Conecte-se agora

Em rota de colisão, partidos indicam coletivamente que Angelim faça empréstimo junto ao governo do Acre

Publicado

em

Jairo Carioca,
da redação de ac24horas
jscarioca@globo.com

A desarticulação do prefeito Raimundo Angelim com a Câmara Municipal apresenta um cenário confuso e novo na política de Rio Branco. Neste final de semana PSDB, PP, PTC, PPS, PMDB e membros da diretoria do PRP resolveram fechar questão contra o projeto de lei que prevê o empréstimo de R$ 3 milhões de reais do município junto à caixa econômica federal. A proposta que já foi derrubada semana passada poderá ser reapresentada na próxima terça-feira (27) com oito assinaturas, conforme prevê a Lei Orgânica do município em seu artigo 12, parágrafo 6º. Na colisão, governistas acusam os vereadores de oposição de prejudicarem a população. Por outro lado, são cobrados por mais transparência. O sinal vermelho foi aceso.

O planejamento da prefeitura alega que gastou nas ações da ajuda aos alagados R$ 3 milhões dos recursos para contrapartida de obras em andamento e financiadas pelo governo federal, orçadas em R$ 77 milhões, mas não consegue esclarecer onde e como gastou esse montante.

Bloco quer mais transparência com gastos feitos na ajuda aos alagados

Para o bloco de resistência, Angelim tenta colocar nas costas dos vereadores a falta de planejamento. “Por que o IPTU até hoje não foi para as ruas, seria uma alternativa para arrecadar e como prevê a Lei de Responsabilidade Fiscal fazer a contrapartida com recursos próprios e não se endividando no último ano de administração”, comentou Alisson Bestene [PP].

A não apresentação por parte do executivo dos restaurantes que forneceram marmitas para as famílias que sofreram com a alagação tem um poder incendiário na questão. Há suspeitas de que empresas ligadas ao grupo do ex-vereador Pascal Kalil [atual procurador do município], tenham fornecido alimentação. Os vereadores querem saber de que forma vem sendo aplicado os R$ 10 milhões que a presidente Dilma enviou para o Acre.

Outro ponto de desconfiança é a recusa do governador Tião Viana em aceitar ajuda do governo de Minas Gerais que doou 2.500 sacolões para as famílias que sofreram com a alagação. “Se estão recusando ajuda é porque não precisam de dinheiro”, disse o tucano Alonso Andrade.

A soberba de Tião Viana não colabora para acalmar os ânimos, na terça-feira os partidos de resistência prometem apresentar uma indicação coletiva para que o empréstimo ao prefeito Raimundo Angelim seja feito pelo governo do Estado. Na opinião de Cabide[PTC], “isso afinaria o discurso governista de que com Dilma, Tião e Angelim o Acre ganharia muito mais”, disse o líder do PTC na Câmara.

– Um governo que rejeita ajuda é por que tem muita bala na agulha. Tá na hora de eles demonstrarem a união que tanto pregam. Somos contra mais um endividamento, o povo já paga muito caro pelos mais de 2 bilhões já emprestados aos governos do PT. Todo ano eleitoral é sempre assim – disse o sargento e vereador Vieira.

A aprovação da lei é incerta. Com o apoio de dirigentes do PRP, sexto partido da lista dos que prometeram fechar questão, o projeto poderá nem ser reapresentado. Em tese, os vereadores Elias Campos e Raimundo Vaz, que votam com o prefeito, ficam impedidos até de assinar a reapresentação do projeto nessa legislatura. A executiva municipal promete acionar o Conselho de Ética caso aconteça uma rebelião dos parlamentares.

Essa é a segunda vez que Angelim encontra sérias dificuldades de diálogo com os vereadores. A primeira foi durante o processo de reversão do Saerb. A Frente Popular não esconde a experiência traumática e já estuda um plano B, que seria o remanejamento de verbas de outros setores para garantir a contrapartida e evitar a completa paralisação de obras nos bairros Vitória, Placas e Nova Estação.

Clique para comentar

Você precisa estar logado para postar um comentário Conectar

Deixe uma resposta

Acre

Apenas o Acre apresenta tendência no aumento de síndromes gripais

Publicado

em

A mais recente edição do Boletim InfoGripe da Fiocruz, divulgada nesta quarta-feira (28), mostra que apenas uma das 27 unidades federativas do Brasil apresenta sinal  forte de crescimento do número de casos e óbitos de Síndrome Respiratória Grave (SRAG) até a semana 29 – o Acre.

E isso no curto, médio e longo prazos. A probabilidade é maior que 75% que isso ocorra nesses cenários temporais.

