Conecte-se agora

O “Aliança” de Bolsonaro vai de velho Boca

Publicado

em

Os organizadores do futuro partido do presidente Jair Bolsonaro no Acre, o “Aliança pelo Brasil”, vão apoiar o ex-prefeito Tião Bocalom na disputa pela prefeitura de Rio Branco. O motivo é simples: O velho Boca, na avaliação da comissão que organiza o novo partido, é o único “cristão convicto”, “anticomunista”, “antiesquerdista” e “antiabortista”. Nos debates internos do grupo liderado por advogados, médicos, estudantes, servidores públicos, empresários, pecuaristas, jornalistas, pastores além de outros profissionais, as decisões convergem sempre para Tião Bocalom. “Velho Boca” é uma alcunha criada pelo senador Sérgio Petecão (PSD) que está indicando sua esposa, Marfisa Petecão, como vice na chapa formando a coligação PROGRESSISTA/PSD. O antigo PP enfrenta problemas internos com a decisão do governador Gladson Cameli em apoiar a reeleição da prefeita Socorro Neri. Porém, pelo andar da carroça o apoio a Socorro está garantido pelo governador e a candidatura do velho Boca também.

“Guardar ressentimento é como tomar veneno e esperar que a outra pessoa morra”. (Autor desconhecido)

 . Minoru Kimpara (PSDB), Roberto Duarte (MDB), Socorro Neri (PSB), Tião Bocalom (PP) disputam a 1ª divisão do campeonato no dia 15 de novembro.

. A tendência é que dois nomes desse grupo vá a final no 2º turno no dia 29 de novembro.

. Porém, assim como no futebol, corridas de carros e de cavalo às vezes um azarão aparece e derruba um competidor mais forte.

. Ocorreu o fenônemo nas eleições passadas para presidente, senador, governador e deputados (federais e estaduais) na esteira do Bolsonaro.

. De acordo com a última pesquisa da revista Veja (antipestista até a medula), o presidente Bolsonaro vence as eleições de 2022 em qualquer cenário.

. Sua base é muito sólida puxada por famílias evangélicas, católicas tradicionais, militares de todos as forças e de policiais do Brasil inteiro, bem como de empresários e pecuaristas.

. O Bolsonaro criou a identidade de uma Direita no Brasil que não existia.

. A maioria dos eleitores de Bolsonaro hoje voltavam no PT e aliados, o jogo mudou.

. Porém, os partidos de esquerda devem voltar com mais parlamentares para a Câmara e o Senado equilibrando o jogo; será a hora da reforma política que nunca sai, e sai, em época de campanha.

. Fim da reeleição já com mandatos de cinco anos e eleições gerais (unificadas) em todo o país!

. Conselheiros políticos experientes têm orientado o governador Gladson Cameli a não participar do 1º turno das eleições.

. No 2º, escolhe um candidato e entra de cabeça.

. Unificaria as forças em seu entorno para 2022, será???

. Um bom sábado!

Coluna do Astério

Esquerda no Acre, o difícil recomeço!

Publicado

em

Continuar lendo

Coluna do Astério

As chances de Gladson e Jorge Viana…

Publicado

em

Continuar lendo

Coluna do Astério

Gladson faz reunião secreta com deputados

Publicado

em

Continuar lendo

Coluna do Astério

Aliança de Petecão com Minoru mela projeto petista

Publicado

em

Continuar lendo

Bombando

Newsletter

INSCREVER-SE

Quero receber por e-mail as últimas notícias mais importantes do ac24horas.com.

* indicates required

Leia Também

Mais lidas