Conecte-se agora

Professor acusado de assédio pede indenização de R$ 30 mil a aluna

Publicado

em

A estudante de Direito Bárbara Guedes, que usou as redes sociais há cerca de um mês para denunciar que ela e outros dois alunos teriam sido vítimas de assédio moral dentro da sala de aula, está sendo processada pelo professor de Direito Penal e coordenador do curso na faculdade Estácio/Unimeta, Fábio Santos.

O acusado ingressou com um processo na justiça contra a estudante, em que pede indenização de R$ 30 mil, além de retratação pública via rede social.

LEIA MAIS: Estudante da Estácio/Unimeta diz que foi humilhada por professor

O processo teve origem no Tribunal de Justiça do Acre, em 12 de novembro de 2021, e tramita nos Juizados Especiais de Rio Branco. Em resposta, a acadêmica do 4º período de Direito já antecipou que ela e outros alunos que se sentiram agredidos já estão tomando todas as medidas necessárias para processar tanto a faculdade, quanto o docente. Além disso, os alunos pretendem denunciar a instituição junto ao Ministério da Educação (MEC).

Segundo Bárbara, desde que o caso foi levado a público, não houve nenhum tipo de apoio pela faculdade, seja em nível local ou nacional, considerando que a marca integra um conglomerado de unidades educacionais distribuídas em várias regiões do país. “Tivemos total de zero apoio vindo da faculdade. Viram as denúncias, tanto como o Instagram da Estácio-Unimeta e a Estácio Brasil. A Estácio Brasil disse que iria repassar o caso para o setor responsável e até hoje não entrou em contato comigo e nem com os integrantes do meu grupo. Realmente fez descaso, no qual aparenta concordar com a conduta do docente”, diz ela.

Apesar de ter tomado a iniciativa, ela conta que obteve muito apoio de outros alunos e também de professores. “Uma média de 50/60 alunos me notificaram sobre o assédio moral que o docente já cometeu. Muitos me pediram sigilo, os mesmos têm muito receio de se prejudicarem. Venho recebendo muito apoio”, relata.

A aluna incentiva os alunos que passam por alguma situação do tipo: “Quero deixar uma mensagem para encorajar outros estudantes que passam por assédio moral em sala de aula, não tenham medo! Procurem seus direitos, você está em uma sala de aula para adquirir conhecimento, não para ser humilhado por docente e não para estar em uma posição vexatória diante de sua turma em sala de aula. Tomem atitudes, caso contrário, assédios como este se tornarão rotineiros, tenham coragem”, reforça.

A reportagem procurou o professor Fábio Araújo, que declarou não querer comentar o caso, mas reforçou que Bárbara teve a oportunidade de reapresentar o trabalho acadêmico, mas não o fez, enquanto suas colegas fizeram novas apresentações e tiveram suas notas revistas.

Acre

Covid-19 reduz, mas síndromes gripais atormentam acreanos

Publicado

em

Divulgado nesta quinta-feira (12), o novo Boletim InfoGripe da Fiocruz mantém indícios de crescimento de Síndrome Respiratória Aguda (SRAG) na população adulta no Acre e em diversos Estados ao final do mês de abril, assim como sinalizado na semana anterior.

Os casos de Sars-CoV-2 (Covid-19) apontam interrupção de queda entre as notificações com resultado laboratorial positivo para vírus respiratórios, correspondendo a 37% nas últimas quatro semanas. No entanto, as demais síndromes respiratórias representam perigo para a população.

A contribuição dos casos associados ao vírus sincicial respiratório (VSR) segue sendo a maior entre os vírus testados, correspondendo a 41,2% do total de casos de SRAG com resultado laboratorial positivo para vírus respiratório entre os casos das últimas quatro semanas, ainda que esteja fundamentalmente restrito a crianças pequenas.

Referente à Semana Epidemiológica (SE) 18 (período de 1 a 7 de maio de 2022), o estudo tem como base os dados inseridos no Sistema de Informação de Vigilância Epidemiológica da Gripe (Sivep-Gripe) até o dia 9 de maio.

A Fiocruz alerta que conta do sinal de possível aumento de casos na população adulta, recomenda-se atenção especial na rede laboratorial em todo o território nacional para identificação adequada de qual(is) vírus está(ão) associados a essa mudança de tendência recente, em particular para diferenciação entre casos de Sars-CoV-2 (Covid-19) e Influenza A (gripe).

Atualmente, 17 das 27 unidades federativas apresentam sinal de crescimento nos casos de SRAG na tendência de longo prazo: Em Minas Gerais, há sinal de crescimento apenas na tendência de curto prazo. Entre as capitais, 17 das 27 apresentam indício de crescimento na tendência de longo prazo, entre elas Rio Branco.

