Conecte-se agora

Governo passa com rolo compressor na oposição

Publicado

em

FOTO: SÉRGIO VALE

No parlamento, quem decide o que deve ou não deve ser aprovado é a maioria. À minoria cabe protestar, criticar, mas lhe fica reservado o papel do derrotado. O que vinha acontecendo até a votação de ontem do projeto da reforma, era uma inversão de valores na ALEAC, aonde a oposição vinha derrotando um governo amplamente majoritário. Mas acabou a festa. O governo rearticulou a sua base, unificou, e impôs uma derrota fragorosa à oposição, aprovando o projeto da nova reforma com 15 votos a favor e 8 contrários. Só não teve 16 votos por o deputado Nicolau Junior (PROGRESSISTAS), como presidente, não poder votar. O deputado Roberto Duarte (MDB) ainda tentou através de um artifício regimental, separar o projeto da reforma dos demais, e votar em destaque nas comissões legislativas. Foi derrotado. Nos demais projetos, estes foram aprovados por 23 votos. O que se pode destacar neste novo momento da base do governo: primeiro, é que o governador Gladson Cameli resolveu usar o poder e dar o comando de que, a votação serviria para definir quem daqui para frente seria ou não seu aliado. General forte, exército forte. Também teve outro componente decisivo na vitória: a articulação política do governo funcionou. A chegada do deputado Luiz Tchê (PDT) na liderança do governo foi outro fator preponderante. É que o Tchê é preparado, conhece o parlamento e os seus humores, e soube dialogar com os deputados dissidentes. O papel do presidente da Assembleia Legislativa, deputado Nicolau Junior (PROGRESSISTAS), neste processo, com seu perfil conciliador, também foi importante. E terem dado ao secretário Ney Amorim, pela primeira vez, a liberdade que lhe faltava para trabalhar na aglutinação da base governista, acertaram em cheio. Ponha ainda neste cadinho a participação positiva do chefe do gabinete civil, Ribamar Trindade. Foi um cenário que a oposição não esperava. Apostava tudo em dissidências acontecidas em votações anteriores em que derrotou o governo, que não ocorreram. E foi o que se viu: a oposição foi esmagada pelo rolo compressor do governo na votação de todos os projetos levados ontem ao plenário. A derrota estava no semblante dos oito deputados da oposição. E o jogo foi jogado. Manda quem pode, obedece quem tem juízo.

DISCURSOS INCISIVOS

O que se notou ainda na votação da nova reforma administrativa foi a participação de deputados da base governista na defesa do projeto. O deputado Luiz Tchê (PDT) fez um discurso demolindo ponto por ponto os argumentos levantados pelos deputados da oposição contrários à matéria. O deputado José Bestene (PROGRESSISITAS) também teve uma fala incisiva dos tempos do velho Zeca de outras legislaturas. Também é de se destacar o pronunciamento fulminante contra os opositores pelo deputado Marcos Cavalcante (PTB).

EQUILÍBRIO É FUNDAMENTAL

Dos discursos da oposição pinço o feito pelo deputado Daniel Zen (PT), que votou contra o aumento de cargos de confiança, mas destacou que o projeto do governo tinha pontos bons, como a volta das estruturas do Instituto Dom Moacyr e do Instituto de Mudanças Climáticas.

NÃO PODE SER O NADA PRESTA

Oposição tem que ser feita a quem está no poder. Firme e incisiva. A oposição é um instrumento da democracia, sem ela vira ditadura. Só não pode ser a oposição de que o que vem de quem governa não presta. Por isso sempre destaco o deputado Daniel Zen (PT), como um político de que sabe ser um oposicionista num contexto de equilíbrio e de coerência.

FACETA INTERESSANTE

O governador Gladson Cameli mostrou ontem uma faceta interessante. De livre iniciativa saiu do seu gabinete no Palácio Rio Branco e foi sentar e dialogar com os policiais civis que estavam acampados na praça palaciana protestando por cumprimentos de pautas da categoria. Disse o que podia ser resolvido e o que não podia. E saiu aplaudido. Não se governa numa redoma.

