Conecte-se agora

Fábrica de Preservativos de Xapuri recebe certificação do Inmetro e retoma produção em 2020

Publicado

em

Empreendimento mantém viva a expectativa de geração permanente de emprego e renda no município

A Indústria de Produtos de Látex da Amazônia, que gerencia a fábrica de preservativos masculinos de Xapuri, agora conhecida como Iplasa, anunciou nesta semana a retomada da produção no ano de 2020 após uma parada de oito meses em razão da falta da certificação do Inmetro, concedida no último dia 7 de julho pelo Instituto Nacional de Tecnologia – INT.

O INT é o primeiro órgão público federal acreditado pela Cgcre – Coordenação Geral de Acreditação do Inmetro – como organismo de certificação de produtos. A auditoria realizada para a certificação inicial do preservativo produzido pela indústria acreana aconteceu no período de 18 a 21 de maio deste ano, tendo todo o processo sido feito de maneira remota, em razão da pandemia do novo coronavírus.

Os produtos certificados pelo INT ostentam no Selo de Identificação da Conformidade a marca do Inmetro ao lado da marca do órgão certificador. A certificação representa mais uma conquista para o empreendimento público-privado que mesmo com a crise causada pela covid-19 mantém os seus cerca de 100 colaboradores registrados e aptos a retornarem ao trabalho.

De acordo com o presidente da empresa, Emerson Feitoza, por falta da certificação as atividades desenvolvidas pela fábrica nos últimos oito meses ficaram restritas a processos relacionados à produção anterior e a fabricação de um lote piloto para a avaliação da certificadora. Segundo ele, não houve paralisação em razão da pandemia, mas unicamente pela ausência do certificado.

“A paralisação da produção se deu apenas pela falta da certificação. Com a chegada da pandemia, amparada pelos decretos estadual e municipal, a fábrica seguiu em funcionamento nas atividades de seus diversos setores, com exceção da parte fabril, que foi reativada na última quinta-feira. Esse ano não produzimos nada, não faturamos nada, mas mantivemos os emprego de todos”, afirmou.

Segundo o empresário, para este ano a Iplasa ainda tem um montante de 24 milhões de camisinhas para serem despachados ao Ministério da Saúde (MS). Para a continuidade da missão de manter a produção e os empregos, a indústria acaba de receber um incentivo considerável do município de Xapuri por meio da redução de 50% do valor do ISS – Imposto sobre Serviços – por um prazo de 12 meses.

“Foi muito bem-vinda a medida do município, pois com isso a indústria pode se capitalizar, com base no incentivo que reduz de 5% para 2,5% a alíquota do ISS, e honrar com mais tranquilidade os seus compromissos, no que diz respeito à folha de pagamento e aquisição de insumos, enquanto durar o período complicado que estamos enfrentando”, explicou o administrador.

Emerson Feitoza esclareceu também que o retorno dos funcionários ao trabalho vai ocorrer gradativamente, na medida em que os setores que foram paralisados forem retomando as atividades, como os responsáveis pelos processos de teste, embalagem e expedição. Inicialmente, retornarão aos seus postos cerca de 45 colaboradores.

As primeiras remessas de preservativos referentes ao reinício da produção – cerca de 4,7 milhões de unidades – terão como destino os estados da Bahia, Rio de Janeiro e Mato Grosso, além do Acre. O prazo previsto para essa expedição é de 45 dias. A certificação do Inmetro tem a validade inicial de três anos para a fabricação de preservativos masculinos de látex de borracha natural.

Da falência a uma esperança de futuro

Inaugurada em 2008 pelo governo do estado em parceria com o governo federal, a fábrica de preservativos masculinos de Xapuri foi anunciada como redenção do extrativismo e saída sustentável para a combalida economia do município, que viveu um momento de sonho quando aportou na cidade o empreendimento de US$ 10,6 milhões, financiado pelo BNDES – Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social.

Durante 10 anos sob gestões estaduais passadas, a fábrica chegou a gerar cerca de 170 empregos diretos no município, absorvendo látex nativo de 200 seringueiros, em média, apesar de o número de famílias extrativistas cadastradas chegar a 700. Foi um período de euforia em que as boas notícias que ganhavam o mundo pelas páginas dos jornais escondiam o fato de que o empreendimento possuía um futuro incerto.

Em 2018, a fábrica foi à falência em razão do alto custo do preservativo produzido em Xapuri. O valor de R$ 0,14 pela unidade da camisinha acreana pago pelo Ministério da Saúde inviabilizou a produção depois que o governo do estado não conseguiu mais arcar com o custo excedente.

