Conecte-se agora

Notícias da economia do Acre em novembro: Inflação em alta e recuperação econômica

Publicado

em

Utilizando os dados que foram trabalhados e divulgados pelo Observatório do Fórum Empresarial de Inovação e Desenvolvimento do Acre, que diariamente divulgam dados sobre a economia acreana que podem ser acessados através dos endereços: https://www.instagram.com/observatoriodoacre/?hl=pt-br, https://www.instagram.com/forumempresarial.ac/?hl=pt-br. e http://observatoriodoacre.org.br/. Vamos hoje fazer um breve relato dos principais indicadores econômicos do Acre, divulgados em novembro pelas diferentes fontes (IBGE, CAGED, Ministérios etc.).

Em outubro as exportações do Acre somaram mais de U$ 2,92 milhões e as importações somaram US$ 173 mil.

Conforme dados publicados pelo Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços, em outubro de 2022, o Acre exportou US$ 2,92 milhões e importou, US$ 173 mil, resultando em um saldo na balança comercial de US$ 2,75 milhões. Com o resultado do mês, no acumulado do ano (janeiro a outubro), o saldo alcançou US$ 47,48 milhões, superando em 19,6% o valor do mesmo período de 2021 (US$ 39,71).

Em outubro as exportações de milho representaram 36,8% do total (US$ 1,08 milhão), seguido por Madeira e derivados que representaram 28,8% (US$ 842 mil), Bovinos e derivados 17,3% (US$ 505 mil), Castanha 2,4% (US$ 70 mil) e Suínos e derivados 2,2% (US$ 65 mil). Em outubro, os principais destinos das exportações acreanas foram para a Marrocos (33,6%), Bélgica (15,2%) e Hong Kong (14,8%).

Nas exportações acumuladas do ano (janeiro a outubro) a Soja e o Milho representam 34,3% das exportações (US$ 17,85 milhões), seguido pela Madeira com 31,3% (US$ 16,30 milhões), pela Castanha 18,5% (US$ 9,65 milhões), pelos derivados de Bovinos 9,3% (US$ 4,83 milhões e pelos derivados de Suínos 2,6% (US$ 1,35 milhão). 

IPCA de Rio Branco foi de -0,09% em outubro

Em Rio Branco, o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) de outubro foi de 0,44%, depois de três meses seguido de deflação. Foi a menor variação para um mês de outubro desde o início da série histórica (janeiro de 2020). No ano, o IPCA acumula alta de 4,2% e, nos últimos 12 meses, de 6,30%, abaixo dos 11,94% observados em outubro de 2021. Em outubro de 2021, a variação havia sido de 0,99%.

Na capital do Acre, Dos nove grupos de produtos e serviços pesquisados, somente um tive queda em outubro, foi o grupo de Comunicação que caiu 0,84%. Dos grupos com variações positivas o grupo de Vestuário (1,75%) foi o que apresentou a maior variação, seguido pelo grupo de Saúde e cuidados pessoais 1,36%. Os demais grupos tiveram variações que foram de 0,01% a 0,98%. O Grupo de Alimentação e bebidas que atinge mais a camada mais pobre da população que tinha subido 0,5% em setembro variou 0,01% em outubro e acumula no ano um crescimento de 9,43%.

Em setembro, vendas no varejo no Acre variam 1,4%

O IBGE divulgou em novembro, que em setembro de 2022, o volume de vendas no comércio varejista acreano variou 1,4% frente a agosto, na série com ajuste sazonal. Na série sem ajuste, frente a setembro de 2021, o comércio cresceu 5,6%. No ano, o acumulado foi a 1,1% e nos últimos doze meses, a queda é de 1,0%.

No comércio varejista ampliado, que inclui as atividades de veículos, motos, partes e peças e material de construção, o volume de vendas subiu 1,1% frente a agosto. O volume de vendas frente a setembro de 2021 subiu 2,2%. O acumulado no ano o setor ainda apresentava uma queda de 1,4% e o nos últimos 12 meses, a queda era de 3,7%.

No Acre Volume de serviços cresce 0,9% em setembro

O IBGE divulgou em novembro, que em setembro de 2022, o volume de serviços no Acre se expandiu 0,9% frente a agosto, na série com ajuste sazonal. O setor estava 2,9% acima do nível pré-pandemia (fevereiro de 2020) e 9,2% abaixo ponto mais alto da série histórica (fevereiro de 2014). Na série sem ajuste sazonal, frente a setembro de 2021, o volume de serviços cresceu 5,6%, interrompendo três resultados negativos. O acumulado do ano chegou a 2,4% e o acumulado nos últimos doze meses passou de 4,5% em agosto para 3,5%. 