DIA DE VITÓRIAS

Ontem, foi o dia de vitórias para o Gladson. Entregou na Caixa Econômica Federal os projetos para a recuperação de ramais no valor de 94 milhões de reais, parados desde o governo passado. Se os projetos não fossem entregue até o fim de junho o recurso seria perdido.

FORÇA-TAREFA

Para que os projetos fossem entregues na CEF em tempo recorde foi preciso o secretário de Infraestrutura, Thiago Caetano, montar uma força-tarefa com outros órgãos do governo para a conclusão. A prioridade é usar o recurso num menor número de ramais, mas com um serviço de qualidade com pavimentação. Serão priorizados os com maior população e produção.

CONVITE NA MESA

O advogado Edinei Muniz estuda filiar-se ao MDB. Foi convidado pelo deputado Roberto Duarte (MDB). Edinei é um quadro político dos mais preparados e somaria muito no MDB.

ALAN RICK

O deputado Alan Rick (DEM) tem se empenhado na defesa do direito dos portadores de doenças raras de recorrer à justiça para conseguir seus medicamentos. O assunto está em análise no STF. São 3 milhões de pacientes no país. Alan defende ainda que o governo federal negocie com os laboratórios preço menor para os medicamentos e garantir o tratamento.

O MÍNIMO QUE SE ESPERA

Depois da aprovação da criação de mais de 450 CECs, o mínimo que se espera do governador Gladson Cameli é de que estes cargos sejam ocupados por pessoas competentes e não usados como cabides de emprego. Estará todo mundo de olho no Diário Oficial.

SABE QUE NÃO HÁ COMO

É um problema complexo, que envolve decisão judicial tomada, por isso a cobrança por parte do deputado Jenilson Lopes (PCdoB) para que o governo mande um projeto regularizando o Pró-Saúde é jogo para a platéia. Sabe que não se resume a um ato simples de só mandar.

NÃO ENTENDI

Um policial militar tem entre as atribuições apreender armas ilegais encontradas durante uma ação. Não entendi o projeto do deputado Cadmiel Bomfim (PSDB) que torna lei a gratificação ao policial por arma recolhida. A alegação, menos ainda: de que sem o benefício o número de armas aprendidas diminuiu. Passou a impressão que a apreensão é vinculada ao pagamento.

NOME NOVO NA DISPUTA

O policial federal aposentado, Eden Barros, é um dos nomes que pode disputar a prefeitura de Xapuri no próximo ano. Atualmente, Eden é filiado ao PV, mas discute entrar no MDB.

PONTO PARA A POLÍCIA

Ponto para a polícia civil, numa investigação recorde prendeu os envolvidos no crime de decapitação, uma cena impactante e cruel que inundou as redes sociais. Não são humanos.

NÃO SE AFINA

Sempre que pode o deputado Fagner Calegário (PV) dá uma estocada no chefe do gabinete civil, Ribamar Trindade, lhe atribuindo os desacertos em atos do governador. Calegário dá ao Ribamar um poder que não tem, como de determinar o que pode ou não ser feito no governo.

NINGUÉM LHE TIRA

Não sei os motivos das críticas do deputado Fagner Calegário (PV) – um direito seu – mas não se pode deixar de em relação ao chefe do gabinete civil, Ribamar Trindade, reconhecer ser um auxiliar do governo competente nas atribuições que recebe. Mas não é quem tem a caneta.

MAS É VIRADA

Não sei se os seus projetos para o setor do empreendedorismo e turismo vão decolar. Mas a secretária Eliane Sinhasique não tem se limitado ao gabinete, ao lamento, mas corre atrás.

NÚMEROS DO GERLEN

Na contabilidade do deputado Gerlen Diniz (PROGRESSISTAS), com a nova reforma aprovada ontem na ALEAC, além de garantir o funcionamento da máquina pública o atual governo economiza 7 milhões de reais se for feita uma comparação com o governo do PT. No governo do PT eram pagos com CECs 17 milhões de reais. No governo Gladson serão pagos 10 milhões de reais.