A saída encontrada pelo governo para não ver o projeto morrer, foi repassar o empreendimento à iniciativa particular, em 2018, por meio de uma parceria público-privada (PPP). Com isso, a nova gestora da fábrica passou a ser a empresa CLPO, ligada ao grupo Lima Pontes S/A, que para administrar o negócio criou a firma chamada Indústria de Produtos de Látex da Amazônia S/A.

Nos últimos dois anos, a nova gestão fez pesados investimentos na recuperação dos maquinários e no reposicionamento da indústria para um sistema voltado à obtenção do lucro financeiro. Assim, o empreendimento passou por uma verdadeira reforma nos seus processos de gerenciamento, tendo como resultado uma impressionante redução nos custos operacionais com relação ao que era praticado na gestão estatal.

A mudança de controle da fábrica também enfrentou sérios problemas de ordem burocrática, principalmente no que se refere ao contrato de fornecimento de preservativos com o Ministério da Saúde, cujo gestor é o governo do estado por meio da Funtac. A grande dificuldade consistia em um entrave jurídico que restou do processo de privatização da antiga Natex que impedia que a nova gestão recebesse os pagamentos efetuados pelo MS.

A questão foi resolvida por meio de um novo contrato firmado entre a fundação estatal e a Iplasa para a fabricação das camisinhas. Dessa maneira, a falência da Natex se converteu em esperança da manutenção dos empregos e do sonho de muita gente para que o empreendimento se mantenha de pé. Com os duros efeitos da pandemia de covid-19 que o mundo e o Brasil enfrentam, mais do que nunca Xapuri e o Acre vão precisar.

Anúncios

Cotidiano

Acreanos pró-impeachment de Bolsonaro ocupam praça em frente ao Palácio Rio Branco

Publicado

em

Manifestantes contrários ao presidente Jair Bolsonaro (sem partido) se reuniram na tarde deste sábado, 23, na praça do Palácio Rio Branco. Eles se concentraram no entorno da Uninorte, de onde saíram em carreata, a partir das 16h , rumo ao Centro da capital, pedindo o impeachment do presidente.

A carreata teve percurso pelas avenidas Ceará e Getúlio Vargas e terminou no Palácio Rio Branco. O videomaker do ac24horas, Whidy Melo acompanhou ao vivo a manifestação pacífica. 

O grupo levou diversos cartazes, bandeiras e faixas com a hashtag ForaBolsonaro, além de mensagens a favor do impeachment, de vacina para todos e a retomada do auxílio emergencial.

Participaram do ato integrantes da União Juventude Socialista (UJS) e de partidos como PT, PCdoB e Psol e a sociedade civil em geral.  Cidades de todo o Brasil foram palco neste sábado, 23, de carreatas em defesa do impeachment de Jair Bolsonaro (Sem partido). 

Continuar lendo

Cotidiano

Com maior incidência de Covid-19 no estado, Xapuri já vacinou 70 profissionais da saúde

Publicado

em

No decorrer das últimas duas semanas, Xapuri superou os 2 mil casos de Covid-19 e se tornou o município de maior incidência da doença em todo o estado, com taxa de 1,08 caso para cada grupo de 10 habitantes, segundo os dados oficiais da Secretaria de Estado de Saúde (Sesacre).

Nesta sexta-feira, 22, foram registrados 13 novos casos em Xapuri, elevando o total para 2.256, ainda com 61 exames em análise no Laboratório Central de Saúde Pública de Rio Branco. O município também registra 434 pacientes monitorados, 2 internados e 16 mortos em decorrência da Covid-19.  

Com a chegada das primeiras 84 doses da vacina CoronaVac, 70 profissionais da linha de frente do combate à pandemia no município já foram vacinados, entre médicos, enfermeiros, técnicos, vacinadores, servidores da limpeza, recepcionistas, motoristas, farmacêuticos e biomédicos.

“Atendemos 100% do critério do Ministério da Saúde e em um diálogo entre a Secretaria Municipal de Saúde (Semsa) e o hospital Epaminondas Jácome, ninguém furou fila e todos foram escolhidos dentro do rigor da instrução”, afirmou o enfermeiro Francisco Andrade, diretor de Ações Básicas em Saúde do município.

Os idosos e funcionários do Lar dos Vicentinos ainda não tomaram a primeira dose da vacina em razão da suspeita de casos positivos no abrigo. Eles seriam todos submetidos aos testes para confirmação ou não e vacinados logo estejam aptos a receber o imunizante, segundo informou a Semsa.

Sobre comentários que circulam na cidade a respeito de supostos casos de reinfecção, o enfermeiro Andrade informou que por critérios do Ministério da Saúde só poderão ser considerados ou investigados os pacientes que testarem positivamente em dois testes RT-PCR em intervalo mínimo de 90 dias. 

