Conecte-se agora

Patrícia Rego assume MPE e promete intensificar combate a corrupção

Publicado

em

SOCORRO CAMELO

“O meu compromisso solene é com um Ministério Público novo! Social, mas renovado. Sensível aos movimentos e anseios do nosso povo e do nosso Estado.Comprometido com o sagrado direito fundamental ao desenvolvimento. Engajado em diminuir as desigualdades sociais, prover a dignidade e a qualidade de vida para a nossa população, e especialmente, aos mais necessitados, aos desvalidos, aos carentes de tudo, aos que nada tem, enfim, aos que hoje não estão aqui”.

A frase é da nova Procuradora-Geral de Justiça do Ministério Público do Estado do Acre (MPE) Patrícia de Amorim Rêgo no seu discurso por ocasião de sua posse realizada ontem (5), no Teatro Plácido de Castro, em Rio Branco. Patrícia é a segunda mulher a comandar a instituição em 48 anos de história. Aos 42 anos, a procuradora de Justiça Patrícia de Amorim Rêgo, assumiu o mais elevado cargo da instituição, prometendo dedicar o mesmo cuidado dispensado aos filhos.

Após prestar o compromisso regimental e assinar o termo de posse, a nova procuradora-geral empossou o procurador Ubirajara Braga de Albuquerque no cargo de Corregedor-Geral para o biênio 2012/2014, e ainda, os procuradores Edmar Monteiro de Azevedo Filho, Kátia Rejane de Araújo Rodrigues e Gilcely Evangelista Araújo de Souza, que a partir de agora integram o Conselho Superior do Ministério Público do Acre.

Em seu discurso, Patrícia Rêgo disse que seu compromisso é fazer uma gestão profissional, transparente e de resultados. Ela defendeu o diálogo com os Poderes e as instituições, além de garantir ao movimento social e aos representantes da sociedade civil que “as portas do Ministério Público Acreano estarão sempre abertas”. E acrescentou: “Quanto maior for a aproximação e o diálogo democrático com a sociedade e também com as demais instituições estatais, sejam do Executivo, do Legislativo ou do Judiciário, mais legitimado e resolutivo será o nosso trabalho”, disse.

Patrícia Rêgo também garantiu esforços para combater a corrupção, definida por ela como o maior flagelo brasileiro, e disse que é preciso intensificar a atuação do MPE para enfrentar o problema. Ao mencionar a gestão de Sammy Barbosa Lopes, ficaram notórios seu reconhecimento e o compromisso de consolidar projetos que foram desenvolvidos por seu antecessor. “Sou testemunha do esforço incansável de Vossa Excelência e da sua equipe para promover a integração da classe e modernizar administrativamente a nossa instituição. Minha missão é por, assim dizer, parafraseando Leonardo Boff, saber cuidar não só para fortalecer os projetos que nos permitiram chegar até aqui, mas também agregar novas ferramentas, práticas e valores que nos permitam avançar ainda mais”, destacou.

Para desenvolver novas habilidades e competências que atendam as demandas geradas pela sociedade, Patrícia Rêgo afirmou que: “Precisamos de unidade, não podemos nos comportar como um arquipélago, onde cada promotoria é uma ilha, que age de forma isolada sem uma estratégia comum. Temos que nos transformar num contingente. É preciso também racionalizar a nossa atuação e caminhar na perspectiva do abandono de funções cível tradicionais, de fiscal da lei, tanto no primeiro como no segundo grau”.

Ela defendeu a discussão sobre temas, com o excesso de burocracia e o formalismo, que limitam o alcance efetivo da instituição, além de destacar que é necessário que haja o enfrentamento de tais problemas. “Temos que estar dispostos à autocrítica diária e à reformulação das nossas práticas. Temos que transpor paradigma. Acredito que devamos repensar constantemente nosso papel perante a sociedade e questionar sempre o grau de eficiência de nossa atuação”.

Governador Tião Viana diz que posse de Patrícia Rêgo é um marco

O governador Tião Viana que, juntamente com o prefeito Raimundo Angelim, o presidente da Assembléia Legislativa Élson Santiago, o presidente do Tribunal de Justiça Adair Longuini, a Procuradora-Geral de Justiça do Distrito Federal e Territórios Eunice Carvalhido, dentre outras autoridades, compôs a mesa de honra, avalia que, a posse de Patrícia Rêgo acontece em um momento em que o Ministério Público brasileiro passa por um processo de reafirmação. “Esse é um momento em que o Ministério Público precisa avançar nas funções que lhe foram conferidas. Nós precisamos reafirmar os valores da democracia, e fico tranquilo e confiante, pois a senhora saberá honrar cada minuto em que estiver no exercício do cargo”, disse.

Tião Viana destacou ainda os avanços conquistados em seu governo, que segundo ele, também são resultados de parceria institucional com o MPE. Ele afirmou ainda, que era uma honra participar do momento de transferência do cargo. “Tenho certeza de que o Dr. Sammy Barbosa pode dormir tranqüilo porque colocou o Ministério Público no seu lugar devido na democracia”, acrescentou.