De janeiro a outubro o Acre já acumulava um saldo de 7.052 empregos com carteira assinada 

O Acre teve um saldo positivo de 679 vagas formais de trabalho em outubro de 2022, após ter obtido um saldo de 727 vagas em agosto. Os dados foram divulgados no dia 29/11, pelo Cadastro Nacional de Empregados e Desempregados (CAGED) do Ministério do Trabalho e da Previdência. O saldo do mês em 2022 ficou 29,4% abaixo do saldo de outubro de 2021 (956). O saldo de outubro/22 foi resultado de 3.845 contratações menos 3.166 de demissões. 

No acumulado do ano de 2022, foi registrado saldo de 7.737 empregos, decorrente de 43.106 admissões e de 35.369 desligamentos. Nos últimos 12 meses (setembro de 2021 a outubro de 2022), foi registrado saldo de 8.330 empregos, decorrente de 49.501 admissões e de 41.171 desligamentos. O estoque de empregos formais, que é a quantidade total de vínculos celetistas ativos no estado, encerrou outubro com 94.607 empregados.

Em outubro, o setor dos Serviços foi mais uma vez o que obteve o maior saldo do emprego com carteira assinada no Acre (401 vagas). Em seguida veio o setor do Comércio (319 vagas) e o setor da Construção com 10 vagas. Pelo segundo mês consecutivo, os setores da Agropecuária (-15 vagas) e o da Indústria (-36 vagas), apresentaram saldos negativos no mês. No Estoque por setores, em outubro, o setor de serviços lidera com 46.983 (49,7%), seguido pelo Comércio com 28.591 (30,2%), Construção com 7.747 (8,2%), Indústria com 7.525 (8,0%) e finalmente a Agropecuária com 3.761 vagas (4,0%).

De janeiro a outubro de 2022, o estado apresentou um saldo positivo de 7.737   empregos, com predomínio de saldos positivos em 17 dos 22 municípios. Destaques para Rio Branco (4.187, Sena Madureira (876), Cruzeiro do Sul (724), Rodrigues Alves (475) e Senador Guiomard (334). Cinco municípios: Santa Rosa (-2), Jordão (-7), Acrelândia (-11), Tarauacá (-33) e Capixaba (-35) apresentaram saldo negativos.

Em outubro, o IBGE ampliou a previsão da safra e prevê recorde de 161,7 mil toneladas para 2022

Em outubro, o IBGE ampliou em 13 toneladas a produção de cereais, leguminosas e oleaginosas estimada para 2022 no Acre, que deve totalizar 161.686 toneladas, 20,8% maior que a obtida em 2021. Na estimativa, em relação a previsão de setembro, foi ampliado levemente a produção de feijão. A área de cereais a ser colhida é de 86.635 hectares, 6,8% maior que em 2021.

Em outubro, o custo médio da Construção Civil no Acre foi de R$ 1.800,13.

O custo estadual da construção, por metro quadrado, que em setembro fechou em R$ 1.796,91, passou em outubro para R$ 1.800,13, sendo R$ 1.172,11 relativos aos materiais e R$ 628,02 à mão de obra. O custo do Acre ficou 7,4% acima do custo Brasil e 7,7% acima do custo da Região Norte. 

Foram os números conjunturais da alguns indicadores da economia acreana publicados em novembro.


Orlando Sabino escreve às quintas-feiras no ac24horas

Acre 01

Com petisco e cerveja gelada, Petecão e Edvaldo Magalhães trocam ideias no Bar Zé do Branco

Publicado

em

Continuar lendo

Cotidiano

Inscrições para venda de alimentos no Carnaval de Rio Branco começam na segunda

Publicado

em

Continuar lendo

Cotidiano

Mais de 6 toneladas de carne podem não ter sido entregues no presídio da capital

Publicado

em

Continuar lendo

Cotidiano

Sesacre informa duas mortes e 28 novos casos de Covid-19 ao longo da última semana

Publicado

em

Continuar lendo

Newsletter

INSCREVER-SE

Quero receber por e-mail as últimas notícias mais importantes do ac24horas.com.

* indicates required

Leia Também

Mais lidas

error: Este conteúdo é protegido.