Menu

Pesquisar
Close this search box.

Policial aposentado mantém Museu particular no interior do Acre

Receba notícias do Acre gratuitamente no WhatsApp do ac24horas.​

Quem vai à Panificadora Mota, em Marechal Thaumaturgo, encontra muito mais do que pão. No local, que pertence ao policial civil aposentado, Renato Mota, há fósseis de animais que viveram na região do Juruá, há milhões de anos e uma coleção de armas brancas com espadas e adagas.


Os itens são atração para moradores e visitantes. O funcionário público Sarney Souza, diz que a coleção e o conhecimento de seu Renato, sobre a paleontologia, orgulham os moradores de Thaumaturgo. “A gente vem aqui e tem uma aula de História”.

Anúncios



O aposentado tem peças que têm mais de 8 milhões de anos, como o maxilar de um Puranossauro. Seu Renato cita que o paleontólogo e pesquisador da Universidade Federal do Acre Alceu Ranzi e de universidades de outros estados, já vieram ver a coleção dele, que começou em 1980, na Foz do Breu.


As armas brancas ele ganha e compra. Já gastou R$ 3 mil em uma espada.



As facas com acabamento rebuscado, as adagas e espadas também chamam atenção, principalmente das crianças e jovens. Sérgio , de 13 anos, todo dia compra pão no local. ‘ Eu compro pão e olho as espadas, que são como as dos filmes, tem do Rei Arthur e do Robin Hood’.


Acreano, seu Renato, que tem 79 anos, diz que o interesse dele, desde jovem é por pedras. Em 1980, quando assumiu a delegacia em Foz do Breu, ganhou os três primeiros fósseis. De lá pra cá, ele mesmo já encontrou várias. Mas diz que é uma atividade cara. “É uma paixão, eu gasto combustível e diárias de ajudantes, mas dá prazer quando as pessoas daqui e os visitantes, olham a pequena exposição. Gostaria que o poder público criasse um museu pra guardar tudo isso, que conta uma parte da história da humanidade e da formação de nossa região”, concluiu.



INSCREVER-SE

Quero receber por e-mail as últimas notícias mais importantes do ac24horas.com.

* Campo requerido