No Ceará, embora se observe sinal moderado de crescimento a curto prazo, os dados apontam para a estabilidade na tendência de longo prazo. Entre as  demais unidades da Federação, 12 apresentam sinal de queda.

Cerca de 99% dos casos de SRAG com identificação laboratorial de vírus respiratório se dão em decorrência da Covid-19. A análise é referente à semana epidemiológica 29, de 18 a 24 de julho.

Continuar lendo

Acre

Sensação térmica no Acre poderá chegar a 6 graus, diz Friale

Publicado

em

O meteorologista Davi Friale afirmou em boletim que a onda de frio polar que chegou ao Acre na manhã desta quarta-feira, 28,terá temperaturas mínimas semelhantes às registradas no início deste mês de julho, ou seja, entre 9º e 11ºC. Na época, Rio Branco e outros municípios do leste e do sul do Acre, registraram, oficialmente, temperaturas de 10 e 11ºC.

Segundo Friale, os próximos dias serão de noites frias e dias ensolarados, pelo menos até o próximo dia 4 de agosto. Segundo ele, podem ocorrer ventos intensos e ininterruptos soprando da direção sudeste, com rajadas que podem superar 50 km/h em alguns pontos.

“A diferença, agora, estará na maior duração deste frio e dos ventos intensos que estarão soprando durante alguns dias consecutivos, o que dará sensação inferior a 6ºC para quem estiver exposto a tais ventos. Portanto, no Acre e nas áreas próximas, o frio atual será forte, sim, mas não tanto quanto estão divulgando por aí”, destacou.

Davi Friale alertou para a baixíssima umidade relativa do ar que vai predominar no Acre principalmente nas regiões de Rio Branco, Brasiléia e Sena Madureira nos próximos dias, até, pelo menos, a primeira semana de agosto, com percentuais inferiores a 20%, o que caracteriza estado de alerta para a saúde humana.

“A situação poderá ficar ainda pior, pois é média a probabilidade de que, em alguns dias e em algumas cidades, na parte da tarde, o percentual possa ficar abaixo de 12%, o que levaria ao estado de emergência para a saúde das pessoas. Fique atento, portanto, ingerindo muito líquido e evitando ficar exposto ao Sol entre 10h da manhã e 4h da tarde, assim como fazer exercícios físicos excessivos nos próximos dias. Dentro de casa, coloque panos molhados e recipientes com água, a fim de atenuar um pouco a umidade do ar”, salientou.

Continuar lendo

Acre

Acre já aplicou vacina contra Covid-19 em cerca de 360 mil pessoas

Publicado

em

O Acre aplicou 485.080 doses da vacina contra Covid-19 até esta quarta-feira (28). Destas, 360.590 moradores estão com uma dose até agora. Levando em conta a dose única da Janssen, 124.490 acreanos estão completamente imunizados.

Ao todo, 302.176 doses foram aplicadas por faixa etária mas 53.692 doses atenderam pessoas com comorbidades. Trabalhadores da saúde e profissionais de educação são os mais vacinados.

Rio Branco, Cruzeiro do Sul e Sena Madureira são os municípios que mais vacinam. Porto Acre, Jordão e Brasiléia são os últimos no ranking da vacinação no Estado.

Continuar lendo

Acre

Com 36 internados, Acre registra 54 novos casos e 1 morte por Covid-19

Publicado

em

Em boletim divulgado nesta quarta-feira, 28, a Secretaria de Estado de Saúde do Acre (Sesacre) informou o registro de 54 casos de infecção por coronavírus, sendo 13 confirmados por exames RT-PCR e 41 resultados por testes rápidos, fazendo com que o número de infectados salte para 87.053 nas últimas 24 horas.

Segundo o boletim, 36 pessoas seguem internadas entre leitos de Unidade de Tratamento Intensivo (UTI) e de enfermaria na rede estadual de saúde. Uma notificação de óbito foi registrada nesta quarta, fazendo com que o número oficial de mortes por Covid-19 suba para 1.798 em todo o estado.

Até o momento, o Acre registra 238.264 notificações de contaminação pela doença, sendo que 151.198 casos foram descartados e 13 exames de RT-PCR seguem aguardando análise do Laboratório Central de Saúde Pública do Acre (Lacen) ou do Centro de Infectologia Charles Mérieux. 83.183 pessoas já receberam alta médica da doença.

Continuar lendo

Bombando

Newsletter

INSCREVER-SE

Quero receber por e-mail as últimas notícias mais importantes do ac24horas.com.

* indicates required

Leia Também

Mais lidas