200 MILHÕES DE REAIS

É o valor, segundo o deputado Gerlen Diniz (PROGRESSISTAS), que o atual governo pagou só de dívidas deixadas pelo governo petista. E nisso está incluído o 13º salário atrasado herdado.

LONGE DO FANATISMO

O presidente Bolsonaro divulgou um vídeo de um Pastor evangélico que o cita como alguém “enviado por Deus” para comandar o Brasil. Não embarco na canoa do fanatismo religioso.

Blog do Crica

Corram que a guilhotina vai funcionar 

Publicado

em

ONZE vereadores e cinco vice-prefeitos do PSD, começaram a receber a partir de hoje e com prazo para se defenderem em três dias, das acusações de infidelidades partidárias na campanha do senador Sérgio Petecão (PSD) ao governo. É o começo do processo de expulsão. 

O professor Coelho,  que trata da articulação política do PSD, falou ontem ao BLOG que após responderem a notificação e se defenderem, não comprovando a fidelidade, serão expulsos do partido por traição política. “Em todos os casos foram juntadas provas de infidelidade ao PSD”, revelou Coelho. Na fase seguinte será pedido na justiça o mandato dos onze vereadores.

 O PSD prepara também uma remodelação completa nos quadros dos diretórios regional e municipais, sacando os integrantes que não entraram na última campanha. O PSD vai fazer uma depuração completa nos seus quadros para servir de exemplo, enfatizou o professor Coelho.

TEM QUE SER ASSIM

UM político que está filiado em um partido não pode apoiar um candidato de outro partido, porque comete infidelidade partidária. Essa ação do PSD deveria ser feita por todos os partidos.

NOME EM PAUTA

QUEM vai disputar uma vaga de vereador em Tarauacá, em 2024, é o engenheiro Hiago Aragão, que vem de uma família com tradição política. A política não vive só de medalhões, precisa de novos nomes para se renovar. Com novos nomes no parlamento, sempre vêm novas ideias.

RESQUÍCIOS DE CAMPANHA

“PARA quem conhece as entranhas do PT, não é novidade o veto do Jorge Viana à ida do presidente do PT, Cesário Braga, para o INCRA. É o troco. Cesário foi um dos que defendeu a candidatura do Ney Amorim ao Senado, que culminou num abraço dos afogados com o Jorge”. Comentário enviado por um amigo do PT, que preservo o nome.

NÃO É MOMENTO DE TEÓRICOS

“NEM se discute nesta quizumba dentro do PT, a capacidade técnica do engenheiro Márcio Alécio para comandar o INCRA. Indicação do Jorge. Só que o PT, no fundo do poço no estado, precisa mais de alguém que faça política do que um intelectual e teórico. E, se tem algo que o Cesário faz é política”. Comentário da mesma fonte ao BLOG.

MEU COMENTÁRIO

O GRANDE problema do PT hoje é que existem muitas bocas para o pirão de poucos cargos federais no estado. Sempre terá descontentes.

NÃO COMENTOU

MANDEI perguntas ao ex-senador Jorge Viana sobre este episódio desgastante do PT, mas até o fechamento do BLOG não tinha se pronunciado.

É ACREDITAR EM PAPAI NOEL

É mais fácil acreditar em Papai Noel, que vai nevar no Acre em pleno mês de agosto; do que duvidar de que o governador Gladson e o Jorge Viana não tenham conversado sobre política partidária, no encontro de ontem. Claro que fez parte do menu.

APENAS UM COMENTÁRIO

NÃO tenho nem um dado concreto para fazer a afirmação. É apenas uma ilação. Mas não duvido que em 2026 possa ter uma chapa com Jorge Viana ao governo, Gladson e Sérgio Petecão ao Senado.

