Conecte-se agora

Fábrica de Preservativos de Xapuri recebe certificação do Inmetro e retoma produção em 2020

Publicado

em

Empreendimento mantém viva a expectativa de geração permanente de emprego e renda no município

A Indústria de Produtos de Látex da Amazônia, que gerencia a fábrica de preservativos masculinos de Xapuri, agora conhecida como Iplasa, anunciou nesta semana a retomada da produção no ano de 2020 após uma parada de oito meses em razão da falta da certificação do Inmetro, concedida no último dia 7 de julho pelo Instituto Nacional de Tecnologia – INT.

O INT é o primeiro órgão público federal acreditado pela Cgcre – Coordenação Geral de Acreditação do Inmetro – como organismo de certificação de produtos. A auditoria realizada para a certificação inicial do preservativo produzido pela indústria acreana aconteceu no período de 18 a 21 de maio deste ano, tendo todo o processo sido feito de maneira remota, em razão da pandemia do novo coronavírus.

Os produtos certificados pelo INT ostentam no Selo de Identificação da Conformidade a marca do Inmetro ao lado da marca do órgão certificador. A certificação representa mais uma conquista para o empreendimento público-privado que mesmo com a crise causada pela covid-19 mantém os seus cerca de 100 colaboradores registrados e aptos a retornarem ao trabalho.

De acordo com o presidente da empresa, Emerson Feitoza, por falta da certificação as atividades desenvolvidas pela fábrica nos últimos oito meses ficaram restritas a processos relacionados à produção anterior e a fabricação de um lote piloto para a avaliação da certificadora. Segundo ele, não houve paralisação em razão da pandemia, mas unicamente pela ausência do certificado.

“A paralisação da produção se deu apenas pela falta da certificação. Com a chegada da pandemia, amparada pelos decretos estadual e municipal, a fábrica seguiu em funcionamento nas atividades de seus diversos setores, com exceção da parte fabril, que foi reativada na última quinta-feira. Esse ano não produzimos nada, não faturamos nada, mas mantivemos os emprego de todos”, afirmou.

Segundo o empresário, para este ano a Iplasa ainda tem um montante de 24 milhões de camisinhas para serem despachados ao Ministério da Saúde (MS). Para a continuidade da missão de manter a produção e os empregos, a indústria acaba de receber um incentivo considerável do município de Xapuri por meio da redução de 50% do valor do ISS – Imposto sobre Serviços – por um prazo de 12 meses.

“Foi muito bem-vinda a medida do município, pois com isso a indústria pode se capitalizar, com base no incentivo que reduz de 5% para 2,5% a alíquota do ISS, e honrar com mais tranquilidade os seus compromissos, no que diz respeito à folha de pagamento e aquisição de insumos, enquanto durar o período complicado que estamos enfrentando”, explicou o administrador.

Emerson Feitoza esclareceu também que o retorno dos funcionários ao trabalho vai ocorrer gradativamente, na medida em que os setores que foram paralisados forem retomando as atividades, como os responsáveis pelos processos de teste, embalagem e expedição. Inicialmente, retornarão aos seus postos cerca de 45 colaboradores.

As primeiras remessas de preservativos referentes ao reinício da produção – cerca de 4,7 milhões de unidades – terão como destino os estados da Bahia, Rio de Janeiro e Mato Grosso, além do Acre. O prazo previsto para essa expedição é de 45 dias. A certificação do Inmetro tem a validade inicial de três anos para a fabricação de preservativos masculinos de látex de borracha natural.

Da falência a uma esperança de futuro

Inaugurada em 2008 pelo governo do estado em parceria com o governo federal, a fábrica de preservativos masculinos de Xapuri foi anunciada como redenção do extrativismo e saída sustentável para a combalida economia do município, que viveu um momento de sonho quando aportou na cidade o empreendimento de US$ 10,6 milhões, financiado pelo BNDES – Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social.