Para Kátia Rejane de Araújo, Patrícia Rêgo está preparada para o cargo

Falando em nome de procuradores e promotores de Justiça, Kátia Rejane de Araújo Rodrigues, disse que pelo conjunto de qualidades, méritos profissionais e experiências acumuladas, a Procuradora-Geral é uma das pessoas mais qualificadas do MPE, tanto que, na gestão passada, foi escolhida para ser o braço direito de Sammy Barbosa. “Profissional de ampla visão e larga cultura jurídica, a Dra. Patrícia Rêgo é realmente um ser especial, dotada de caráter exemplar, admirada e respeitada por seus pares, sempre pautou suas ações colocando o ser humano como sujeito delas e nunca como objeto”, enfatizou.

Presidente da OAB/AC deseja sorte à empossada

O presidente da Ordem dos Advogados do Brasil, seccional Acre, Florindo Poersch, disse que havia preparado um discurso para ser lido, mas preferia falar de maneira espontânea. “Gostaria de parabenizar o Dr. Sammy por tudo que fez pelo Ministério Público, uma instituição tão importante na nossa vida. À Dra. Patrícia desejo sorte porque sei que competência ela tem”.

Ao final da solenidade foram distribuídas mudas de árvores frutíferas, doadas pelo Viveiro da Floresta simbolizando que os projetos implementados pelo Procurador Sammy Barbosa criaram raízes, e continuarão a ser cuidados.

Clique para comentar

Você precisa estar logado para postar um comentário Conectar

Deixe uma resposta

Acre

Professora é roubada dentro do Pronto-Socorro de Rio Branco

Publicado

em

A professora Marlene Cândido, 58 anos, mais conhecida em Xapuri como Rosa, procurou a reportagem do ac24horas para relatar uma situação por qual passou dentro das dependências do Pronto Socorro de Rio Branco, no último sábado, 12, quando acompanhava o seu esposo, Sebastião Trajano, de 63 anos, que estava acometido de uma crise de vesícula biliar.

Ela conta que na manhã do dia anterior, sexta-feira, 11, seu esposo, foi levado às pressas para o hospital Epaminondas Jácome, em Xapuri, acometido de dores fortíssimas, de onde foi removido para o Pronto Socorro de Rio Branco. Enquanto ele passava pelo atendimento, ela diz que não pôde ficar, como acompanhante, nem mesmo nos corredores da unidade para aguardar.

Na manhã do sábado, após o atendimento de rotina, o marido da professora foi liberado para aguardar em casa um procedimento cirúrgico ao qual seria submetido. Enquanto aguardava a sua condução, na “sala de enfermaria” superlotada de pacientes e acompanhantes, ela foi surpreendida por um homem que lhe pediu o telefone celular emprestado para fazer uma ligação.

A professora disse que pensou em negar, mas diante daquela situação, em ato de solidariedade, imediatamente passou o celular a ele e ficou esperando que realizasse a ligação. Sentado e fingindo que fazia o telefonema, o indivíduo disfarçadamente se levantou e saiu correndo em disparada com o telefone da professora que, atônita, buscou ajuda na entrada do hospital.

Marlene disse que acionou o segurança da portaria e o policial que permanecia de plantão no local, mas eles nada puderam fazer a não ser ligar, sem sucesso, para o número do telefone, visto que o meliante já havia desligado o aparelho e se evadido do local. Diante do ocorrido, ela afirmou que ficou sem chão e sem condições de buscar saídas para a inusitada situação.

“Meu relato é simplesmente para expressar o constrangimento que passei em um dos momentos mais difíceis da vida. Não esperava que aquela segurança demonstrada pela equipe da portaria e da recepção fosse apenas para impressionar a população que tanto necessita dos serviços públicos e de segurança. Jamais imaginei passar por uma situação com essa dentro de um hospital”, afirmou.

Apesar do susto e do abalo psicológico, a professora disse que não procurou a direção do Pronto Socorro para relatar o fato, mas garante que o ocorrido foi testemunhado por servidores, tendo, inclusive, uma profissional de saúde visto o suspeito correndo e pulando um muro na parte dos fundos da unidade hospitalar. Ela também não registrou boletim de ocorrência na polícia.

A reportagem não conseguiu falar com nenhum representante da direção do Pronto Socorro de Rio Branco para questionar se casos parecidos têm sido registrados na unidade hospitalar e quais as medidas vigentes para garantir a segurança de pacientes e acompanhantes. O jornal se mantém à disposição para qualquer informação ou esclarecimento necessário.

Continuar lendo

Acre

Rio-branquenses têm deixado de se vacinar por querer escolher vacina

Publicado

em

Em entrevista à imprensa na manhã desta quinta-feira, 17, na tenda em frente ao Palácio Rio Branco, destinada a vacinação do público de 45 a 49 anos contra a Covid-19, o secretário municipal de saúde, Frank Lima, alegou que a baixa adesão de parte do público para a vacinação ocorre em decorrência da escolha por vacinas.

