Conecte-se agora

Gladson quer realocar R$ 50 milhões do Centro Administrativo para compra de vacinas

Publicado

em

Durante exibição do programa Boa Conversa, exibido pelo ac24horas na noite desta segunda-feira, 7, o governador Gladson Cameli sinalizou a possibilidade de realocar de R$ 50 milhões da construção do Centro Administrativo para a compra de vacinas contra a Covid-19.

LEIA TAMBÉM: 

“Opinião dele é uma, a minha é outra”, diz Gladson sobre vacinas ao confirmar apoio a Bolsonaro

Cameli diz que declarações de Rocha apontam possível ameaça de morte ou tomada de poder

Ao ac24horas, Gladson afirmou que essa possibilidade vem sendo estudada pela equipe governamental, mas que esbarra na falta de laboratórios para vender o imunizante. “É uma decisão judicial que o Estado vem recorrendo [licitação da obra]. O dinheiro da construção do Centro Administrativo partiu de uma renegociação da venda da folha de pagamento do Banco do Brasil, que já disponibilizou R$ 50 milhões, e que com a questão da onda da Covid-19 e a possibilidade de nós compramos a vacina, de termos um laboratório para vender a vacina”.

CONFIRA MAIS: “Que ele melhore o grau da vista”, diz Gladson após JV dizer que governo não tem obras

O chefe do executivo estadual explicou que está cumprindo com aquilo que sempre tem dito: que a prioridade é a vida. “E eu preciso de vacina para de uma vez por todas virarmos essa página. Isso seria uma possibilidade de usar esse recursos, não que o Centro Administrativo não seja mais uma prioridade porque são mais de R$ 300 milhões que precisam ser investidos. Como tenho a prioridade de comprar a vacina, eu compro amanhã com as garantias necessárias. Eu não blefei e esse dinheiro está na conta do tesouro”.

LEIA OUTRAS:

Governador diz que não se sentirá traído caso Bocalom apoie Petecão ao governo

Gladson diz que não há mais cargos para aliados e que concursados estão esperando convocação

Cameli argumentou que a decisão passa pela licitação da obra, que deverá ser construída no bairro Irineu Serra, em Rio Branco, está suspensa desde abril, após decisão liminar da juíza Zenair Ferreira Bueno, da 2ª Vara de Fazenda Pública de Rio Branco.

Assista a entrevista na íntegra:

video

Acre 01

Policiais Penais ameaçam fechar ruas e queimar pneus por falta de diálogo com o governo

Publicado

em

Foto: Whidy Melo/ac24horas.com

Policiais penais realizaram na manhã desta quarta-feira, 16, em frente ao Palácio Rio Branco, uma manifestação pedindo uma série de melhorias para a categoria.

Na ocasião, os servidores ergueram faixas reivindicando do governo a aprovação do subsídio salarial do policial penal, aprovação da lei orgânica da polícia e concurso público efetivo ainda nesse ano de 2021.

O presidente da Associação dos Policiais Penais, Joelinson Ramos, informou que o protesto tem por objetivo mostrar a insatisfação da classe, já que não houve nenhum avanço nas tratativas com a atual gestão.

“Estamos dando uma chance de ele nos atender e se ele não atender, é rua, é fechar rua, queimar pneu e é acampar aqui sem data pra sair. Vamos agir com tranquilidade. Nós não podemos grevar de maneira alguma, mas podemos fazer apenas o que está previsto em lei e se fizermos isso, os presídios param. Estamos fazendo mais do que nossas obrigações e o Estado precisa fazer esse reconhecimento aos policiais penais. A nossa categoria é a que tem o salário base mais baixo da segurança”, afirmou Joelison Ramos ao ac24horas.

Em setembro do ano de 2020, o Ministério Público do Estado do Acre (MPAC), por intermédio da Promotoria de Justiça Especializada de Tutela do Direito Difuso à Segurança Pública, ingressou com Ação Civil Pública (ACP), que visa à realização de um novo concurso da Polícia Penal AC.

O pedido, com tutela de urgência, exige que sejam abertas, no mínimo, 454 vagas em 2022. O prazo considera a Lei Complementar 173/2020, que restringe a realização de concursos para a criação de novos cargos até 31 de dezembro de 2021.

 

Continuar lendo

Cotidiano

Antônia Sales volta a denunciar abandono do tomógrafo em hospital de Cruzeiro do Sul

Publicado

em

A deputada Antônia Sales (MDB) disse nesta quarta-feira (16) durante sessão virtual da Assembleia Legislativa que acompanha a agenda de sua filha, a deputada federal Jéssica Sales, e denunciou que na Maternidade do Juruá, para a qual foram destinados recursos parlamentares, a situação é boa, mas no Hospital Regional do Juruá há descaso muito grande por parte do governo.

“Desde o ano passado, R$16 milhões estão na conta da Secretaria de Estado da Saúde para equipar o Hospital do Juruá. No entanto, fico decepcionada com tamanho descaso”, disse, referindo-se ao tomógrafo que está desde março encaixotado no corredor.

Segundo a emedebista, o tomógrafo que vem sendo usado está velho e ultrapassado, mas o governo não instalou o novo. “Falta de respeito com Cruzeiro do Sul. Não podemos continuar de braços cruzados, tem de se dar a resposta ao povo”, disse, afirmando que dinheiro tem para realizar o serviço.

Continuar lendo

Cotidiano

PF prende peruanos com 6 kg de cocaína no Aeroporto Internacional de Rio Branco

Publicado

em

Policiais federais prenderam na segunda-feira (14) dois cidadãos peruanos que transportavam aproximadamente 6kg de cocaína no Aeroporto Internacional de Rio Branco.

Na ocasião, os agentes realizavam o monitoramento dos passageiros na área de embarque, momento em que suspeitaram dos peruanos. Ao proceder à revista foram encontradas 6kg de substâncias entorpecentes na bagagem de mão dos indivíduos.

Ao serem questionados sobre a origem da droga, ambos confessaram que receberam a droga na cidade peruana de Puerto Maldonado e tinham a intenção de transportar a droga num voo com destino a São Paulo.

Os dois foram encaminhados para a delegacia de polícia da cidade para os devidos procedimentos de praxe, em seguida, encaminhados ao presídio. Os presos responderão por tráfico internacional de drogas, cuja pena pode ultrapassar 15 anos de prisão.

Continuar lendo

Cotidiano

Daniel Zen aciona MP contra gasto em pintura da caixa d´água da Seis de Agosto

Publicado

em

O deputado Daniel Zen (PT) disse nesta quarta-feira (16) que fez mais uma representação no Ministério Público quanto à pintura em azul da caixa d’água do bairro Seis de Agosto.

LEIA TAMBÉM: Pinturas na caixa d’água devem custar mais de R$ 160 mil aos cofres públicos do Acre

De acordo com o parlamentar, houve polêmica e o governo voltou atrás na pintura. “Sem entrar no mérito da questão histórica e paisagística, o fato é que o governo desperdiçou R$160 mil”, disse. Com esse dinheiro, disse Zen, dá para fazer muita coisa como aquisição de cestas básicas.

“É necessário que o MP haja por improbidade em múltiplos aspectos”, disse Zen, que apresentou indicações para garantir serviços e atos administrativos à educação do Acre

Continuar lendo

Bombando

Newsletter

INSCREVER-SE

Quero receber por e-mail as últimas notícias mais importantes do ac24horas.com.

* indicates required

Leia Também

Mais lidas

Copyright © 2020 ac24Horas.com - Todos os direitos reservados.