Conecte-se agora

MPAC participa de reunião do Grupo Nacional de Combate às Organizações Criminosas

Publicado

em

Na condição de vice-presidente do Grupo Nacional de Combate às Organizações Criminosas (GNCOC), do Ministério Público brasileiro, a procuradora-geral de Justiça do Ministério Público do Estado do Acre (MPAC), Kátia Rejane de Araújo Rodrigues, participou nesta quinta-feira, 22, em Brasília (DF), de uma reunião do Grupo para tratar sobre o projeto de desenvolvimento de um sistema informatizado de auxílio à investigação.

O projeto foi apresentado pela Comissão de Enfrentamento à Corrupção (CEC) do Conselho Nacional do Ministério Público (CNMP). O procurador-geral adjunto para Assuntos Jurídicos do MPAC, Sammy Barbosa Lopes, também participou da agenda.

“Esse momento é muito importante para a CEC porque temos a oportunidade de apresentar o sistema que vamos desenvolver. É a união das nossas experiências que vai nos levar ao sucesso”, afirmou o conselheiro Silvio Amorim, presidente da Comissão de Enfrentamento da Corrupção (CEC) e da Comissão de Controle Administrativo e Financeiro (CCAF) do CNMP.

A exposição sobre a plataforma ficou a cargo do promotor de Justiça do Ministério Público do Estado da Bahia, Luciano Taques Ghignone, que integra o Grupo de Trabalho de Roteirização e Fluxograma de Atuação sobre as Tipologias de Criminalidade Organizada, Corrupção e Improbidade Administrativa, no âmbito da Comissão. “Essa é uma ferramenta que vai ajudar os colegas no planejamento e na gestão das investigações”, conceituou.

Ao detalhar o funcionamento do sistema, o promotor explicou que já existem outros programas desenvolvidos com a mesma finalidade, mas com enfoques diferentes, como a detecção de indicadores e a organização de dados. “A nossa ferramenta vai indicar as diligências mais apropriadas para a investigação. Vai auxiliar o membro a identificar o possível ilícito e quais as melhores providências para comprová-lo”, explicou.

O sistema apresentará funcionalidades como sugestão de trilhas de investigação e pesquisa na base de diligências cadastradas. Também será possível visualizar um gráfico com a linha do tempo da investigação, consolidando de maneira didática o trabalho já realizado pelo membro. “A ideia é que o promotor possa iniciar uma investigação junto aos melhores investigadores do país, por meio das informações da ferramenta”, destacou Ghignone.

A plataforma está sendo desenvolvida pelo CNMP, com apoio da Secretaria de Tecnologia da Informação do órgão. O GNCOC será parceiro no desenvolvimento da base de dados e das informações que constarão no sistema, que tem previsão de implementação em 2021.

Participaram presencialmente da reunião, o presidente do GNCOC e procurador-geral de Justiça do Pará, Gilberto Valente Martins; integrantes do GNCOC em Minas Gerais, Mato Grosso do Sul e São Paulo. Representaram a CEC, o conselheiro Silvio Amorim e os promotores do grupo de trabalho responsável pelo projeto, Luciano Ghignone, Maria Clara Perim, Sávio Damasceno e Octávio Gondim Neto.

Com informações do CNMP

Cotidiano

Governo disponibiliza plataforma para agilizar cadastro de vacinação da população geral

Publicado

em

O governo do Acre com o intuito de auxiliar no processo de cadastro de pessoas a serem vacinadas no estado que não pertencem aos grupos prioritários contra à covid-19, disponibilizou nesta terça-feira, 15, um link para os acreanos no Portal de Transparência do Estado, na seção Pacto Acre sem Covid: http://www.covid19.ac.gov.br/vacina/inicio.

Os cadastros realizados serão repassados para as redes de dados dos municípios com o intuito de economizar tempo na hora de cada pessoa em ir se vacinar. O cadastro está disponível apenas para a população geral que não esteja incluída nos grupos prioritários do Ministério da Saúde.

Na plataforma, o cidadão irá preencher um formulário com seus dados, como: nome, CPF, data de nascimento, município, endereço, telefone, e-mail e CEP.

Continuar lendo

Cotidiano

Mais de 580 bacharéis de direito fizeram provas do Exame de Ordem no Acre

Publicado

em

De um total de 655 inscritos, 585 compareceram ao local de aplicação das provas do Exame de Ordem da OAB do Acre, aplicadas no último domingo (13).

A prova, necessária para habilitar os bacharéis de direito a atuarem na área, foi aplicada no Centro Universitário Estácio Unimeta.

O presidente da Comissão, Fábio Santos, ressalta a importância da assistência à aplicação da prova junto à FGV Conhecimento, responsável pela organização e gestão de exames, concursos e avaliações para a administração pública e setor privado.

“Fizemos o acompanhamento e fiscalizamos o cumprimento das medidas de segurança no local. Além disso, manifestamos apoio aos candidatos que aguardam ansiosamente sua carteira da OAB”.

