Conecte-se agora

Alô, alô Bocalom e Frank Lima! Cadê a vacina?

Publicado

em

“Quem não se comunica, se trumbica”, era o bordão do velho guerreiro, José Abelardo Barbosa, o Chacrinha, um dos maiores comunicadores do Brasil no seu programa excêntrico e extravagante na televisão.

“Quem vai querer vacina? Dá pra dona Cezarina”; “Alô, alô Terezinha, aquele abraço”; “Quem vai querer? Quem vai querer? Alô! Dá o troféu abacaxi para a prefeitura/ a vida é como rapadura/ doce, mas também dura”.

Alô, alô Frank Lima, organize a fila da vacina! É de 70, 74 ou 80 para cima?! Cadê a cartolina! Alô, alô Terezinha, organiza a fila da vacina. Alô, Alô prefeito Bocalom, não fica olhando para cima, cadê a vacina? Quem não se comunica, se trumbica! Traz o Abacaxi! Ele merece! Ele merece! Ele merece! Alô, alô Terezinha…

“Com organização e tempo, acha-se o segredo de fazer tudo e bem feito”. (Pitágoras).

Não furou a fila

O depoimento do diretor da Policlínica da PM, coronel Wagner Estanislau de Araújo, disse à Comissão da Covid-19 da Assembleia Legislativa, que nenhum dos estagiários de psicologia furaram a fila da vacina. Seu depoimento foi de uma clareza constrangedora. Quem agora vai pedir desculpas?

Dez contaminados e quatros mortos

Segundo o coronel Estanislau, a Policlínica atende mais de dez mil pessoas. Quatro policiais já morreram, cerca de dez psicólogos contraíram a doença e outro tanto maior ainda de familiares de militares foram contaminados.

A mulher do coronel

O problema na Policlínica não foi vacinar profissionais e estagiários que lidam com o público diariamente, foi a exploração política em cima da mulher do político, empresário e coronel Ulisses Araújo. Fosse a esposa de um soldado raso, nada disso teria acontecido.

A 2ª onda

Cerca de dez estados brasileiros estão abeira do colapso no sistema de saúde. Rio Grande do Sul, Santa Catarina, Paraná, São Paulo, Rio de Janeiro e a Bahia sentem um impacto fulminante da 2ª onda da Covid-19.

Todos querem viver

Ao contrário do que fala o presidente Jair Bolsonaro que, “um dia todo mundo vai morrer mesmo”, a emoção nas filas das vacina (idosos e familiares chorando) prova que todos querem viver. Bolsonaro chega a ser perverso.

A PEC da impunidade

O Centrão político em Brasília, que começou a governar o Brasil a partir da Câmara Federal, propôs a PEC da Impunidade. O objetivo é evitar que políticos corruptos, ladrões e salafras não sejam presos em flagrante. Vê se pode, Macunaíma?!

. Em 2002 fui ao gabinete do então prefeito Flaviano Melo (MDB) dizer a ele que não se afastasse da prefeitura para disputar o governo.

. Deixou o cargo de prefeito, disputou e perdeu para o então governador Jorge Viana, do PT.

. Jorge Viana nunca deixou a prefeitura, nem o governo para ir atrás de cargos; depois de dois anos sem mandato se elegeu senador.

. Depois do depoimento de diretor da Policlínica o mínimo a fazer é dar a 2ª dose dos estagiários, já que o pedido de desculpa dos políticos que fizeram o carnaval não vai ter.

. A pressa de subir…quanto mais alto o voo, maior é a queda!

. A propósito, Jorge Viana foi inocentado no STF.

. Ligação do frentista…

. Carros da PF estão abastecidos, só não sabe o destino!

. O presidente Jair Bolsonaro só tem um defeito; não tem defeito nenhum!

. O dengue e a Covid-19 recuando em Epitaciolândia graças ao trabalho do prefeito Sérgio Lopes, do secretário de Saúde (Cassius Hassem) e equipe.

. Assim é que se faz!

. Bom dia!

Anúncios

Bombando

Newsletter

INSCREVER-SE

Quero receber por e-mail as últimas notícias mais importantes do ac24horas.com.

* indicates required

Recomendados da Web

Leia Também

Mais lidas