Menu

Não há o que duvidar

Receba notícias do Acre gratuitamente no WhatsApp do ac24horas.​

Não vi uma entrevista em jornal, uma entrevista no rádio ou televisão, manifestação na rede social, do governador Tião Viana dizendo que não receberia os donativos da promoção do senador Sérgio Petecão (PSD). Então, não tenho porque duvidar da sua palavra que nunca fez essa manifestação. O que me parece que detonou todo esse clima de confronto foram posições azedas, rancorosas, futricas  extemporâneas de auxiliares do Sérgio Petecão e de auxiliares do Tião Viana. E ambos acabaram sendo levados para o olho do furacão. E quando se acende fogo em rastilho de pólvora o fogo é certo. Daqui uma semana não se fala mais nisso


Ilação e pergunta


O acreano é criativo. Chegou um e-mail, com a pergunta: “o fato da deputada Perpétua Almeida, continuar direto nos bairros, não é esperando uma retirada da candidatura Marcus Alexandre durante a campanha?  Como diz o ditado: não creio nas bruxas, mas elas existem.


Bom observador


O leitor é bom observador, Perpétua continua de fato nos bairros, como se fosse candidata a prefeita. Mas, não creio que após tantas rusgas o PT vá retirar a sua candidatura à PMRB.


Muito cedo


Até porque é cedo para fazer uma avaliação da candidatura de Marcus Alexandre (PT), pois, a campanha não começou. Vou aguardar uma pesquisa séria de instituto não ligado a partidos.


Medida de força


O presidente do PSDC, Afonso, usou uma medida de força, mas legal: decretou intervenção no diretório municipal de Brasiléia e retirou o seu partido da aliança com o PT.


Candidatura própria


Com isso ficou sacramentada a candidatura a prefeito do delegado Messias Ribeiro (PSDC) e a saída do grupo do ex-vereador Zemar (PSDC), que defendia a indicação do vice do PT.


Cansados do PT


A reunião, na noite de sábado, foi tensa, com agressões verbais. O argumento usado pelo deputado Edvaldo Sousa (PSDC) na defesa da candidatura própria foi: “o povo cansou do PT”.


Como nunca


A prefeita Leila Galvão (PT) se prepare para apanhar como nunca  da chapa Messias Ribeiro (PSDC) e Lacerda (PCdoB), que vai centrar a campanha nos fatos negativos de sua gestão.


Bombeiro em ação


Mas, após muita negociação comandada pelo deputado Eber Machado (PSDC), o grupo do ex-vereador Zemar (PSDC) desistiu de deixar o PSDC e vai apoiar a candidatura de Messias Ribeiro (PSDC) a prefeito, ficando o partido unido para a eleição municipal, e o PT ficou fora da mesa.


Cabeça cortada


Dois prefeitos do PT à reeleição estão na “Ficha Suja” do TCE e se não limparem as pendências estão fora da eleição: Burica, em Rodrigues Alves, e Eliane Gadelha, em Assis Brasil.


Melhor se informar


O deputado Walter Prado (PDT) é melhor se informar no TCE. Uma fonte do tribunal me revelou que seu candidato a prefeito de Tarauacá, Chico Hulk (PDT) é sim “ficha suja”.


Relação grande


Ex-prefeitos que não poderão ser candidatos por estarem, no “ficha suja”: Itamar de Sá (PT), Deda (PP), Burica (PT), Eliane Gadelha (PT), Francimar Fernandes (PT) e Juarez Leitão (PT).


Detalhe interessante


E todos, se pudessem ser candidatos a prefeito, entrariam na disputa como francos favoritos.


Peregrinação diária


Um cardeal do PT me revelou ontem que, quase todos os deputados da base do governo já estiveram na “Casa Rosada” para criticar o líder do governo, deputado Moisés Diniz (PCdoB).


Não resolve nada


O argumento é que Diniz, como líder da bancada, não viabiliza os pleitos dos parlamentares. Acho que há algo misterioso por trás do argumento. Sabem que ele não tem a chave do cofre.


Não é burro


O deputado Moisés Diniz (PCdoB) não é burro, já deve ter sentido o clima de conspiração.


Sem aleluia!


O deputado Astério Moreira (PRP) estreou ontem seu programa na FM de Brasiléia. Irá ao ar todos os sábados. Sugestão: não transforme o horário em culto evangélico e gritos de aleluia.


Sem cachorro


Os vereadores do PRP, Raimundo Vaz e Elias Campos, terão que apoiar o candidato Tião Bocalon (PSDB). A eleição é municipal e não podem ficar sem partido para a reeleição.


Situação inversa


É uma situação inversa à dos deputados Lira Morais (PRP) e Astério Moreira (PRP), que podem sair da sigla e ficar um tempo sem partido, pois, só disputarão a eleição em 2014.


Padrinho forte


Paulo Ximenes (PSDB) tem uma mão forte no ombro lhe apoiando: Normando Sales, o principal conselheiro do candidato Tião Bocalon (PSDB) e o homem dos bastidores.


Papai Noel


O deputado Werles Rocha (PSDB) é convicto que a candidatura de Fernando Melo (PMDB) à PMRB é de fachada e que o PMDB se aliará ao PSDB. O Rocha, tão grande, crê em Papai Noel!


Corre solto


Com a prefeita de Assis Brasil, Eliane Gadalhe (PT), fora da disputa, o Dr. Betinho (PSDB), candidato a prefeito, se torna franco favorito na disputa.


Aval cristalino


Se depender do aval do deputado federal Flaviano Melo (PMDB) para manter Mazinho Santiago (PMDB) de vice da sua chapa para a reeleição, o prefeito Wagner Sales terá.


Na dele


Flaviano Melo não é de falar muito, mas está extremamente chateado com a decisão tomada pelo PP de se coligar com o PSDB. Daí a força que dá para Wagner Sales não abrir a chapa.


Torpedear aliança


É decisão da cúpula tucana, torpedear a aliança PPS-DEM. Márcio Bittar é o operador junto, ao PPS. A meta é deixar o deputado Jamil Asfury (DEM) isolado e detonar sua candidatura.


Filho pródigo


Acha que com o DEM isolado, Jamil, como o filho pródigo, retorna à aliança com o PSDB.


Grande operador


O ex-deputado José Bestene (PP) foi o grande operador da aliança PP-PSDB.


Sonho de inverno


Está virando um sonho de fim de inverno a cruzada do deputado federal Márcio Bittar (PSDB) de que no interior a oposição só tenha um candidato ao governo. Só para citar esses, há casos complicados como Plácido de Castro, Brasiléia, Sena Madureira e Senador Guiomard , aonde situação é de várias candidaturas sem volta. É muita boca gulosa para pouco pirão ralo.


Por Luis Carlos Moreira Jorge


Participe do grupo e receba as principais notícias na palma da sua mão.

Ao entrar você está ciente e de acordo com os termos de uso e privacidade do WhatsApp.