“Os testes rápidos não são considerados por se tratar de detecção de anticorpos e não de vírus ativos. Estamos analisando 2 pacientes do sexo masculino que positivaram em 2 RT-PCR,1 em intervalo de 6 meses e outro em 7 meses, os dados estão sob investigação de reinfecção”, complementou.

Sobre Xapuri ter passado ao primeiro lugar em incidência da Covid-19 no estado, o profissional defendeu que o fato é reflexo da ampla testagem que, segundo ele, nunca deixou de ser realizada desde o registro dos primeiros casos, o que facilitou se traçar um panorama real da situação para a tomada de medidas.

Continuar lendo

Cotidiano

Gefron prende falso soldado do exército e recupera caminhonete roubada na capital

Publicado

em

Uma ação de fiscalização dos policiais do Grupo Especial de Fronteira (Gefron) resultou na prisão de um criminoso e na apreensão de uma caminhonete roubada na noite desta sexta-feira, 22, no entroncamento do município de Senador Guiomard (AC). 

De acordo com informações do Delegado Rêmulo Diniz, responsável pelo Gefron, criminosos invadiram uma residência localizada no residencial Rosa Linda no Segundo Distrito de Rio Branco e em posse de armas de fogo renderam toda a família durante algumas horas na casa. Em seguida, os bandidos roubaram a caminhonete, modelo Hilux, de cor preta e vários eletrodomésticos, celulares, notebook, tablets e os alimentos da família.

A Polícia Militar foi acionada e após passar as informações para o comando do GEFRON, uma barreira foi montada no posto de fiscalização de Senador Guiomard. 

Um dos criminosos que ficou responsável de levar a caminhonete até ao país vizinho, Bolívia, seguiu com o veículo e quando chegou na barreira foi abordado.

Vestido com roupas do exército, o criminoso alegou ser do Exército Brasileiro, nesse momento, os agentes pediram documento oficial, e então o criminoso começou a se contradizer e em seguida confessou que a caminhonete havia sido roubada e que foi pago para levar o veículo até a Bolívia. Durante a ação policial, não foi apreendido arma de fogo e nem entorpecentes. 

Diante dos fatos foi dada voz de prisão e o bandido juntamente com a caminhonete foram encaminhados à Delegacia de Flagrantes (Defla) para os devidos procedimentos.

Continuar lendo

Cotidiano

Polícias de Plácido cumprem mandado de busca e apreensão na casa de suspeitos de assalto de Amaroks da prefeitura local

Publicado

em

Se em Rio Branco não há informações precisas sobre o inquérito do roubo de três caminhonetes modelo Hilux da Secretaria de Produção e Agronegócio (SEPA), a situação é diferente em Plácido de Castro, onde ocorreu fato semelhante também no final do ano passado.

No dia 30 de dezembro de 2020, por um indivíduo ainda não identificado foi à Secretaria Municipal de Saúde de Plácido de Castro, e, se passando por entregador de lanche, se aproximou do vigilante do prédio. De posse de uma arma de fogo, anunciou o assalto. O vigilante reagiu, iniciando uma luta corporal com o assaltante. Logo em seguida, chegaram pelo menos mais 05 (cinco) homens, todos armados e encapuzados que renderam a vítima que sofreu agressões físicas e foi amarrado.

Após conterem o vigilante, os criminosos foram ao pátio da repartição e roubaram duas  caminhonetes Amarok da frota municipal. Enquanto três dos assaltantes deixaram o prédio com os veículos roubados, o restante do grupo ficou fazendo o vigia de refém.

 

Felizmente, as caminhonetes roubadas foram interceptadas e recuperadas pela Polícia Boliviana e devolvidos à prefeitura de Plácido de Castro. Em resposta ao roubo as forças de segurança, Polícia Civil e Polícia Militar de Plácido, comandadas pelo Delegado Danilo Almeida e Tenente Maxwell, respectivamente, realizaram uma operação integrada na última quinta-feira, 21.

Ao todo,  foram cumpridos quatro mandados de busca e apreensão nas casas dos suspeitos do roubo, nos bairros São Cristóvão, Mutirão II, Magrão e Rapirã.

Objetos de prova foram coletados e serão devidamente periciados e subsidiarão o inquérito policial já instaurado para apurar o crime.

“Nenhuma forma de criminalidade será tolerada em Plácido de Castro, muito menos ações delituosas que ofendam o próprio Estado”, afirmou o delegado Danilo.

Continuar lendo

Bombando

Newsletter

INSCREVER-SE

Quero receber por e-mail as últimas notícias mais importantes do ac24horas.com.

* indicates required

Recomendados da Web

Mais lidas