Conecte-se agora

Indicadores da economia acreana no mês de setembro

Publicado

em

Vamos mais uma vez recorrer às notícias econômicas do Acre, trabalhadas e divulgadas pelo Observatório do Fórum Empresarial de Inovação e Desenvolvimento do Acre nomes de setembro do corrente ano. Como observamos em artigos anteriores, os principais canais de divulgação do Fórum são as redes sociais, tanto pelo endereço (https://www.instagram.com/observatoriodoacre/?hl=pt-br), como também pelo endereço: (https://www.instagram.com/forumempresarial.ac/?hl=pt-br). Dados mais completos, que incluem séries históricas dos principais indicadores econômicos, sociais e ambientais, também podem ser acessados através do site do seu Observatório: http://observatoriodoacre.org.br/

Comercio exterior em alta: Exportações de Janeiro a agosto somaram mais de US$ 42,95 milhões (Comex Stat) 

Em agosto de 2022, o Acre exportou US$ 4,56 milhões e importou, US$ 439 mil, resultando em um saldo na balança comercial de US$ 4,12 milhões. Com o resultado do mês, no acumulado do ano, o Acre superou o saldo de 2021 em 30,2%, totalizando US$ 42,95 milhões, contra US$32,98 milhões em 2021.

Em agosto as exportações de madeira e derivados representaram 47,4% do total (US$ 2,18 milhões), seguido por bovinos e derivados 19,3% (US$ 880 mil) e castanha 14,3% (US$ 653 mil). No acumulado do ano, a soja e o milho representam 34,6% das exportações (US$ 15,91 milhões), seguido pela madeira, com 31,8% (US$ 14,63 milhões) e pela castanha 19,2% (US$ 8,83 milhões). Em agosto, o maior destino foi o Peru, com 18,6%, seguido por Portugal, com 17,6%. 

Inflação em baixa: O IPCA de Rio Branco foi de -0,34% em agosto (IBGE)

Em Rio Branco, o Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) de agosto foi de -0,34%, segundo mês consecutivo de deflação. Em julho, a variação havia sido de -0,92%. No ano, o IPCA acumula alta de 3,84% e, nos últimos 12 meses, de 8,65%, abaixo dos 9,61% observados nos 12 meses imediatamente anteriores. Em agosto de 2021, a variação havia sido de 0,54%. 

Comércio varejista em baixa: Em julho, vendas no varejo caem 1,4% (IBGE)

Em julho de 2022 no Acre, o volume de vendas no comércio varejista caiu 1,4% frente a junho, na série com ajuste sazonal. O acumulado no ano está em 0,0% e o dos últimos 12 meses, em -3,9%. No comércio varejista ampliado acreano, que inclui as atividades de veículos, motos, partes, peças e de material de construção, o volume de vendas caiu 1,5% frente a junho. O acumulado no ano é de -2,4%.

Setor de serviços em baixa: volume de serviços caem 0,9% em julho (IBGE)

Em julho de 2022, o volume de serviços no Acre caiu 0,9% frente a junho, na série com ajuste sazonal, acumulando, assim, uma perda de 4,1% nos quatro últimos meses deste ano. Na série sem ajuste sazonal, no confronto com julho de 2021, o volume de serviços assinalou a 3ª taxa negativa do ano ao cair 7,8% em julho de 2022. 

No indicador acumulado no ano (janeiro a julho), o volume de serviços mostrou expansão de 2,2% frente a igual período de 2021. Por outro lado, o indicador acumulado nos últimos 12 meses, ao passar de 9,8% em junho para 6,4% em julho de 2022, manteve a trajetória descendente iniciada em março de 2022 (18,7%). 

Aumento de 0,62% no Índice Nacional da Construção Civil no Acre (IBGE)

Divulgado no dia 09/9, pelo IBGE, o Índice Nacional da Construção Civil (Sinapi) no Acre foi de 0,62% em agosto, subindo 0,51 ponto percentual em relação ao mês anterior (0,11%). O acumulado nos últimos doze meses foi a 17,07%, um pouco abaixo dos 17,44% registrados nos doze meses imediatamente anteriores. No ano, o acumulado fechou em 10,14%. Já em agosto de 2021, o índice foi de 0,94%. 

Aumento na previsão da safra: Estimativa de agosto prevê aumento na produção do milho e aponta safra recorde de 161,7 mil toneladas na produção de cereais, leguminosas e oleaginosas, em 2022 (IBGE)

A safra acreana de cereais, leguminosas e oleaginosas deve alcançar o recorde de 161,7 mil toneladas de acordo com a nova estimativa (agosto). Este valor é 20,7% maior (ou 27,8 mil toneladas) que a safra obtida em 2021 (133,9 mil toneladas).  O aumento na previsão foi relativo ao aumento da produção do milho (2ª safra) apesar de pequena queda na previsão da produção do amendoim. O IBGE prevê também uma queda na produção de mandioca e um aumento na produção de café. 

