Conecte-se agora

Hárpia 4 completa um mês salvando vidas de pacientes com Covid-19 no Vale do Juruá

Publicado

em

No Alto Rio Juruá, uma das regiões mais isoladas do Acre, único socorro rápido é por meio de helicóptero

Se o combate à Covid-19 já enfrenta dificuldades na zona urbana, no meio da floresta, onde os rios são as estradas, a luta ganha contornos de aventura. No Vale do Juruá, pessoas com sintomas de infecção pelo coronavírus andam em barcos até chegar às sedes dos municípios de Marechal Thaumaturgo e Porto Walter. O helicóptero Harpia 4 , do governo do Estado, fez na manhã desta terça-feira, 9, o transporte de Marechal Thaumaturgo para Cruzeiro do Sul de uma passageira de 74 anos que está com Covid-19.

A paciente teve que receber oxigênio durante todo o percurso de 40 minutos do voo e está internada na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do Hospital de Campanha. A equipe do Centro Integrado de Operações Aéreas (Ciopaer) partiu de Cruzeiro do Sul com um médico e enfermeiro do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu).

O pouso em Marechal Thaumaturgo foi realizado em um campo de futebol da cidade, para onde a paciente foi levada. A idosa teve que receber oxigênio durante a viagem. Já em Cruzeiro do Sul, o Hárpia pousou no estacionamento do Teatro dos Náuas e a paciente foi levada de ambulância até o Hospital de Campanha.

Em casos como este, além dos profissionais de saúde, os militares do Ciopaer, também usam roupas especiais para evitar a contaminação por coronavírus.

Um mês no Juruá

Nesta terça feira, 9, faz um mês que o helicóptero Harpia 4 está em Cruzeiro do Sul dando o suporte aéreo para a saúde da regional. Neste período, foram realizados 20 voos para remoção aeromédica, sendo removidos 25 pacientes. Destes, 7 foram por Covid-19, totalizando 42 horas de voo.

De barco, a viagem levaria 8 horas, já de helicóptero, são 40 minutos sobre a floresta amazônica. A aeronave, que pode pousar em campos de futebol, quadras e outros espaços, é a solução para a regional, já que a pista de pouso do município está interditada pela Agência Nacional de Aviação Civil (ANAC).

“É uma satisfação ajudar as pessoas e salvar vidas e o helicóptero e equipe do Ciopaer ficarão no Juruá até que as pistas de pouso de Marechal Thaumaturgo e Porto Walter sejam liberadas para pouso e decolagem de aeronaves para o transporte de passageiros”, diz o piloto tenente-coronel Negreiros.

O Hospital de Campanha de Cruzeiro do Sul conta hoje com 85 pacientes internados em leitos clínicos, 17 na UTI e mais 2 mortes foram registradas.

Anúncios

Bombando

Anúncios

Newsletter

INSCREVER-SE

Quero receber por e-mail as últimas notícias mais importantes do ac24horas.com.

* indicates required

Recomendados da Web

Leia Também

Mais lidas