De acordo com o edital Exame de Ordem Unificado, o resultado preliminar da 1ª fase será divulgado no dia 2 de julho, enquanto entre os dias 3 e 5 do mesmo mês será aberto o prazo de recursos. O gabarito definitivo será divulgado no dia 14 de julho, junto com o resultado final da 1ª fase (prova objetiva). Para quem for aprovado, a previsão de divulgação dos locais da prova prático-profissional (2ª fase do Exame de Ordem) é no dia 3 de agosto, já que a prova ocorrerá cinco dias depois, dia 8.

Continuar lendo

Cotidiano

Lideranças de denominações religiosas lançam manifesto “Acre: Vacina para Todos”

Publicado

em

Líderes de diversas denominações religiosas e membros da sociedade civil acreana participaram do lançamento nesta terça-feira, 15, do manifesto ”Acre: Vacina para Todos”, na Assembleia de Deus, localizada na Avenida Getúlio Vargas.

O Instituto Ecumênico Fé e Política elaborou um documento na qual as autoridades pedem que o imunizante seja liberado para o público geral. Participaram do ato, os deputados Jenilson Leite, Edvaldo Magalhães, Perpétua Almeida e Leo de Brito, promotor Sammy Barbosa do Ministério Público do Acre e dentre outros.

No documento, as instituições pedem aquisições de vacinas, implementação de uma ampla campanha de vacinação com a maior velocidade possível bem como de uma ampla campanha de conscientização para a vacina; distanciamento social e, quando necessário, medidas mais duras de restrição; auxílio emergencial e medidas de proteção dos empregos, inclusive com iniciativas complementares de proteção da renda das famílias pelos Estados.

O presidente do Instituto, padre Mássimo Lombardi, reforçou que um dos principais objetivos do movimento é também incentivar a população que já pode tomar a vacina procurar uma unidade de saúde e se imunizar.

“Não posso imaginar que uma pessoa que tenha fé diga que a vacina é fora do desígnio de Deus. Deus é o Deus da vida, ele coloca a inteligência nos pesquisadores para desenvolver a vacina. Tenho certeza que a vacina é um instrumento de Deus para nossa saúde e vida. Se você é um religioso, evangélico, saiba que é um dever seu se vacinar e divulgar a oportunidade de uma vacinação em massa”, afirmou.

Representando o comitê Acre sem covid-19, o médico infectologista Thor Dantas, cobrou vacinação mais rápida e afirmou que o Brasil vive a sua pior crise sanitária em 100 anos. O infectologista salientou que o negacionismo é tão perigoso quanto o vírus da covid-19 e reforçou que só a vacina dará fim à pandemia.

“Estamos vivendo um momento em que tá todo mundo morrendo da mesma coisa e isso não pode ser naturalizado. É algo único e é algo em termos sanitários que ocorre somente de 100 anos. Nesse esforço, temos que salvar o maior número de pessoas possíveis. “As vacinas são a melhor chance que temos para pôr fim à pandemia. O vírus é adversário e o negacionismo é o que nos expõem ao vírus. O negacionismo é o maior inimigo”, afirmou.

Continuar lendo

Cotidiano

“Um punhado de bravos que lutou para tornar esse pedaço de chão brasileiro”, lembra Vanda

Publicado

em

“Um punhado de bravos que lutou para tornar esse pedaço de chão brasileiro”, lembra a deputada federal Vanda Milani (Solidariedade-Ac) ao falar dos 59 anos de elevação do Acre à categoria de estado. Para ela, todos os símbolos que representam a identidade acreana tiveram origem na revolução.

“É uma histórica rica em honradez e cultura que muito nos orgulha. Hoje é dia de lembrar dos seringueiros que se embrenharam nas selvas travando uma luta por cidadania verde e amarela”, acrescentou a deputada.

A deputada destacou ainda a batalha diplomática quando a luta para tornar o Acre estado não recorreu mais às armas. “Essa luta foi pelos direitos básicos e essenciais de qualquer cidadão brasileiro, pelo exercício da cidadania plena, foram mais de cinco décadas de resistência, uma história que não pode ser esquecida”, declarou.

Para a parlamentar o estado tem muito o que comemorar nos seus 59 anos não apenas pela diversidade histórica e cultural. Vanda Milani tem destacado o momento econômico que o estado vive. Para ela, as ações estruturantes preparam politicas capazes de reduzir desigualdades e contribuem para metas que estimulam o crescimento com geração de emprego e renda.

“A ponte sobre o rio Madeira, o Anel Viário entre as cidades de Epitaciolândia e Brasileia, o reconhecimento sanitário internacional que abriu o mercado para nossa pecuária são fatos importantes que mostram um novo momento econômico perseguido há muito, realidade nessa gestão, um marco nesses 59 anos.. Viva o povo acreano!”, concluiu a deputada.

Continuar lendo

Bombando

Newsletter

INSCREVER-SE

Quero receber por e-mail as últimas notícias mais importantes do ac24horas.com.

* indicates required

Leia Também

Mais lidas