NÃO APOSTEM CONTRA

TAMBÉM não apostem contra o Gladson e o Petecão estarem no mesmo palanque em 2024, apoiando um candidato a prefeito da capital. E não descarto que possa ser até o Marcus Alexandre. Em política tem o improvável, não o impossível.

FIM DA LUA DE MEL

PELO que se viu na reunião de ontem da Comissão de Orçamento da ALEAC, com cobranças de deputados ao secretário de Saúde, Pedro Pascoal, dá para dizer que, acabou a lua de mel com o secretário, que ocupa uma das pastas mais difíceis de gerir. A Saúde é uma máquina de moer perfis.

SEM POLITICAGEM

Tem deputado que, ao cobrar a contratação de concursados do Cadastro de Reserva, sem que antes os que foram aprovados sejam todos contratados, faz politicagem. O carro não anda adiante dos bois. Estão jogando para a plateia.

OUTRO JOGO

O PREFEITO Bocalom tinha no vereador N.Lima (PP) no comando da Câmara Municipal de Rio Branco, um aliado. Já o atual presidente Raimundo Neném, mostrou não rezar na sua cartilha.

FERIDA EDUCACIONAL

O deputado Eduardo Ribeiro (PSD) tocou numa ferida educacional, a alta evasão escolar no estado, acima da média nacional. É um assunto que comporta um amplo debate. Não basta só construir escolas e dar reajuste aos professores. Foi positivo o deputado levantar o tema na ALEAC.

COMO APANHA, A ROSANA!

É LIGAR o Gazeta Alerta, na TV-GAZETA, e os vídeos enviados pelos moradores de Senador Guiomard são só de chicotadas na prefeita Rosana Gomes. Ontem, foi a vez do SINTEAC lhe acossar na prefeitura. Precisa dar uma guinada urgente na gestão, se quiser ainda ter chance na reeleição.

MUITO MAIS CHANCE

A ex-deputada federal Vanda Milani (PROS) cometeu um erro em não disputar a reeleição. Por certo, teria mais chance de reeleição, do que seu filho Israel Milani se eleger; o que acabou se comprovando nas urnas. Na política, errar é fatal.

FRASE MARCANTE

“Nenhum mal de sucederá, praga nenhuma chegará à tua tenda. Porque aos seus anjos dará ordens a teu respeito, para que te guardem em todos os teus caminhos…” Salmos 91

Continuar lendo

Blog do Crica

Sísifo, Cesário, Jorge Viana e o PT

Publicado

em

“Quero saber. Tenho o direito de saber o motivo pelo qual o Jorge Viana vetou o meu nome para comandar o INCRA, no estado. Não gostar de mim, sei que não gosta, mas não é argumento. Aceitaria sem contestar que fosse escolhido um Sibá, uma Nazaré Araújo ou qualquer outro companheiro.  Mas onde estava o servidor do INCRA indicado pelo Jorge Viana, na luta pela soltura do Lula, nas campanhas do PT, na última eleição? Ao lado do PT não estava”. Foi o desabafo feito ontem pelo presidente do PT, Cesário Braga. 

Conversei com outro importante membro do PT sobre o caso, e me explicou o veto: “O Jorge Viana não gosta do Cesário, esse foi o principal ponto. E não gosta por ser o Cesário uma voz que contesta dentro do PT”. Há um movimento dentro do PT para que a Executiva Regional coloque este assunto em discussão com a presença do Jorge Viana, para esclarecer o veto. 

O Cesário, segundo um ex-parlamentar do PT, pode ser comparado à figura mitológica de Sísifo, que foi condenado pelos Deuses como castigo a carregar uma pedra até o alto de uma montanha. Só que ao chegar ao cume a pedra escapole, e Sísifo tem que refazer todo o esforço. Cesário foi condenado a só carregar pedras dentro do PT. Uma comparação com sentido.

