Conecte-se agora

Crise na Igreja Quadrangular do Acre poderá ficar ainda mais aguda caso Oliveira perca eleição nacional

Publicado

em

Jairo Carioca,
da redação de ac24horas
[email protected]

O clima de tensão entre os fiéis da Igreja do Evangelho Quadrangular do Acre mantido em sigilo pela cúpula de diretores do Conselho Estadual veio à tona. O acirramento entre pastores e o deputado Denilson Segóvia foi na bagagem da caravana que viaja até o Estado de Santa Catarina para participar da  61ª Convenção Nacional, entre os dias 27 e 29 de março.

Um fiel, cuja identidade será mantida em sigilo, fez sérias denuncias contra o Pastor e deputado, entre elas, a de perseguição a pastores, o fechamento e venda de denominações e uma orquestração política para prejudicar a colega de partido, a missionária e deputada federal Antônia Lúcia [PSC].

O clima nada cristão preocupa fiéis. Alguns dos atos formalizados por Denilson Segóvia, como exoneração sem motivação, do Pastor Paulo Lacerda, superintendente da regional do bairro Bosque, teve a chancela do presidente nacional da Igreja, o Pastor e deputado federal Mario de Oliveira. A exoneração foi a gota d´água para os irmãos colocarem em xeque a postura que os mais exaltados chamam de possessiva por parte de Denilson Segóvia.

– O que mais agrava a situação é que tudo isso foi feito sem motivos. Especula-se até que algumas igrejas foram vendidas, depois de interditadas – disse o fiel.

Segundo informações que foram repassadas ao ac24horas, desde novembro do ano passado, Segóvia fechou duas Igrejas nos bairros Sobral e 06 de Agosto. Por telefone, o Pastor Paulo Lacerda confirmou a sua exoneração. Há 19 anos no Acre, Lacerda foi o primeiro presidente da Igreja Quadrangular quando ainda não existiam os Conselhos. Ele é principal responsável pelo crescimento do rebanho. Em sete anos ampliou de 15 para 80 Igrejas em todo o Estado. O currículo não foi suficiente para barrar a reforma ampliada por Segóvia, principalmente depois que ele se livrou da ação que era movida contra ele e contra a deputada federal, Antônia Lúcia (PSC) pelo Ministério Público Eleitoral. A ação foi julgada improcedente pelo juiz Régis Araújo tendo como justificativa a ausência de provas.

“Tudo está nas mãos de Deus”, disse Lacerda. Mas não é exatamente assim. Sem querer falar muito, o ungido deixou escapar que a depender do resultado da votação que escolherá o novo presidente do conselho nacional, muito coisa irá mudar no Acre. “Penso que existe alguém por trás dessa postura do Pastor Segóvia, mas respeito a sua decisão, ele é o coordenador estadual”, resumiu.

Segóvia foi eleito com o peso do apoio dos evangélicos da Igreja Quadrangular. Hoje são 100 Templos espalhados pelo Estado e mais de 17 mil fiéis.

O OUTRO LADO:

A reportagem conversou com o Pastor e deputado Denilson Segóvia por telefone momentos antes de seu embarque para participar do evento nacional da Igreja em Camboriú. Calmo e com muita segurança, ele negou que esteja perseguindo pastores.

– Minha relação com o Pastor Lacerda continua a mesma, ele vai ser pastor da Igreja dele pelo resto da vida. Não estou perseguindo ninguém, essas mudanças são comuns no Ministério de qualquer Igreja – se defendeu.

Segóvia também negou que o Conselho Estadual esteja sofrendo algum tipo de intervenção. Disse que a Igreja Quadrangular é uma das que mais cresce em todo o Estado e que tais fatos são plantados por quem não tem o que fazer.

NO CENÁRIO NACIONAL

O acirramento dentro do Evangelho Quadrangular no Acre ocorre no momento em que lideranças das chamadas Igrejas Pentecostais travam uma queda de braço em nível nacional no que vem sendo classificado como “guerra da fé”. Edir Macedo [Igreja Universal do Reino de Deus] e Waldomiro Santiago [Igreja Mundial do Poder de Deus], se tornaram arqui-inimigos e convocaram o demônio para ajudá-los na batalha que travam pela alma e generosidade dos fiéis

 

Acre

Expoacre e Juruá devem movimentar mais de R$ 100 milhões

Publicado

em

Após 2 anos suspensas por causa da pandemia da Covid-19, as duas principais feiras que mais movimentam o setor empresarial do Acre, Expoacre e Expojuruá, estão de volta, e prometem gerar um balanço financeiro muito maior que em anos anteriores.

Somente em 2019, a Expoacre foi responsável por circular mais de R$ 74 milhões em negócios. O setor da indústria teve mais de R$13 milhões neste ano. Em 2022, com a participação de pequenos e grandes produtores e empresários da indústria, comércio, entretenimento, lazer e do agronegócio, a expectativa de movimento é de R$ 100 milhões.

Já na Expojuruá, o fluxo de movimentação financeira, gira em torno de R$5 milhões por edição. Em 2019, teve a colaboração de mais de 200 expositores, se tornando o evento que beneficia maiores oportunidades para a economia do Juruá.

Nas duas festividades, são incluídos a venda de imóveis, comercialização de bares e restaurantes, shows, comércio, serviços, venda de veículos, movimentações bancárias, setor agro, indústria moveleira e pequenos negócios.

“Estamos preparando uma grande feira e os empreendedores e empresários estão acreditando e apoiando. Com certeza, iremos superar os números da última feira. Toda a cadeia produtiva do Estado está ansiosa por esse evento”, disse o secretário de Estado de Empreendedorismo e Turismo, Jhon Douglas.

