Conecte-se agora

Ministro entrega 36 micro-ônibus e diz que governo federal deverá repassar R$ 17 milhões 

Publicado

em

Foi realizado na manhã desta quarta-feira, 19, no Centro Universitário da Universidade Federal do Acre (UFAC), a apresentação do Parque Tecnológico, a inauguração do Serviço de Psicologia da UFAC (SERPSI) e a entrega de 36 micro-ônibus para a Educação na capital e no interior.

O ministro também garantiu, após os protestos feitos contra os cortes do orçamento público da Universidade Federal do Acre (UFAC), onde em 2021 teve um corte de mais de R$ 11,9 milhões (24%) em relação ao orçamento de 2020, que o governo deverá enviar mais recursos. “Vamos enviar R$ 17 milhões à Universidade de verba discricionária”, declarou Ribeiro.

Segundo dados, em 11 anos, o orçamento do MEC para as universidades federais caiu 37%. No Acre, em sete anos, a redução dos repasses, tanto para custeio como para investimentos, foi de 48,2%.

Em relação a entrega de veículos que atenderá vários municípios acreanos, ao todo, foram entregues 35 veículos, cujo investimento supera os R$13 milhões de reais. A senadora Mailza Gomes fez uso do dispositivo para tecer elogios ao governo federal comandado por Jair Bolsonaro. “É uma honra celebrar os mil anos do governo Bolsonaro”.

Mailza destaca que, desde que Bolsonaro assumiu a gestão, já foram enviados ao Acre mais de R$ 860 milhões através do Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica (Fundeb). “Os recursos serão fundamentais para a realização de pesquisas”, disse.

O ministro da educação do governo federal, Milton Ribeiro, iniciou seu pronunciamento agradecendo a hospitalidade recebida no Estado do Acre. “Estudei em escola pública. Por isso aceitei o desafio na educação brasileira, ele pediu que cuidasse das crianças e do ensino técnico. Não tenho pretensões políticas, mas respeito a todos, sei que é uma luta muito árdua. Esse estado ainda vai dá muita alegria ao país, tenha certeza disso”.

Ribeiro solicitou das autoridades locais o título de cidadão acreano na sua nova visita ao Estado. “Eu pedi um título de cidadão Acreano para voltar e realizar mais atividades, eu quero visitar mais municípios”, explicou.

O ministro lembrou que ao assumir o ministério haviam mais de 4 mil obras inacabadas pela gestão anterior, porém, vem solucionando o descaso. “Quero dizer que em 1 ano e 3 meses terminamos 1.525 obras nesse período que estamos a frente do governo federal”.

Já o governador Gladson Cameli (Progressistas) defendeu a pauta da universidade em obter um Hospital Universitário. “O Acre é uma das poucas cidades que não tem Hospital Universitário. Vamos a Brasília buscar recursos. Temos que abraçar essa causa, concluir esse sonho para ajuda a trazer condições de saúde. Mais de 90% da saúde pública é pelo SUS”.

Por fim, Cameli agradeceu o apoio do governo federal ao Estado. “A sua vinda mostra um compromisso do governo federal para o Acre”, ressaltou.

Acre 01

Deputados pressionam para que abono da educação chegue a todos os servidores do Acre

Publicado

em

Foto: Sérgio Vale

Na sessão da Assembleia Legislativa desta quarta-feira, 1, os deputados estaduais travaram um debate intenso sobre a questão do abono salarial para servidores da educação com sobras dos recursos do Fundeb.

O deputado Estadual Calegário (Podemos), da bancada independente, se posicionou favorável sobre o assunto e ainda fez menção reconhecendo o trabalho da oposição que juntamente com a base governista tem buscado uma solução para os servidores da educação.

“É importante lembrar-nos de todos, tantos os que já estão, como os que estão entrando e sem esquecer também daqueles que já deram a sua contribuição, no caso os aposentados. Nenhum servidor deve ficar pra trás. E estaremos debatendo para encontrar uma solução que possa auxiliar o Governo do Estado para que todos sejam comtemplados”, defendeu.