AFONSO FERNANDES

UM novato que começa a se destacar na ALEAC é o deputado Afonso Fernandes (PL), com boa oratória, e levantando bons temas. Entre eles o que o atendimento na Saúde seja mais humanizado já no primeiro contato com o paciente, pois quem procura uma unidade de saúde chega fragilizado emocional e fisicamente. O debate foi feito ontem na reunião da Comissão de Saúde da ALEAC, com o secretário de Saúde, Pedro Pascoal. Tocou num tema que sempre é alvo de reclamações por quem procura socorro médico.

PARA REGISTRO

NÃO é para agradar, mas quem deu o pontapé inicial da Reforma Tributária que vai entrar em debate no Congresso, foi o então deputado federal Alan Rick (UB), no seu relatório sobre o projeto.

NÃO TEM QUE ABRIR

TODOS com os quais converso sobre o prefeito de Epitaciolândia, Sérgio Lopes, dizem ser ele um gestor sério no trato com a coisa pública. Tem que então que ir para o enfrentamento, sem ceder, com os vereadores que querem lhe cassar. Se fizerem essa besteira, a justiça derruba em Liminar.

ANTECIPAR ELEIÇÃO

ESTE movimento para lhe cassar não tem a menor base jurídica, na verdade é uma antecipação da eleição municipal, desencadeada por adversários.

DADO COMO CERTO

ALIADOS do senador Sérgio Petecão (PSD) dão como certo que, o ex-prefeito Marcus Alexandre vai se filiar ao partido para disputar a prefeitura da capital, no próximo ano. O PSD não tem um nome forte no seu quadro para entrar na disputa.

JACA MADURA

MARCUS não falou nada até o momento se será ou não candidato à PMRB. Mas, a uma dedução pode-se chegar: fora do PT, ele será um nome muito competitivo; no PT, desaba como jaca madura no eleitorado, devido ao desgaste da sigla.

PODE PREPARAR O PLANO B

CASO a deputada federal Socorro Neri (PP) assuma o diretório municipal do PP, o prefeito Tião Bocalom pode preparar o Plano B de outro partido, para disputar a reeleição, pois, será brecado no PP.

UM BOM MENINO

O ALYSSON BESTENE é um figura cordata, boa índole, bom menino, mas lhe falta empatia com o eleitorado para disputar a prefeitura da capital.

MESMO PERFIL

ALYSSON BESTENE tem o mesmo perfil político da vice-governadora Mailza Gomes, inatacável, mas ambos não têm carisma que os afine com o povão.

PRATOS LIMPOS

O deputado André da Farmácia (PDT) colocou ontem em pratos limpos, na ALEAC, a questão do DNIT e da BR-364. Só existem 200 milhões em caixa, E, se vierem os 600 milhões, o órgão só tem previsão de movimentar 300 milhões. Traduzindo, : Vai mais uma vez se enxugar gelo com paliativos, e no próximo inverno voltará o mesmo problema.

PONTO IMPORTANTE

O DEPUTADO André ainda tocou num ponto sobre o qual os bolsonaristas radicais ficam calados: o Bolsonaro não destinou um centavo furado para a 364. E, mesmo assim explodiu de votos no Juruá.

VIRANDO CABO-ELEITORAL

NÃO tem a velha história do fale mal, mas fale de mim? Pois é, o Lula e seus ministros estão virando os maiores cabos-eleitorais do Bolsonaro. Toda entrevista, ou discurso, citam o seu nome. 

ÚNICO NOME

O único nome posto declarado até aqui como candidato a prefeito de Brasiléia na eleição do próximo ano, é o ex-vereador Joelson Pontes (PP).

Á MARIA O QUE É DA MARIA

NINGUÉM mais do que a deputada Maria Antônia (PP) tem mérito na implantação do IML em Brasiléia. É uma defesa que fez em vários governos, e não somente no atual.

FRASE MARCANTE

“Só o inimigo não trai nunca”. Nelson Rodrigues, escritor.

