Conecte-se agora

Cesário Braga diz que sonha com “sim” de Jorge Viana na chapa do PT para o governo do Acre em 2022

Publicado

em

A informação de o PT cogita lançar o ex-prefeito Marcus Alexandre para disputar o governo do Acre contra Gladson Cameli gerou desconforto dentro do próprio PT. Bem cedo, ao tomar conhecimento da reportagem, o presidente do diretório regional do Partido dos Trabalhadores no Acre, Cesário Braga, disse que “não cogitamos que o Marcus seja candidato ao governador, mesmo ele sendo um excelente candidato e comprovadamente um gestor de excelência. Nosso candidato majoritário é o Jorge Viana”.

Na verdade Cesário repete o que Marcus Alexandre já diz na reportagem. É um reforço da mensagem para os militantes do partido que querem fazer parte deste debate. “Essa questão da formação da nossa chapa está em debate dentro do partido. Estamos ouvindo todos os militantes para tomarmos a decisão final. Desde o começo defendemos a candidatura do Jorge ao governo e a do ex-prefeito Marcus Alexandre para deputado estadual. Na nossa avaliação isso significa o fortalecimento do partido no Acre”, explica.

O dirigente petista diz que as especulações são para tumultuar a decisão do PT, pois elas servem para alimentar a discussão de uma possível revanche entre Marcus Alexandre e Gladson entre a militância. “Em breve teremos a decisão sobre a chapa completa e nossa militância sonha com o sim do Jorge Viana para disputar o governo”, diz.

Destaque 7

“Enquanto ele estava em Fortaleza, não pediu perdão”, diz advogada da família de Jonhliane

Publicado

em

A advogada Gicielle Rodrigues, que representa a família de Jonhliane de Souza, atropelada e morta em agosto de 2020, na Avenida Antônio da Rocha Viana, em Rio Branco, se manifestou nesta terça-feira, 17, acerca das recentes declarações dos advogados de defesa de Ícaro Pinto e Alan Araújo – acusados pelo trágico acidente.

Na opinião de Rodrigues, o pedido de perdão feito por Ícaro tem o objetivo de ludibriar a opinião pública. “Isso é uma estratégia de defesa. Tanto que é que foi levada à opinião pública e o acusado deixou para pedir perdão por um vídeo depois que já estava preso. Enquanto ele estava em Fortaleza, não pediu perdão”, disparou.

Sobre o julgamento, a advogada disse que torce pela condenação dos réus – Ícaro Pinto e Alan Araújo. “É o que a família espera, é um clamor social para que crimes assim não voltem a acontecer”, declarou.

Em um vídeo, Ícaro fez pedido de desculpas tanto à família de Jonhliane, quanto à de Alan, a quem ele isentou de qualquer responsabilidade no acidente. O julgamento ocorre no Conselho de Sentença da 2ª Vara do Tribunal do Júri e Auditoria Militar da Comarca de Rio Branco.

Continuar lendo

Destaque 7

Livro revela detalhes sobre a morte de Edmundo Pinto

Publicado

em

Ao completar 30 anos, nesta terça-feira (17), a misteriosa e impactante morte do ex-governador do Acre, Edmundo Pinto, continua a povoar o imaginário do povo acreano por meio de versões que ganharam enorme repercussão pública, mas que nunca foram comprovadas. Conspiração política? Crime executado a mando da empreiteira Odebrecht por conta de denúncias de superfaturamento em obras executadas no Acre?

As perguntas acima são tema de uma pesquisa de mais de três anos, trabalho do escritor mineiro Bernardino Coelho da Silva que resultou no livro Quarto 704, lançado recentemente, traz revelações sobre os fatos que envolveram as investigações do fatídico acontecimento da madrugada do dia 17 de maio de 1992, no apartamento 704, do Della Volpe Garden Hotel, no centro da capital paulista.

De acordo com a investigação policial, Edmundo Pinto de Almeida Neto, um jovem e dinâmico político, que foi eleito governador do Acre em 1990, aos 37 anos de idade, depois de cumprir mandatos de vereador e de deputado estadual, em Rio Branco, sua cidade natal e capital acreana, foi vítima de latrocínio durante um assalto frustrado praticado por três criminosos liderados por um ex-garçom do próprio hotel Della Volpe.

Com 453 páginas, a obra de Bernardino Coelho promete mostrar a verdade real sobre o crime e os fatos que envolveram as investigações que o sucederam, com a revelação de todos os detalhes para pôr fim à discussão sobre se teria sido mesmo um crime político, hipótese levantada e se mantido viva por muitos anos após a morte do político, ou se realmente o fato que abalou o estado acreano foi latrocínio, como concluiu a justiça.

O livro percorre histórico de Edmundo Pinto, desde o começo da sua vida acadêmica e política, iniciadas na Universidade Federal do Acre (Ufac) e no Movimento Eclesial de Base da Igreja Católica, passando pela sua chegada ao governo do Acre, após ter sido vereador e deputado, até a sua morte, que ocorre em meio a denúncias de malversação de verbas para a construção do Canal da Maternidade, em Rio Branco.

O autor

Bernardino Coelho da Silva, tem 67 anos. É natural de Tumiritinga (MG), formado em Direito, com pós-graduação em Gerenciamento de Projetos, pela Fundação Getúlio Vargas, e em Gestão de Negócios pela Faculdade de Estudos Administrativos de Minas Gerais (FEAD/BH). Atualmente radicado em Serra (ES), trabalha como como escritor e pesquisador, com 14 livros publicados.