Abate de animais em alta:  o de bovinos cresce 21,6% no 2° trimestre (IBGE)

O abate de bovinos cresceu 21,6% e o de suínos subiu 2,9%, no segundo trimestre de 2022, na comparação com o trimestre anterior, de acordo com os resultados da Estatística da Produção Pecuária, divulgada pelo IBGE. O abate de 87.754 cabeças de bovinos é o maior desde o segundo trimestre de 2021 (91.332). 

Finanças Públicas: receitas totais cresceram 14,1% nos primeiros oito meses do ano (CONFAZ)

Mesmo com a redução da alíquota dos combustíveis as Receitas Próprias estaduais do governo do Acre cresceram 14,1% nos primeiros oito meses do ano (janeiro a agosto) em comparação ao mesmo período de 2021. O ICMS, principal fonte de recursos próprios, atingiu R$ 1 bilhão e 195 milhões, aumento em R$ 124 milhões (11,6%) em relação ao valor arrecadado no mesmo período do ano passado (R$ 1 bilhão e 171 milhões). O maior crescimento ocorreu no IPVA (57,3%) que saiu de R$ 57 para R$ 90 milhões.  

No detalhamento do ICMS, o setor terciário, que é o mais representativo, arrecadou 12,7% a mais, saindo de R$ 584 em 2021 para R$ 618. Outro detalhe foi que mesmo com a política nacional de redução da alíquota do ICMS dos combustíveis, as receitas aumentaram em 8%, saindo de R$ 236 para 255 milhões.

Comércio Interestadual em alta: Nos primeiros 8 meses do ano o volume das exportações já alcançou 94,4% do valor de 2021 e as importações alcançaram 76% daquele ano (CONFAZ)

De janeiro a agosto de 2022 o Acre exportou R$ 3 bilhões e 399 milhões e Importou R$ 12 bilhões e 962 milhões em seu comércio com os demais Estados da Federação. Como resultado o Estado apresenta um déficit em seu comércio interestadual na ordem de R$ 9 bilhões e 561 milhões. Seus principais parceiros comerciais no período foram: Rondônia (23,4%), São Paulo (21,8%), Amazonas (8,8%), Mato Grosso (7,1%), Paraná (5,8%) e Goiás (5,0%). Os maiores déficits verificados no período com os seus parceiros comerciais foram: Rondônia R$ 2 bilhões e 661 milhões e São Paulo R$ 1 bilhão e 906 milhões.  

Empregos com carteira de trabalho assinada em alta: Acre registou saldo de 858 empregos com carteira assinada em agosto de 2022 – No acumulado do ano (janeiro a agosto) o saldo alcançou 6.189 empregos com carteira assinada (CAGED)

O Acre teve um saldo positivo de 858 vagas formais de trabalho em agosto de 2022, após ter obtido um saldo de 1.007 vagas em julho. Os dados foram divulgados hoje (29/9), pelo Cadastro Nacional de Empregados e Desempregados (CAGED) do Ministério do Trabalho e da Previdência. O saldo de julho foi resultado de 4.459 contratações, menos 3.601 demissões. 

No acumulado do ano de 2022, foi registrado saldo de 6.189 empregos, decorrente de 35.189 admissões e de 29.000   desligamentos. Nos últimos 12 meses (julho de 2021 a agosto de 2022), foi registrado saldo de 8.768 empregos, decorrente de 50.166 admissões e de 41.398 desligamentos. O estoque de empregos formais, que é a quantidade total de vínculos celetistas ativos no estado, encerrou agosto com 93.059 de empregados.


Orlando Sabino escreve às quintas-feiras no ac24horas

Extra Total

Copa do Mundo: Saiba onde assistir os jogos da Seleção Brasileira, em Rio Branco

Publicado

em

Continuar lendo

Extra Total 2

Em clima de Copa do Mundo, Aleac ilumina-se de verde e amarelo

Publicado

em

Continuar lendo

Destaque 4

Moraes multa coligação de Bolsonaro em R$ 22,9 milhões após PL pedir anulação de votos

Publicado

em

Continuar lendo

Acre

Árvores da Praça da Catedral são cortadas por engano em Rio Branco

Publicado

em

Continuar lendo

Newsletter

INSCREVER-SE

Quero receber por e-mail as últimas notícias mais importantes do ac24horas.com.

* indicates required

Leia Também

Mais lidas

error: Este conteúdo é protegido.