 

Continuar lendo

Blog do Crica

Um tiro no pé na fronteira

Publicado

em

NUNCA conversei com o prefeito de Epitaciolândia, Sérgio Lopes, mas acompanho a sua gestão por amigos do município. E, pelo que fui informado, a aceitação do pedido da cassação do seu mandato é mais por ele fazer uma gestão fechada aos vereadores, do que por qualquer outro motivo.

Ninguém governa só. Comete um erro. Mas os argumentos apresentados para cassar o seu mandato são frágeis juridicamente. Um deles, que cometeu pedaladas fiscais. 

Caso os vereadores votem pela cassação do seu mandato, vão dar um tiro no pé, porque a decisão vai cair no primeiro pedido de Liminar que o prefeito fizer, para o retornar ao cargo. Podem anotar para conferir.  

Ele pode acabar saindo dessa história como uma vítima vencedora. Este processo é como fazer carnaval com bumbo furado.

O BOCALOM APRENDEU RÁPIDO

O prefeito Tião Bocalom assumiu prometendo que não teria base de apoio, não faria alianças com os vereadores, e nem aceitaria indicações políticas para a sua equipe. Viu que a vaca ia para o brejo; e hoje, não só tem base parlamentar sólida, como os vereadores estão com cargos na PMRB. É assim que o boi dança na política. Um exemplo para o prefeito de Epitaciolândia, Sérgio Lopes, se mirar.

MESMO QUE NÃO QUEIRA

O presidente do PSDB, Manoel Pedro, Correinha, ligou ontem para dizer que, se a deputada federal Socorro Neri (PP) for disputar a PMRB no próximo ano, irá para sua campanha. “Vou nem se ela disser que não quer o meu apoio”, ironizou.

O QUE É A POLÍTICA!

JÁ se vê político fazendo projeção para um cenário do afastamento do Gladson e com a vice Mailza Gomes no governo. Paredes têm ouvido, pessoal!

AGUARDEM A PRÓXIMA PESQUISA

UMA família que recebe o Bolsa Família e tiver três filhos menores de 6 anos, deve receber mensalmente, em torno de 1.200 reais. O Lula vai lá para cima na próxima pesquisa, na camada pobre da população, podem aguardar, isso será certo.

FRAGILIDADE EXPOSTA

ESSA fase aguda da operação Ptolomeu, tornou ainda mais à mostra a fragilidade da comunicação do governo. A SECOM falhou no enfrentamento.

CUIDAR DA PRÓPRIA VIDA

CANDIDATO a prefeito que esperava ter o apoio do governador Gladson no próximo ano, para embalar seu nome, pode esquecer. O Gladson vai estar mais focado na solução dos seus problemas jurídicos.

MUITO IMPROVÁVEL

SERIA o ideal, mas é muito improvável que a oposição ao prefeito Tião Bocalom consiga se aglutinar numa candidatura única, para lhe enfrentar na eleição do próximo ano.

NADA AO CURTO PRAZO

NÃO esperem o desfecho final nos tribunais da operação Ptolomeu, para o curto prazo. Não foi nem apresentada a Denúncia pelo MPF e abertos os prazos processuais para a defesa dos arrolados.

NADA A COMEMORAR

O Acre terá 131,5 mil famílias recebendo o Bolsa Família. Só em Rio Braco são 44 mil famílias. Nada a comemorar, mas só a lamentar este quadro. É um cenário que mostra a falha dos governos que passaram e o atual, em criar políticas públicas para gerar emprego e renda no estado.

APOIO COLADO

O senador Márcio Bittar (União Brasil) trabalha para formar uma dobradinha em 2026, com ele disputando a reeleição e o Alan Rick (União Brasil) para governador. De inimigos na última eleição, ambos viraram aliados políticos.

NEM UMA CRÍTICA

O senador Sérgio Petecão (PSD) não surfou no oportunismo político na Ptolomeu, mesmo tendo sido um ferrenho adversário do Gladson na última eleição. É da tese que tem de esperar a justiça.