Já o deputado Gerlen Diniz (PP) ressaltou que o projeto de lei que concede abono ainda à Assembleia Legislativa, conforme noticiou o ac24horas no início desta semana

O parlamentar progressista se disse surpreso com a capacidade de alguns integrantes do governo de transformar algo bom em ruim.
“Base aliada que tem sido fiel ao governo, precisamos rever as pessoas que estão tratando desses temas”, disse ele referindo-se às idas e vindas dos projetos do Executivo.

“O governador tem sofrido com isso”, disse, afirmando que o anúncio do abono apenas trouxe desgaste até agora.

Ele discorda que o abono possa ser ampliado usando a fonte 100 aos servidores da educação. “Defendo que seja feito da fonte 100 para as demais categorias”, disse.

Diniz relembrou os tempos ruins da pandemia, alertando para que os cuidados sejam mantidos e potencializados ante à ameaça da nova variante da Covid-19.

O deputado Daniel Zen (PT) disse que ocorreram avanços na interpretação da legislação que rege o abono do Fundeb. “O que eram 8 mil, chegou a 12 mil e pode ir a 13 mil”, disse o petista acerca do número de beneficiários que podem realmente ser atendidos com o bônus.

“É pior deixar gente de fora que diminuir o valor individual”, disse. O governo tem dificuldades de alcançar o mínimo de 25% em educação, situação que contempla a defesa de Chico Viga em relação aos recursos da fonte 100. Uma reunião no TCE deverá esclarecer todas as dúvidas acerca das sobras do Fundeb. Ele propõe que seja unida a vontade política, pois o governo do Estado demonstra querer atender a mais servidores, com a saída jurídica.

Continuar lendo

Acre 01

Quase 20 exames são bloqueados pela prefeitura de Rio Branco e médicos denunciam ao MPE

Publicado

em

O Sindicato dos Médicos do Acre (Sindmed-AC) pedirá ao Ministério Público Estadual (MPE) investigação contra a Secretaria Municipal de Saúde (Semsa) de Rio Branco depois da determinação de bloqueio dos exames de sangue (lista abaixo), incluindo o Antígeno Prostático Específico, conhecido como PSA, exame que ajuda a detectar o câncer de próstata. O objetivo é punir os responsáveis pela suspensão dos serviços.

Para o vice-presidente do Sindmed-AC, Rodrigo Prado, é preciso verificar os motivos que resultaram na interrupção da prestação de serviço, sem oferecer transparência a toda à população.

“A prefeitura de Rio Branco deverá responder ao Ministério Público o motivo da interrupção dos exames, prejudicando o trabalho dos profissionais que estão atuando”, afirmou o sindicalista.

Rodrigo Prado lembrou que a luta da categoria é por melhores condições de trabalho e carreira digna, beneficiando a população que poderá receber uma prestação de serviço decente.

“Enquanto o senhor Tião Bocalom se recusa em negociar com os médicos, a população sofre pela falta de gestão. Nossa luta é por melhorias que devem beneficiar toda a população”, criticou o vice-presidente do Sindmed-AC.

Lista de exames Bloqueados:

– A1C

– Beta HCG

– Cortisol

– Creatinina

– Estradiol

– Fator Reumatoide

– Ferritina

– Fosfatase Alcalina

– LH

– Lipase

– Progesterona

– PSA total

– PSA Livre

– Sangue Oculto

– Testosterona

– TSH

– T3

Com informações da assessoria do Sindmed-AC.

Continuar lendo

Acre 01

Gladson diz que mesmo com pandemia, sua gestão já cumpriu 45% do Plano de Governo

Publicado

em

O governador Gladson Cameli, e os secretários Ricardo Brandão (Seplag) e Rômulo Grandidier (Casa Civil), reuniram a imprensa na manhã desta segunda-feira, 29, na sala de reuniões do Palácio das Secretarias para apresentar a execução do plano de governo do Acre assumido em 2018, durante a campanha eleitoral.

