Conecte-se agora

Por que a esquerda foge da pauta conservadora?

Publicado

em

A pergunta que dá título ao presente texto é recorrente. Pense bem. Se a agenda conservadora da sociedade brasileira precisa ser derrotada, por que cargas d’água, seus antagonistas, resumamos aqui como os “progressistas”, fogem do debate sobre cada um das questões que lhes são apresentadas? Nos últimos dias, o “descondenado” Lula da Silva, inconvenientemente, soltou a língua e foi rapidamente contido ou desculpado por seus pares. Para facilitar inúmeros temas que os fazem tremer.

1 – O Aborto. Lula, o maior intérprete do pensamento de esquerda no Brasil, ao qual aderem tanto espertos quanto idiotas, descuidou-se e disse esta semana que todo mundo tem que ter direito ao aborto. Nem se deu ao trabalho de dar limites ou condições. Aborto livre e o feto que se dane. Ninguém ousou repeti-lo.

2 – Propriedade privada. Sobre o assunto, Lula da Silva disse recentemente que em um novo governo seu, o Movimento dos Sem Terra – MST e o Movimento dos Sem teto – MTST serão protagonistas. A esquerda pôs a mão na cabeça para explicar que não é bem assim.

3 – Ideologia de gênero. Os leitores certamente já notaram que a biologia foi “revogada” pela esquerda. Segundo seus adeptos, não existem sexos, mas uma infinidade de gêneros aos quais o sujeito adere ao livre talante, podendo inclusive voltar atrás a qualquer momento que julgue conveniente. Nossos progressistas juram que isso não é pauta política.

4 – Erotização infantil. Quem disse que sexo é coisa de adultos? A esquerda defende que a escola, sob orientação do Estado, seja o campo ideal de experimentação de inclinações ou aptidões ou interesses sexuais das crianças e adolescentes que, por esta via, estariam se libertando do jugo opressor da família binária, heteronormativa e bla bla bla. A família que segure o tranco, senão o aparelho estatal estará bem ali para puni-la exemplarmente. Estarão dispostos a endossar seus filósofos pós-modernistas?

5 – Cristianismo. Por ser base de um sistema moral que perdura até hoje, adaptando-se em seu ritmo à realidade, contudo enraizado em fundamentos indeléveis contrários à depravação de costumes e consubstanciado na fé, o Cristianismo precisa, segundo a esquerda, ser destruído. Sustentarão seu ateísmo em campanha? Duvido.

6 – Armamento civil. Bons indivíduos armados, que defendem sua família, seu patrimônio e a própria vida são também defensores, no conjunto, de um sistema que lhes assegura liberdade. Não será subjugado aquele que pode se defender e a esquerda é, sempre, tirânica. Infelizmente, você não os verá no debate público defendendo os assaltantes e o desarmamento dos cidadãos e da própria polícia.

7 – Liberdade de expressão. Diz repetidas vezes o demiurgo da esquerda, refiro-me obviamente ao “descondenado” Lula da Silva, que a imprensa e as redes sociais devem ser regulamentadas. Como pretexto, o combate às fake news, na realidade, querem nos impedir a condição de dizer deles a verdade que a mídia meliante, digo, militante, não anuncia. A esquerda ratificará em campanha seu projeto de controle da mídia? Desconfio que não.

Por economia de espaço e oportunidade, fiquemos por aqui. Certo é que você não verá nenhum dos temas acima abertamente debatidos durante a campanha. Os candidatos de esquerda os omitiram. Embora sejam núcleos da agenda esquerdista no mundo todo, tais questões serão evitadas ou, talvez, remetidas para um gueto religioso facilmente esquivado pelos líderes da esquerda. A pauta conservadora será dada como non sense. Preferiram falar do calor, do preço dos combustíveis, da inflação, das tartarugas e das castanheiras. Voltamos então ao início. Por quê?

Suponho desde já que tal se dará porque repetir o Lula “sincerão” na defesa de cada um dos pontos significa abraçar à luz do sol as causas progressistas e, então, se explicar com a grande maioria da população que é conservadora. Ilusoriamente, tentarão passar a imagem contrária a tudo aquilo que defendem entre os seus com sua ideologia funesta. Já viu as fotos dessa gente nas mídias sociais? De modo geral, a esquerda é a mãe do ilusionismo.

Presumo que aqui mesmo, no Acre, nenhum dos candidatos esquerdistas passará da superficialidade sobre cada um dos temas acima referidos. Preferiram mudar de assunto e falar de picuinhas domésticas e economicidades de pé quebrado, como se o Brasil não tivesse vivido dois anos gastando centenas de bilhões com a pandemia sob a artilharia do “fique em casa que a economia vemos depois”, como se não houvesse guerra, como se o Acre fosse, contrariamente ao que realmente é, um Estado financeiramente autônomo, auto-financiável, imune aos solavancos da economia. 

A esquerda foge da pauta conservadora porque contra ela soçobra. Espertamente, não repetirá como o desatento Lula, o abortismo entranhado em seu projeto, não ameaçam a propriedade privada com MST e MTST, negará que embala a ideologia de gênero e a erotização precoce, se dirá laica embora considere embusteiro todo pregador da fé e acusará os adversários de truculentos e falseadores por defenderem a liberdade. Estaremos atentos.


Valterlucio Bessa Campelo escreve às sextas-feiras no site ac24horas e, eventualmente, no seu BLOG, no site Liberais e Conservadores do Puggina, na revista digital NAVEGOS e outros.

Acre 01

Gladson “dialoga com calango” e arranca risos do público durante entrega de batalhão da PM

Publicado

em

Continuar lendo

Acre 01

Ex-deputado diz que Mesa Diretora da Aleac foi “negligente” ao permitir confusão

Publicado

em

Continuar lendo

Destaque 2

Gladson reafirma que assumirá o PP e diz que Mailza será presidente de honra

Publicado

em

Continuar lendo

Acre

Nova onda de frio deve chegar ao Acre na próxima semana, diz Friale

Publicado

em

Continuar lendo

Newsletter

INSCREVER-SE

Quero receber por e-mail as últimas notícias mais importantes do ac24horas.com.

* indicates required

Leia Também

Mais lidas

error: Conteúdo protegido!