Conecte-se agora

O Leão e o Javali: Esopo explica algo da política do Acre

Publicado

em

Mais uma vez um amigo me pergunta porque não escrevo sobre a política local, ainda mais agora que anda tão agitada às vésperas da definição de nomes e cargos a entrarem no processo eleitoral. Repetir-lhe que ainda estamos vivendo o momento em que, segundo Tancredo Neves “é mais sábio escolher o adversário do que o aliado”, além disso já existem bons e preparados articulistas e palpiteiros nos sites e redes sociais dando conta do recado.

O amigo compreendeu que meu campo não é bem esse, mas insistiu. “Isto você já disse, mas quero saber o que você acha dessa confusão entre os partidos que ganharam o governo”. Tratando assim, de algo específico, achei que não custava nada pensar a respeito. Foi aí que me lembrei de uma velha fábula atribuída a Esopo, um grego que morreu mais de 500 anos antes de Cristo e que ao longo da vida deixou muitos escritos na forma de fábula. Diz-se que algumas ele criou e outras recolheu do saber popular. O fato é que o gênero não produziu até hoje nada comparável, tanto em número e simplicidade quanto em mensagens diretas ou subliminares que cada uma contém. Algumas eram antigamente usadas no ensino infantil, não sei se ainda é o caso.

Uma delas, a que lembrei para satisfazer a curiosidade do meu amigo acerca da política local é a do Leão e o Javali. É a seguinte.

“Em determinada região, sob um calor infernal, havia um poço usado pelos animais para beber e se refrescarem. Eles iam, se satisfaziam e tomavam cada um seu próprio rumo. Até que certa vez. Coincidiu de chegarem juntos ao poço, o Leão e o Javali, que tinham suas diferenças, mas mantinham-se longe um do outro de modo que pudessem sobreviver pacificamente. Porém, naquele dia, pelo direito de desfrutarem do poço, iniciaram uma briga.

Conta-se que o Javali, embora gozasse de status inferior na floresta, quando obrigado enfrentava o Leão e, embora levasse a pior, não raro, deixava marcas no Rei da Floresta. O leão, por sua vez, embora sabendo que tinha todas as chances de derrotar o Javali, sabia que sob nenhuma hipótese sairia incólume daquele enfrentamento. Mesmo assim, se engalfinharam e ficaram se mordendo e se encarando. A luta talvez demorasse mais algum tempo, mas um dos dois, certamente o Leão, sairia vencedor.

Até que os dois olharam para cima e perceberam um bando de abutres em uma árvore como se estivessem em uma plateia, aguardando o resultado macabro daquele embate. Eram pacientes. Os abutres sabiam que ao cabo um dos dois restaria morto e isto significaria alimento para todo mundo.

O leão, já arranhado, mas experiente, chamou então o Javali e lhe disse: Você está vendo os abutres? Enquanto a gente se esfola aqui embaixo, eles ficam lá em cima apenas de olho, esperando que eu te mate. O que você acha da gente parar com isso?

O Javali, já bastante lanhado, não perdeu a oportunidade e disse: Tens razão. Vamos apertar as mãos e nos lavar e refrescar juntos. Outro dia, se for necessário, a gente continua.

Feito o pacto, o Leão e o Javali se banharam, beberam da água e assistiram o revoar dos abutres.

Pronto. Esta é a fábula e este é meu comentário sobre a política local, disse eu ao meu amigo. Ele entendeu, mas não se conteve e perguntou: Você acha que isso ainda é possível? 

“Não sei”, respondi. Ainda arrisquei: Veja bem, foi necessário que ambos vissem e identificassem os abutres não os confundindo com outras aves, que suas feridas não fossem mortais a ponto de um achar que a luta estava a um golpe de ser ganha e, por último, que seus ódios mútuos pudessem ser adiados. Ah! Foi necessário também que houvesse chance e tempo para um diálogo minimamente racional. Infelizmente, não estamos vivendo tempos de racionalidade, pelo contrário. É o que penso, mas, só penso.


Valterlucio Bessa Campelo escreve às sextas-feiras no ac24horas e, eventualmente, em seu BLOG, no site LIBERAIS E CONSERVADORES, de Percival Puggina, na Revista Digital NAVEGOS e em outros sites de notícias.

Acre 01

Gladson “dialoga com calango” e arranca risos do público durante entrega de batalhão da PM

Publicado

em

Continuar lendo

Acre 01

Ex-deputado diz que Mesa Diretora da Aleac foi “negligente” ao permitir confusão

Publicado

em

Continuar lendo

Destaque 2

Gladson reafirma que assumirá o PP e diz que Mailza será presidente de honra

Publicado

em

Continuar lendo

Acre

Nova onda de frio deve chegar ao Acre na próxima semana, diz Friale

Publicado

em

Continuar lendo

Newsletter

INSCREVER-SE

Quero receber por e-mail as últimas notícias mais importantes do ac24horas.com.

* indicates required

Leia Também

Mais lidas

error: Conteúdo protegido!