De acordo com o secretário Brandão, dos 158 compromissos assumidos, a gestão Cameli já executou 45,6%, ou seja 72 demandas. 39,2% (62 propostas) ainda estão em andamento e 15,2% (24 propostas ainda não foram iniciadas). “A proposta é mostrar a transparência das ações do governo do Estado. Esse portal foi criado para isso. Todos poderão acessar essa informações e verificar os status dos trabalhos”, disse o secretário.

Já Cameli afirmou que o ato de criação do portal é um compromisso de prestar contas à sociedade acreana sobre o Plano de Governo. “O Portal de Monitoramento das propostas assumidas com vistas à promover uma educação de qualidade, fomentar a produção e o agronegócio, ampliar a assistência em saúde, oferecer segurança aos cidadãos, cuidar do meio ambiente, valorizar o servidor público, melhorar a infraestrutura viária e a mobilidade urbana, além de proporcionar uma gestão pública transparente, eficiente e participativa. De forma interativa, este portal permite à sociedade acompanhar o andamento de todas as propostas do governo durante a sua gestão”, disse o governador.

O chefe do executivo ressaltou que houveram mudanças nas propostas planejadas, como o Centro Administrativo de R$ 300 milhões, afirmando que a obra não é mais prioridade do Estado. “Estamos colocando uma luz sobre o assunto para não ter narrativa de que o Estado não fez nada, que não tem obras. Temos obras, estamos enfrentando a pandemia e a expectativa é até o final de 2022 executarmos a maioria de nossas propostas”, disse.

Sobre a previsão de grandes obras, Cameli ressaltou que luta para vencer a burocracia. “Acho necessário que o congresso faça as reformas, mas estamos trabalhando para publicar os editais no Diário Oficial. Quando publicar, já estamos com meio caminho andado”.

O portal de portal de monitoramento das ações de governo pode ser acessado clicando aqui: http://seplag.ac.gov.br/gestao-governamental/plano-de-governo/

Veja a coletiva:

Continuar lendo

Acre 01

Delegacia abandonada é ocupada por vândalos e traficantes em Rio Branco

Publicado

em

Sem cobertura, instalações sanitárias ou elétricas (que foram danificadas e furtadas), o prédio onde funcionou a sede da Delegacia do 2º Distrito Policial por décadas é um retrato do descaso do poder público.

Localizada ao longo da rua 24 de janeiro, na área mais valorizada do Segundo Distrito da cidade, a construção em ruínas está abandonada há anos.

Desde que a 2ª Regional passou a funcionar na Cidade do Povo que o prédio foi abandonado e em poucos meses foi ocupado por moradores de rua que saquearam toda a construção furtando telhas da cobertura, pias, vasos sanitários, fios e luminárias vendendo a atravessadores.

Criminosos usam as dependências da antiga delegacia como depósito e ponto de venda de drogas. Por dezenas de vezes, a polícia já fez prisões por tráfico e apreendeu maconha, cocaínas e outros tipos de entorpecentes no local. Eles ficam na frente do prédio, localizado em área de grande movimento e guardam os ilícitos no prédio, assim, escapando da prisão em flagrante.

Durante parte do dia, moradores de rua, a maioria absoluta dependentes químicos, traficantes e até prostitutas, disputam o espaço até para dormir. Os assaltos na região se tornaram comuns, especialmente na rua Rio de Janeiro, onde fica o espaço. Para os poucos moradores da área, a destruição do prédio e uma nova edificação seria a solução do problema que perdura por vários anos.

Continuar lendo

Newsletter

INSCREVER-SE

Quero receber por e-mail as últimas notícias mais importantes do ac24horas.com.

* indicates required

Leia Também

Mais lidas