também receberam a primeira dose da vacina, com o conhecimento do Programa Nacional de Imunização (PNI) e do Ministério Público do Acre.

No caso específico de Epitaciolândia, o Ministério Público do Estado do Acre (MPAC), por meio da Procuradoria-Geral Adjunta de Assuntos Jurídicos, instaurou notícia de fato sobre suposto favorecimento de policiais na aplicação de vacinas contra o coronavírus no município.

Pelo instrumento, o procurador de Justiça Sammy Barbosa notificou o prefeito da cidade, Sérgio Lopes, para que apresente as informações pertinentes e seja designada audiência, a ser realizada virtualmente, em razão da pandemia, para oitiva do representado, segundo a Assessoria de Comunicação do MPAC.

Com colaboração e fotos do jornal O Alto Acre, de Brasiléia.

Anúncios

Bombando

Newsletter

INSCREVER-SE

Quero receber por e-mail as últimas notícias mais importantes do ac24horas.com.

* indicates required

Recomendados da Web

Mais lidas