Menu

Acre: O bolsonarismo veio para ficar!

Receba notícias do Acre gratuitamente no WhatsApp do ac24horas.​

Assim como o getulismo, janismo e ademarismo e o lulismo, o bolsonarismo veio para ficar e já entrou para a história. Getúlio Vargas, Jânio Quadros, Adhemar de Barros, Lula e Bolsonaro têm o mesmo DNA construído a partir do personalismo e populismo. Uns mais estatizantes e outros menos.


O ex-presidente Jair Bolsonaro fez emergir a identidade de políticos liberais e conservadores, muito embora muitos de seus seguidores não saibam nem o que isso significa. Não precisa! Porque sabem que é o oposto ao lulismo identificado como sendo contrário aos valores cristãos, nacionais e familiares. Se dividem entre direita e esquerda.


No Acre, seus representantes mais legítimos são os senadores Márcio Bittar e Alan Rick (União Brasil) e o deputado federal Roberto Duarte (Republicanos). Eles acreditam piamente que o eleitor acreano deu uma demonstração clara de que, em sua maioria, é bolsonarista. Apesar de estarem divididos em partidos diferentes, aqueles que demonstrarem mais fidelidade aos valores bolsonaristas levarão a melhor nas urnas.


“Quanto mais favores e presentes oferecer para reviver uma amizade, menos gratidão receberá”. (Robert Greene)


. Quando a Frente Popular governou o Acre, o deputado Edvaldo Magalhães (PC do B) deixava claro ao PT que nas eleições municipais o jogo era outro.


. O PCdoB fazia alianças com qualquer partido em um município, inclusive contrário aos interesses do PT.


. Não foram poucos esses embates!


. Deveria servir de baliza para o PP, MDB, União Brasil, Republicanos e o Partido Liberal.


. Essa conversa mole de que “somos os santos puros e o outros “pecadores condenados ao inferno” não funciona na política por um simples motivo:


. O eleitor sabe quem é quem no jogo!


. Geralmente o que se acha mais santo, é o pior de todos: uma capa de moralidade por fora e podre por dentro.


. Para alguns assessores do prefeito Tião Bocalom, ele só tem um defeito: é não ter defeito nenhum!


. Antes de propor a criação de uma guarda municipal, Alysson Bestene (pré-candidato a prefeito) deveria propor a recuperação das ruas de Rio Branco em parceria com o governador Gladson Cameli.


. Bocalom tem recuperado muitas ruas, mas os recursos são insuficientes para todas; o tempo também.


. A propósito, alguém precisa dizer ao prefeito Bocalom que o inimigo político dele não é mais o PT; são seus antigos aliados.


. Em determinado gabinete de governo já se discute uma nova configuração política para a futura mesa diretora da Aleac.


. Briga de cachorro grande; vira-latas passam ao largo!


. Ao que parece, a vice-governadora Mailza Assis é como massa de fazer pão; quanto mais batem, mais ela cresce.


. Conselho que não deveria ser dado porque todos já sabem:


. A maioria dos que hoje estão no entorno do governador Gladson Cameli o elogiando e puxando o saco, no futuro dobrarão a esquina para não o cumprimentar.


. Foi assim com Romildo Magalhães, Orleir Cameli, Jorge Viana e sucessivamente.


. Com prefeitos, idem!


. Enfim dezembro chegou renovando as esperanças e a fé!


. Bom dia!