Continuar lendo

Acre

Caseiro é morto a golpes de terçado na cabeça em chácara na Vila Acre

Publicado

em

O caseiro Arnaldo Ferreira Matos Filho, de 58 anos, foi encontrado morto dentro de uma casa em uma chácara localizada na Rodovia AC-40, na região do bairro Vila Acre, em Rio Branco.

Segundo informações da polícia, o cunhado de Arnaldo chegou na chácara no início da tarde e foi até a casa chamá-lo. Arnaldo foi encontrado morto dentro do quarto com cortes profundo na cabeça.

A Polícia Militar foi acionada e isolou a área para os trabalhos do perito em criminalística. Inicialmente o perito constatou três cortes profundo de terçado na cabeça.

O corpo foi removido e encaminhado ao Instituto Médico Legal (IML) para os exames cadavéricos. O caso segue sob investigação dos Agentes de Polícia Civil da Equipe de Pronto Emprego (EPE) da Delegacia Especializada de Investigação Criminal (DEIC).

Continuar lendo

Acre

Bocalom joga “bucha” do Ruas do Povo para Gladson Cameli

Publicado

em

O prefeito Tião Bocalom (Progressistas) declarou nesta sexta-feira, 13, em solenidade na sede da prefeitura de Rio Branco que não deverá realizar obras de pavimentação nas 605 ruas do Programa Ruas do Povo que estão judicializadas por conta de uma série de irregularidades ocorridas nas gestões anteriores.

De acordo com o chefe do executivo municipal, a responsabilidade em solucionar a má qualidade dos serviços prestados à população é do governo do Estado, no caso, do governador Gladson Cameli. “O Ruas do Povo é responsabilidade do governo. Foram gastos mais de R$ 400 milhões, sendo R$ 200 somente na capital. Como a prefeitura vai resolver esse problema? A rua não é responsabilidade da prefeitura é do governo. Não é justo. A prefeitura não vai entrar nessa. Quem tem que resolver é o governo”, declarou.

Bocalom fez questão de adiantar que deverá junto a Procuradoria Geral do Município (PGM) acionar a justiça para que os responsáveis executem as obras. “O que não pode é a população pagar o prejuízo. Os responsáveis pela obra admitiram que pagaram por 97% das obras e na sua grande maioria está deteriorada. Eles não conseguiram nem prestar contas. Quem pegou e gastou esse dinheiro foi o governo do Estado e não a prefeitura”, comentou.

O prefeito deixou claro que se a prefeitura fosse pavimentar as Ruas do Povo deveria gastar mais de R$ 300 milhões. “A prefeitura não pode assumir um negócio desse”, garantiu.

Ao fim da sua justificativa, Bocalom afirmou que teme ser alvo de processo da justiça o que poderia acarretar em impeachment. “Estou preocupado em não virar réu”, encerrou.

Continuar lendo

Acre

Julgamento do caso Jonhliane poderá ser assistido via Google Meet

Publicado

em

O Caso Jonhliane será levado a Júri Popular nos dias 17 e 18 de maio, a partir das 8h, no Fórum Criminal, situado na Cidade da Justiça em Rio Branco. Para acompanhar o julgamento de forma virtual é preciso realizar cadastro por meio do WhatsApp (68) 9.9235-8362. O cadastramento se encerra na próxima segunda-feira, dia 16,  ao meio-dia, tanto para acompanhamento presencial, quanto on-line.

Já os jornalistas interessados em realizar a cobertura das sessões devem encaminhar e-mail, até esta sexta-feira, 13, para a Gerência de Comunicação do Tribunal de Justiça do Acre: [email protected], com o assunto “Credenciamento Júri”,  informando a quantidade de pessoas da equipe e o meio de comunicação.

Conforme o rito estabelecido pela Lei n° 11.689/2008, primeiramente serão ouvidas as testemunhas de acusação, posteriormente as de defesa. Em seguida, os réus – Ícaro José da Silva Pinto e Alan Araújo de Lima – serão interrogados pelo Ministério Público e defesa.

Após depoimentos, começam os debates entre acusação e defesa, réplica e tréplica. Ao final, os jurados votarão e assim a sentença é definida pela maioria dos votos. Então, o juiz Alesson Braz encerra o julgamento lendo a sentença perante aos réus e todos presentes.

Relembre o caso

Jonhliane foi vitimada em um acidente de trânsito, na manhã do dia 6 de agosto de 2020, na Avenida Antônio da Rocha Viana da capital acreana. Os acusados estão presos preventivamente. Ícaro foi denunciado pelo cometimento de homicídio doloso, omissão de socorro e embriaguez ao volante. Alan, por homicídio doloso.

Continuar lendo

Newsletter

INSCREVER-SE

Quero receber por e-mail as últimas notícias mais importantes do ac24horas.com.

* indicates required

Leia Também

Mais lidas

error: Conteúdo protegido!