Menu

Clube do livro idealizado por acreana valoriza autores locais e da região Norte

Receba notícias do Acre gratuitamente no WhatsApp do ac24horas.​

Um projeto cultural que vem sendo realizado de forma totalmente independente está ganhando cada vez mais espaço na capital acreana. Trata-se do Clube do Livro Prateleira, idealizado pela jornalista Karolini Oliveira para incentivar e valorizar a literatura acreana e da região norte.


 

Publicidade

Tudo começou em 2015, quando ela leu seu primeiro livro com narrativa fictícia que se passava na cidade de Rio Branco. A partir de então, passou a compartilhar com os amigos. “Quando terminei o mestrado em 2022, pensei de levar adiante a ideia de compartilhar leituras sobre personagens e/ou cenários do estado do Acre e/ou regionais e, assim, escrevi projeto”.


 


As atividades do Clube começaram há menos de um ano e o projeto é executado há cerca de 6 meses. O projeto nasceu em outubro de 2022 como “Seminário Cultural Clube do Livro Prateleira: Leituras sobre o Acre”, submetido e aprovado no edital 03/2022 do Fundo Municipal de Cultura, da Fundação Garibaldi Brasil-FGB, em Rio Branco.


 


Jornalista Karolini Oliveira, autora do projeto Clube do Livro Prateleira

 


No início, o Clube recebeu uma média de 30 inscritos. Hoje, já são mais de 100 pessoas inscritas e mais de 50 no grupo do WhatsApp. “Ativamente, nos encontros presenciais, temos de 20 a 30 pessoas frequentando”, diz a idealizadora.


 


Segundo Oliveira, o objetivo principal do Clube é fazer com que jovens, adultos e pessoas na melhor idade façam a leitura de livros de autores acreanos. “Em mais alguns meses, pretendemos expandir para a literatura da região norte”, assegura a jornalista.


 

Publicidade

Primeiro encontro, com Sérgio de Carvalho, autor de “Noites Alienígenas”, no Via Verde Shopping

 


A ideia é fazer com que esses autores locais tenham suas produções priorizadas e valorizadas, além de estimular a atuação cidadã de leitores. “Promover conhecimento, desenvolver a escrita de resenhas e refletir sobre as obras que contemplem personagens, cidades e cenários da Amazônia acreana”, acrescenta a organizadora, que também é Mestre em Letras pela Universidade Federal do Acre (Ufac).


 


Os encontros referentes ao Clube ocorrem uma vez ao mês para que os participantes possam discutir a obra escolhida. Karolini destaca que havendo oportunidade, também são realizados encontros extras. As reuniões são realizadas sempre em espaços públicos ou de iniciativa privada que possam receber o projeto.


 


Encontro de janeiro, livro “Cinco Mortes Simples”, de Elenckey Pimentel, no Cine Teatro Recreio

 


O Clube recebe inscrição de interessados a partir dos 16 anos. Atualmente, o projeto está atuando sem remuneração alguma, por isso segue em busca de novas parcerias e apoio. “Toda a ajuda é bem-vinda. Estamos buscando meios para ajudar com os custos relacionados ao projeto, desde o transporte, a impressão de material, entre outros, bem como para remunerar os serviços prestados pela equipe (que dedicam tempo e recursos do próprio bolso para a realização das atividades)”.


 


Café com Poesia, de César Augusto, com a presença do jornalista e escritor, Elson Martins (uma parceria do Clube Prateleira e Agência de Turismo Destino Acre).

 


Com o recurso adquirido pelo financiamento da FGB em 2022, o Clube conseguiu adquirir livros (hoje doados para instituições como a biblioteca pública estadual Adonay Barbosa dos Santos e a Casa da Leitura da Gameleira), e custear a prestação de serviço de pessoal de equipe como tradutor/intérprete de libras e designer gráfico, com prestação de contas realizada em dezembro e entregue em janeiro de 2023.


 


“Atualmente, conto com o apoio da arquiteta Paola Ribeiro na organização geral; do Herberson Galvão, nosso designer gráfico e técnico responsável pela transmissão ao vivo do podcast Prateleira (deve ir ao ar em breve); e Marcos Rocha, nosso fotógrafo e videomaker”, ressalta Oliveira.


 


No momento, o maior apoio recebido pelo Clube é dos próprios autores acreanos e também de outros estados, que escrevem sobre cenários ou personagens acreanos. Estes disponibilizam um tempo para participar dos encontros e falar sobre a obra do mês aos leitores do clube.


 


Encontro de fevereiro, n’O Casarão. Livros “A outra face da colheita”, de Cecília Ugalde; e “Dois Sóis”, de Roberta Marisa

 


O próximo passo a ser concretizado pelo Clube será a criação do Podcast Prateleira, que deverá ser transmitido pela Rádio Aldeia. “Além disso, conversamos com o diretor d’O Casarão, Magliel Moura, da Fundação de Cultura Elias Mansour – FEM, para a realização de atividades extras, como cursos voltados para a área da leitura e escrita de resenhas, contos, minicontos, entre outros. Para essa atividade, contamos com o apoio da Editora 3 Serpentes, na pessoa do escritor, Rodolfo Minari”.


 


Até o momento, já foram realizados encontros no Via Verde Shopping, Filmoteca Acreana – na Biblioteca Pública Estadual Adonay Barbosa dos Santos, no Cine Teatro Recreio, n’O Casarão, no Café com Poesia – do César Augusto (em parceria com a agência de turismo “Destino Acre”, representada pela Thaly Figueiredo), e na Casa Museu – do desembargador aposentado Dr. Arquilau de Castro Melo.


 


Casa Museu, do desembargador aposentado Dr. Arquilau de Castro Melo

 


Os interessados devem preencher o formulário que está disponível no link da bio do Instagram @clubeprateleira.


 


Livros que já passaram pelo Clube Prateleira:


 


· Noites Alienígenas, de Sérgio de Carvalho (outubro 2022)


 


· Acre: um estado de espírito, de Elson Martins (novembro 2022)


 


· Cinco Mortes Simples, de Elenckey Pimentel (janeiro 2023)


 


· A outra face da colheita, de Cecília Ugalde; e Dois Sóis, de Roberta Marisa (fevereiro 2023)


 


· O Regresso, de Sérgio Santos (março 2023)


 


Veja o portifólio da Prateleira:


 


Portfólio Clube Prateleira 2023-2

 


INSCREVER-SE

Quero receber por e-mail as últimas notícias mais importantes do ac24horas.com.

* Campo requerido

Postagens Relacionadas