MESMA CONVERSA FURADA

TODO ano com a chegada do verão os prefeitos prometem deixar os ramais com tráfego permanente. Gastam tubos de dinheiro nas obras. Nas primeiras chuvas do inverno, derrete tudo. E essa conversa furada se repete todos os anos, e os moradores da zona rural continuam abandonados.

MOEDA DE TROCA

NO ano eleitoral, então é que, os ramais viram moeda de troca para os prefeitos e candidatos. Os prefeitos trocando votos por colocar máquinas no trecho e os candidatos prometendo até asfaltar os ramais. E assim caminha a eterna enganação.

ZUMBIS POLÍTICOS

A FAKE NEWS bolsonarista na campanha de que com o Lula na presidência, se instalaria o comunismo no país, enraizou, principalmente, no meio evangélico. Mas se você perguntar aos Pastores que pregavam isso, se sabem algo da Revolução Russa, os conceitos marxistas, afinal, o que é o comunismo na essência, raro é o que saberá responder. As fakes os transformaram em zumbis políticos a repetir o mantra na eleição.

FRASE MARCANTE

“Um homem inventa uma mentira e dezenas de outros propagam como verdade”. Ditado chinês.

Continuar lendo

Blog do Crica

Vergonha que se arrasta por governos

Publicado

em

NÃO se tem uma cifra exata do quanto foi gasto na BR-364, mas no trecho entre Rio Branco-Cruzeiro do Sul, os recursos investidos foram milionários. O trabalho de vergonha que era para ser feito, o asfaltamento de todo o trecho, não aconteceu. 

Quando se vê notícias como a desta semana, de carros atolados em seu trecho é de se lamentar. Nos governos do PT foram feitas as pontes, se deu tráfego no inverno, mas foi um serviço paliativo. O Lula jogou muito dinheiro. Mas, não resolveu. No governo atual, sob égide do governo do Bolsonaro, não se fez nada, mesmo tendo sido o mais votado no estado. 

Os 600 milhões anunciados vão dar apenas para recuperar os trechos críticos no verão. Mas, enquanto não se asfaltar toda a extensão da rodovia para o Juruá, vai continuar este eterno enxugar vergonhoso de gelo. 

COMPARAÇÃO TOSCA

NÃO há como comparar as operações G-7 e Ptolomeu. São em cenários diferentes, com fatos jurídicos diferentes. Comparar, seria algo tosco.

MAIOR COMPLICADOR

A operação PTOLOMEU entrou numa fase delicada para os principais acusados: a divulgação bisada na mídia nacional. Sempre tem influência jurídica.

POSIÇÃO ÉTICA

Jorge Viana (PT), que saiu da última eleição como a maior liderança da oposição, tem mantido uma postura ética, ao não fazer condenação antecipada do governador Gladson e dos demais investigados.

FICA POR CONTA DO MPF

A expectativa fica agora por conta de como o MPF vai tipificar a conduta supostamente ilícita de cada acusado, na peça da Denúncia, a ser apresentada em juízo. Até lá, só se terá pratos requentados.

NUNCA FICOU COMO AGORA

NOS governos do PT a estrada para Cruzeiro do Sul apresentou problemas, mas nunca ficou quase que intransitável, como se encontra na sua atualidade.

VIROU AS COSTAS

MESMO tendo sido o mais votado disparado no Juruá nas suas duas campanhas presidenciais, o presidente Bolsonaro virou as costas para a região.

BRIGA ESQUECIDA

PELO que indicam os fatos, os senadores Márcio Bittar (União Brasil) e Alan Rick (União Brasil), que brigaram feio na última campanha, fizeram as pazes. Bittar já andou por Epitaciolândia lançando Alan como seu candidato ao governo em 2026.

PULO NA POPULARIDADE

COMEÇA hoje o programa Bolsa Família, no novo formato, pagando 670 reais para cada beneficiado e 150 reais por cada menor até 6 anos. Uma família com três filhos vai ter renda de mais de mil reais. Isso, vai dar um pulo na popularidade do Lula.