O livro está disponível para compra na página do Clube dos Autores.

Continuar lendo

Destaque 7

Vídeo em que Ícaro isenta Alan é tática da defesa para desclassificar racha, diz promotor

Publicado

em

O promotor de justiça Efrain Mendoza, da 6ª Promotoria de Justiça Criminal de Rio Branco, que está à frente da acusação no Caso Jonhliane, se manifestou nesta segunda-feira (16) sobre a divulgação de um vídeo do depoimento prestado por um dos acusados, Ícaro José da Silva Pinto, ainda em março do ano passado, ao qual o ac24horas teve acesso.

Na gravação, o acusado Ícaro Pinto aparece isentando o outro réu, Alan Lima, de responsabilidade no acidente que causou a morte de Jonhliane Paiva e dizendo que pediu desculpas à família da moça. Ele ainda diz que não avistou o carro de Alan antes do acidente e que também não o viu na festa em que estavam antes dos fatos. “Alan estava na hora errada no lugar errado”, afirmou.

Para o promotor, a divulgação do vídeo corresponde a uma tática adotada pelas equipes de defesa dos acusados para tentar convencer de que não houve racha antes do acidente. Segundo ele, ao assumir sozinho a responsabilidade pelo que ocorreu, Ícaro retira Alan da cena tornando impossível ter havido o racha, como defende o Ministério Público.

“Agora a tática é para: se fazer de bom moço, reconhecendo a culpa e dizendo que o outro é inocente, com isso pretende fazer ser reconhecido a inexistência do racha. Evidentemente, aproveita aos dois. O Ícaro não tem como negar, o carro bateu na moça, jogou ela no ar. Assim, assume sozinho, e quando faz isso retira o outro da cena, então, não seria possível haver o racha”, disse.

Perguntado sobre a expectativa do Ministério Público para o resultado do julgamento que começa nesta terça-feira (17), Efrain Mendoza ressaltou o entendimento de que a existência do racha está comprovada, assim como a participação dos dois acusados no evento que, segundo ele, foi decisivo para o acidente que tirou a vida da trabalhadora.

“Diante dos elementos contidos nos autos, entendendo comprovada a existência do racha naquela ocasião e o concurso de ambos os acusados no resultado, gravíssimo, matando uma jovem trabalhadora, estamos convictos de que a sociedade, através do corpo de jurados, irá atender o parecer o MP, acatando a tese de que agiram com dolo, condenando-os”, afirmou.

Ícaro e Alan foram pronunciados pela Justiça no dia 12 de maio do ano passado, em decisão do juiz da 2ª Vara do Tribunal do Júri e Auditoria Militar da Comarca de Rio Branco. Pela sentença de pronúncia, Ícaro responderá por homicídio doloso, omissão de socorro e embriaguez ao volante. Já Alan, será julgado apenas pela morte da jovem.

O Ministério Público acusa os dois motoristas de estarem disputando um racha na avenida Antônio da Rocha Viana quando Ícaro, que dirigia uma BMW a mais de 150 km/h, segundo a perícia, atingiu a motocicleta na qual a vítima, que tinha 30 anos na época do acidente, se dirigia ao seu trabalho, no supermercado Araújo do Segundo Distrito.

O julgamento está marcado para começar às 8h desta terça-feira (17) e deverá ser encerrado apenas no dia seguinte, em razão da grande quantidade de testemunhas. Por conta da repercussão do caso, o juiz Alesson Braz limitou o número de vagas para que o júri possa ser acompanhado pelos familiares dos réus e da vítima, além da imprensa e comunidade.

O Tribunal de Justiça do Acre (TJAC) divulgou que para se ter acesso ao julgamento será necessário credenciamento, tanto para familiares da vítima e dos acusados quanto para a imprensa e o público em geral. Serão disponibilizadas quatro cadeiras para os familiares dos réus; quatro para os familiares da vítima; quatro para a imprensa e 31 vagas para o público em geral.

O julgamento também poderá ser acompanhado de maneira virtual por meio da plataforma Google Meet. Para isso, era necessário realizar cadastramento por meio do WhatsApp (68) 9.9235-8362. Porém, o prazo para esse procedimento ser feito se encerrou nesta segunda-feira ao meio-dia, tanto para quem pretendia acompanhar a sessão do júri presencialmente quanto on-line.

Continuar lendo

Destaque 7

Eclipse total da Lua é visto no Acre

Publicado

em

Quem olhou para o céu na noite deste domingo, 15, conseguiu ver o primeiro e único eclipse lunar total em 2022. O fenômeno também é conhecido como “lua de sangue”, e acontece quando a Lua Cheia fica oculta pela sombra da Terra.

Com início as 21h27, o ponto máximo do eclipse ocorreu as 23h11, com o disco lunar completamente encoberto, fazendo com que o satélite natural ficasse com a cor avermelhada.

Fotos de Sérgio Vale e Daniel Cruz.

Continuar lendo

Newsletter

INSCREVER-SE

Quero receber por e-mail as últimas notícias mais importantes do ac24horas.com.

* indicates required

Leia Também

Mais lidas

error: Conteúdo protegido!