Existe uma expectativa de investimentos muito grande por parte dos empresários e Instituições que fazem parte da organização das feiras. A Sebrae e a Federação das Indústrias do Acre (Fieac) devem investir em torno de R$ 1 milhão, a Federação da Agricultura e Pecuária do Acre (Faeac) mais R$ 1 milhão, os empresários do ramo dos shows, mais de R$ 2 milhões e o comércio, mais de R$ 1 milhão, nos dois eventos.

“Queremos fazer dessa Expoacre a maior de todos os tempos. Estamos muito ansiosos por essa feira que gera emprego e renda. É a maior feira de negócios do Estado e isso só é possível graças ao empenho dos empresários e Instituições parceiras que acreditam e investem junto com o Governo do Acre”, destaca o governador Gladson Cameli.

Continuar lendo

Acre

“Aldeia em Manoel Urbano vive epidemia de suicídio”, diz indígena

Publicado

em

O filósofo indígena e locutor, Eliton Gomes Kaxinawá, foi o entrevistado desta sexta-feira, 20, do Cipódcast, programa no canal do YouTube Na ponta do Cipó, transmitido pelo ac24horas.

O convidado falou de sua vivência dentro da cultura indígena e sua passagem na aldeia, que por sofrer por enfermidades, precisou deixar o lugar com 5 anos de idade e ir morar na cidade com seus pais. Hoje, conquistou a graduação em filosofia e teologia, estuda marketing e possui ainda uma pós-graduação em seu histórico.

Durante a conversa, Eliton abordou que há muito tempo existe uma invasão ao ambiente dos povos originários por parte de representações religiosas, que acabam por apagar a identidade cultural destas pessoas.

“Hoje o índio não tem mais o seu ritual sagrado, porque a Igreja Pentecostal tem invadido as aldeias. Existe pastores “convertendo” indígenas, coisa que eu não concordo, apesar de ser cristão. Mas você não pode chegar em um lugar e impor sua cultura, alegando que se você não aceitar, vai para o inferno”, explicou.

Segundo o entrevistado, a prática e ensinamentos evangélicos, tem mudado o formato de vida dentro das povoações indígenas. Mas além disso, a aproximação com a vida na cidade tem levado maiores problemas para as aldeias.

“Além destes problemas, tem coisas maiores que não deveriam nunca ter entrada na vida dessas pessoas. Hoje em dia até as facções estão dentro das aldeias, existem indígenas participando destas organizações e praticando crimes”, abordou.

Com mais de 1 hora de programa, o filósofo abordou outras questões que envolvem os povos indígenas, como a demarcação de terras, o alcoolismo, a prostituição, e a epidemia de suicídio na aldeia Kulina em Manoel Urbano. De acordo com ele, existem informações de que durante 3 meses, até 5 pessoas cometeram esta infelicidade, entre outros exemplos.

“A cultura indígena está sendo muito massacrada hoje em dia. Dentro da etnia Kulina, por exemplo, está acontecendo um número muito grande de suicídio entre os jovens. E está sendo feito um estudo sociológico para tentar descobrir os motivos desta causa”, pontuou.

Confira a íntegra da entrevista:

video
Continuar lendo

Acre

Governo realiza mutirão de cirurgias de câncer de pele neste domingo

Publicado

em

O governo do Estado realizou neste domingo, 22, na Fundação Hospital Estadual do Acre (Fundhacre), oito procedimentos em cirurgia plástica na especialidade de oncologia. O mutirão de câncer de pele atendeu pacientes na capital.

“Realizamos o mutirão de câncer de pele aqui na Fundhacre em pacientes que estavam na fila de espera, cuja demanda é grande. O câncer de pele é o mais comum, então acaba gerando alto fluxo, para isso promovemos esse mutirão que estará passando por outras etapas”, destaca o cirurgião Alan Queiroga.

Rafaela Barros, 29, estava na fila aguardando o procedimento. “Sou grata a Deus, sei que tem muita gente na fila, estou feliz porque esse sinal no meu olho se agravou. Me sinto confiante, agora vou poder corrigir minha visão. Gratidão aos médicos pela paciência e cuidado”, afirma Rafaela.

Continuar lendo

Acre

Jorge Viana começa a percorrer o interior em busca de apoio

Publicado

em

O ex-governador e ex-senador Jorge Viana, mesmo sem confirmar qual cargo disputa nas próximas eleições, apesar de quase certo colocar seu nome para o Senado Federal, começou a percorrer os municípios para reuniões com lideranças locais em busca de apoio. Neste sábado, 22, Viana usou as redes sociais para mostrar uma reunião realizada no município de Senador Guiomard.

Onde tem ido, Viana tem apostado no discurso da falta de obras do atual governo, mesmo tendo o apoio do governo federal, os três senadores e a maioria da Câmara Federal. “Não fizeram um posto de saúde. Durante três anos e já cinco meses não construíram uma escola, nenhuma casa, qual é a lógica? Nenhum ramal ou estrada foram asfaltados e eu vou ficar de braços cruzados?

Viana lembrou ainda que foi em seu governo que chegou a energia elétrica nas propriedades rurais e que foi feita a BR-317. Durante a reunião, Jorge Viana recebeu o apoio de lideranças que lembraram que há falta de medicamento nas unidades de saúde e a ida de muitas pessoas embora do Acre por falta de oportunidades.

“Estou motivado, esperançoso, disposto a trabalhar e bater nas portas e convidar as pessoas para nos ajudar nessa jornada”, disse Jorge Viana.

Veja o vídeo:

Continuar lendo

Newsletter

INSCREVER-SE

Quero receber por e-mail as últimas notícias mais importantes do ac24horas.com.

* indicates required

Leia Também

Mais lidas

error: Conteúdo protegido!