Ao falar do baixo número de vacinação no Ginásio do Sesi, o secretário afirmou que pessoas têm procurado os postos de vacinação, porém muitos querem escolher qual vacina receberá.

“O que a gente precisa fazer? Sensibilizar as pessoas que estão em casa. Tem pessoas querendo escolher vacina, todas as vacinas que estão disponíveis estão aprovadas pela Anvisa e elas estão aí para imunizar as pessoas. Se as pessoas ficarem em casa querendo escolher vacinas, pode ser que nesse tempo de espera o vírus possa lhe pegar e isso não vai ser legal pra ninguém. Nós não queremos que morra mais ninguém e queremos imunizar as pessoas para tirarem ela desse risco”, afirmou.

Frank Lima comemorou a grande adesão de pessoas na tenda do Palácio e aproveitou para falar das críticas que vem recebendo nas redes sociais.

“Isso é pra tapar a boca de muita gente que vai pra rede social só pra criticar. Aqui tá o poder público junto, Prefeitura e Estado. Aqui é a demonstração de unidade para ajudar o povo e o povo elegeu os políticos para ser servido. Prefeitura e estados estão de mãos dadas para vencer a pandemia. Ainda há muitos críticos que acham que Rio Branco é a vacinação do atraso, mas iremos vacinar até domingo 27 mil pessoas”, defendeu.

Continuar lendo

Acre

Vacinação em frente ao Palácio Rio Branco registra longas filas

Publicado

em

No primeiro dia de vacinação contra a Covid-19 para pessoas de 45 a 49 anos, em Rio Branco, a tenda montada pelo Governo do Acre em frente ao Palácio Rio Branco registrou longas filas na manhã desta quinta-feira (17).

O mutirão é uma parceria do governo com a prefeitura de Rio Branco, por meio da Secretaria Municipal de Saúde, cujo objetivo é acelerar a vacinação. Para ser vacinado basta comparecer ao local portando cartão do SUS, se houver, e um documento de identificação com foto e o CPF.

O governo disponibilizou uma plataforma online para agilizar o cadastro da população em geral que não esteja incluída nos grupos prioritários do Ministério da Saúde. Acesse o link: http://www.covid19.ac.gov.br/vacina/inicio.

Alguns moradores chegaram antes das 6h, para garantir os primeiros lugares na fila. O videomaker do ac24horas, Whidy Melo, acompanhou o início do mutirão de 48 horas. A ação foi acompanhada pelo governador Gladson Cameli, prefeito Tião Bocalom e do secretário municipal de saúde, Frank Lima.

 

Continuar lendo

Acre

Polícia cumpre 104 mandados em operação contra facções no Acre

Publicado

em

Agentes da Polícia Militar, Civil e Federal que integram a Força Integrada de Combate ao Crime Organizado (FICCO), realizaram na manhã desta quinta-feira, 17, a Operação TABULEIRO III, em continuidade às ações operacionais direcionadas contra facções criminosas atuantes no narcotráfico e crimes violentos que operam dentro e fora do sistema prisional do estado do Acre.

A operação contou com cerca de 120 policiais que cumpriram 104 ordens judiciais expedidas pela Vara de Delitos de Organizações Criminosas de Rio Branco, sendo 41 de busca e apreensão domiciliar e 63 de prisão preventiva.

Policiais militares se posicionaram nas entradas e saídas das cidades de Feijó e Tarauacá para evitar a fuga de criminosos. Mandados foram cumpridos também em Rio Branco.

Na ação desta quinta, as forças de segurança prenderam integrantes da organização criminosa investigada cuja área de atuação se concentrava nas cidades de Tarauacá e Feijó.

A maioria dos indivíduos presos na operação de hoje já respondia por delitos graves como roubo, tráfico de drogas e porte ilegal de arma de fogo. Agora, serão indiciados pelo crime de integrar organização criminosa, cuja pena varia de 3 a 8 anos de prisão. Os investigados exerciam relevantes funções na facção sendo considerados lideranças regionais.

Essa é a maior operação já deflagrada pela Força Integrada de Combate ao Crime Organizado no estado do Acre, que teve sua formação através de acordo de cooperação técnica firmado em 19 de fevereiro de 2020.

A operação foi chamada de “Tabuleiro” – que na linguagem da facção investigada significa uma espécie de cadastro e identificação dos membros que integram a organização criminosa.

Na primeira fase, deflagrada em 30 de julho de 2020, foram cumpridos 52 mandados judiciais, sendo 16 mandados de busca e apreensão e 36 de prisão preventiva em face de membros da mesma Organização Criminosa, atuantes na cidade de Rio Branco.

Na segunda, desencadeada em 19 de maio deste ano, a FICCO mirou a desarticulação de uma célula da facção criminosa do Primeiro Comando da Capital (PCC) com atuação predominante em Senador Guiomard, interior do Acre, sendo cumpridos na ocasião 16 mandados de prisão preventiva e dois de busca e apreensão.

Continuar lendo

Bombando

Newsletter

INSCREVER-SE

Quero receber por e-mail as últimas notícias mais importantes do ac24horas.com.

* indicates required

Leia Também

Mais lidas