NA BUSCA DE UM NOME FORTE

AS vagas para candidaturas a vereadores na eleição do próximo ano na capital, serão rateadas na Federação formada por PT-PCdoB-PV. Por isso, a busca do PT por nomes fortes, para eleger alguém.

FORA DO TABULEIRO

PT-PV-PCdoB não têm hoje nenhum vereador na composição da Câmara Municipal de Rio Branco.

VAMOS VER O RESULTADO

REUNIÃO, o secretário de Agricultura, Luiz Tchê tem feito muitas. O perigo é fazer tantas reuniões que, quando abrir o olho, já findou o mandato.

ACABOU A DÚVIDA

MAIS do que nunca agora, com a operação Ptolomeu, o governador Gladson Cameli deve ser candidato ao Senado. A dúvida é como será o desfecho das investigações que estão em curso.

EM CAUSA PRÓPRIA

OS vereadores de Rio Branco vão mesmo aumentar o número de vagas a serem disputas na eleição do próximo ano. Legislam em causa própria. Com o atual número, na atual legislação, precisariam de muito mais votos que tiveram quando se elegeram.

TALHADO PARA O CARGO

O Juiz Flávio Dino foi talhado para o cargo de Ministro da Justiça. Pela qualificação, e por enfrentar de forma dura questões sérias, como a que acontece agora no Rio Grande do Norte.

PASSA PELA CABEÇA

CLARO que, a vice-governadora Mailza Gomes não vai falar isso de público, principalmente, nesse momento fragilizado do governo, mas está sim no seu foco tentar viabilizar o seu nome para disputar o governo, na eleição de 2026. Tem muito tempo.

POSTO ESTRATÉGICO

A deputada federal Socorro Neri (PP) tem uma meta política próxima, a de ser presidente do diretório municipal do PP. É um posto estratégico, o diretório é que escolherá o candidato à PMRB.

NOME PARA 2026

PELOS que transitam no seu entorno têm propagado nas conversas políticas, a prefeita de Brasiléia, Fernanda Hassem, deverá ser candidata a deputada federal na eleição de 2026.

MUITO PELO SEU SUCESSOR

MAS, esse seu projeto passa muito por fazer seu sucessor no próximo ao ano. Se a oposição ganhar a prefeitura, pode ser uma pedra no seu sapato.

NA BASE DA ESPECULAÇÃO

O DEBATE para valer sobre quem será ou não candidato a prefeito de Rio Branco, só vai aflorar no próximo ano. Nenhum dos possíveis postulantes vai antecipar a discussão, o que seria burrice. Tudo o que se comentar agora ficará no campo da especulação. Estamos longe do jogo.

NÃO TEM VOLTA

A deputada Michelle Melo (PDT) não deu sorte ao ser guindada à líder do Gladson na ALEAC. Perdeu a independência. E, veio a fase mais aguda da operação Ptolomeu, não restando outro caminho ao não ser o de defender com as unhas e dentes o governo. São os chamados ossos do ofício.

APARECER NAS PESQUISAS

CASO o deputado Emerson Jarude (MDB) sonhe em disputar a prefeitura da capital, terá de primeiro aparecer bem nas pesquisas, para tentar convencer a direção a liberar a sua candidatura.

PRESOS PELOS CARGOS

A operação Ptolomeu não causará nenhum abalo na base política do governador Gladson, que continuará com maioria na ALEAC e na totalidade da bancada federal. O que segura o apoio é que estão todos presos por cargos no governo.

NÃO FALA NO ASSUNTO

O senador Sérgio Petecão (PSD) não fala sobre a sucessão municipal neste momento, muito menos em candidatura à PMRB. Quer primeiro ver como é que estará o cenário para a prefeitura da capital.

FRASE MARCANTE

“A preguiça anda tão devagar que a miséria facilmente a alcança”. Ditado norte-americano.  

Continuar lendo

Newsletter

INSCREVER-SE

Quero receber por e-mail as últimas notícias mais importantes do ac24horas.com.

* indicates required

Leia Também

Mais lidas