Conecte-se agora

Oposição apresenta o projeto de unidade no Vale do Juruá e prevê vitória em 15 municípios

Publicado

em

Jairo Carioca,
da cidade de Cruzeiro do Sul

O auditório do antigo Cine Romeu, no Hortência Centro, em Cruzeiro do Sul, foi o lugar escolhido pelas principais lideranças da oposição do Acre apresentar o projeto de unidade nos municípios do interior. O local foi pequeno para receber as lideranças políticas dos municípios de Cruzeiro do Sul, Mâncio Lima, Rodrigues Alves, Porto Walter, Tarauacá, Feijó e Jordão. O evento foi aberto pelo anfitrião, prefeito Wagner Sales. Ele agradeceu a presença do senador Petecão [PSD], dos deputados federais Marcio Bittar [PSDB], Flaviano Melo [PMDB] e Gladson Cameli [PP], das deputadas estaduais Toinha Vieira [PSDB] e Antônia Sales [PMDB], o vereador Cabide [PTC] e o presidente da executiva do PPS, professor Airton Rocha.

O presidente da executiva estadual do PMDB, deputado Flaviano Melo, abriu os discursos. Ele disse que quando foi convidado para participar do grupo lhe foi citado à importância do PMDB para governar o Acre. “Se isso não fosse bom para a democracia não estávamos aqui”, disse Flaviano.

O deputado Marcio Bittar, do PSDB, voltou a lembrar de sua renuncia em Rio Branco em favor do nome de Tião Bocalom como pré-candidato a prefeito pelo PSDB, “em nome da unidade de meu partido. Diziam que eu e o Petecão não se uniríamos por que almejamos chegar ao governo; que o Gladson e a Antônia Lúcia não viriam para a oposição. Provamos o contrário e estamos aqui, vou fazer de tudo para a existência de um único candidato nos municípios do interior”, acrescentou o presidente da executiva regional do PSDB.

O senador Sérgio Petecão disse que está animado pela proposta de unidade. Ele lembrou do momento em que veio para o Juruá fazer sua campanha ao senado e disse que tem feito um esforço muito grande para ajudar a região.

“Essas eleições municipais vão cumprir um papel muito importante para todos nós. Quero apoiar um prefeito que reconheça que a base lhe ajudou a chegar ao executivo. Esse cuidado esses que estão aqui tem, de estabelecer uma relação de respeito”, comentou Petecão.

Para Petecão, o evento no Juruá foi um grande pontapé na proposta de unidade. Ele elogiou a postura do prefeito Wagner Sales e citou como fundamento de união, o volume de recursos recebidos pelo prefeito de Cruzeiro do Sul com o apoio da bancada federal.

– Peço aos companheiros do PSD compreensão e humildade para que possam ter a exata dimensão do que representa este ano – pediu o senador.

Ainda falando em linguagem esportista, o senador do PSD relembrou o episódio do Jogo da Solidariedade, citando o exemplo de soberba do governador Sebastião Viana. Para Petecão, o que acontece em Rio Branco às vezes é pior no interior do Acre. Ele lembrou que nessas regiões o governo costuma pisar e humilhar as pessoas. O senador arrancou aplausos quando disse que a “mudança ou acontece agora ou nunca mais”.

O professor Airton Rocha que falou em seu nome e em nome do deputado estadual Jamyl Asfury, falou sobre o projeto social. Ele lembrou a falência do projeto de geração de emprego e renda pela Frente Popular e disse que “este ato de unidade vai de encontro a esse anseio da população”. Para o professor, partidos diferentes, com interesses diferentes, com visão de Acre diferente podem se unir.

– Conseguiremos isso com o diálogo, inteligência e desprendimento. Estou muito entusiasmado, andei sete horas de carro para chegar aqui, enfrentamos buracos, para ver que esse projeto do PT está falido. Não estamos de forma nenhuma fazendo discurso para cena pública, mas tratando com seriedade o que queremos para desenvolver Rio Branco – acrescentou Rocha.

O deputado federal Gladson Cameli encerrou os discursos dos membros da mesa, falando pela primeira vez em um evento oficial da oposição no Estado. Ele disse que o debate é de nova alternância de poder no Acre. “A política deve ser tratada como coisa séria. Antes de sentarmos nesta mesa, fizemos com muita responsabilidade esse compromisso. Estou desarmado, não olhando apenas para o meu partido, mas para o povo do Acre que já pediu mudança. Isso depende de cada um de nós”, acrescentou Gladson.

Wagner Sales [PMDB], Dindim Pinheiro [PSDB] e Marilete Vitorino [PSD], saíram da reunião com seus nomes confirmados como candidatos naturais à reeleição. Nos demais municípios, a escolha acontecerá após alguns critérios, entre eles, o de pesquisa.

Anúncios
Clique para comentar

Você precisa estar logado para postar um comentário Conectar

Deixe uma resposta

Bombando

Anúncios

Newsletter

INSCREVER-SE

Quero receber por e-mail as últimas notícias mais importantes do ac24horas.com.

* indicates required

Recomendados da Web

Leia Também

Mais lidas