Durante 10 anos sob gestões estaduais passadas, a fábrica chegou a gerar cerca de 170 empregos diretos no município, absorvendo látex nativo de 200 seringueiros, em média, apesar de o número de famílias extrativistas cadastradas chegar a 700. Foi um período de euforia em que as boas notícias que ganhavam o mundo pelas páginas dos jornais escondiam o fato de que o empreendimento possuía um futuro incerto.

Em 2018, a fábrica foi à falência em razão do alto custo do preservativo produzido em Xapuri. O valor de R$ 0,14 pela unidade da camisinha acreana pago pelo Ministério da Saúde inviabilizou a produção depois que o governo do estado não conseguiu mais arcar com o custo excedente.

A saída encontrada pelo governo para não ver o projeto morrer, foi repassar o empreendimento à iniciativa particular, em 2018, por meio de uma parceria público-privada (PPP). Com isso, a nova gestora da fábrica passou a ser a empresa CLPO, ligada ao grupo Lima Pontes S/A, que para administrar o negócio criou a firma chamada Indústria de Produtos de Látex da Amazônia S/A.

Nos últimos dois anos, a nova gestão fez pesados investimentos na recuperação dos maquinários e no reposicionamento da indústria para um sistema voltado à obtenção do lucro financeiro. Assim, o empreendimento passou por uma verdadeira reforma nos seus processos de gerenciamento, tendo como resultado uma impressionante redução nos custos operacionais com relação ao que era praticado na gestão estatal.

A mudança de controle da fábrica também enfrentou sérios problemas de ordem burocrática, principalmente no que se refere ao contrato de fornecimento de preservativos com o Ministério da Saúde, cujo gestor é o governo do estado por meio da Funtac. A grande dificuldade consistia em um entrave jurídico que restou do processo de privatização da antiga Natex que impedia que a nova gestão recebesse os pagamentos efetuados pelo MS.

A questão foi resolvida por meio de um novo contrato firmado entre a fundação estatal e a Iplasa para a fabricação das camisinhas. Dessa maneira, a falência da Natex se converteu em esperança da manutenção dos empregos e do sonho de muita gente para que o empreendimento se mantenha de pé. Com os duros efeitos da pandemia de covid-19 que o mundo e o Brasil enfrentam, mais do que nunca Xapuri e o Acre vão precisar.

Cotidiano

São Raimundo derrota Galvez por 3 a 1 e se mantém invicto no Brasileiro da Série D

Publicado

em

Foto: Hélio Garcias/São Raimundo 

No sábado, 31, às 17h (de Brasília), no estádio Canarinho, em Boa Vista, São Raimundo e Galvez duelaram pela 9ª rodada da Série D do Campeonato Brasileiro. Melhor para o Mundão que venceu por 3 a 1 e se manteve invicto e na vice-liderança com 19 pontos no grupo A1. Já o Galvez está na terceira posição com 15 pontos ganhos.

Os gols da partida foram marcados por Juninho, Eric e Tavinho. O Imperador descontou na etapa final com Wanderson.

São Raimundo-RR e Galvez-AC já se enfrentaram nesta atual edição da Série D. No confronto do primeiro turno, disputado em Rio Branco, o Mundão venceu pelo placar de 1 x 0, com gol do atacante Eric.

Continuar lendo

Cotidiano

Nenhuma aposta acerta a Mega-Sena e próximo sorteio será de R$ 46 milhões

Publicado

em

Nenhum apostador acertou o prêmio principal do concurso 2.395 da Mega-Sena. As seis dezenas foram sorteadas na noite desse sábado (31), no Espaço Loterias Caixa, localizado no Terminal Rodoviário Tietê, na cidade de São Paulo. São as seguintes as dezenas sorteadas: 04 – 11 – 12 – 44 – 45 – 57.

O prêmio para o próximo concurso 2.396, cujo sorteio será realizado na próxima quarta-feira (3), é estimado em R$ 46 milhões.

A quina registrou 72 apostas vencedoras cada uma pagará R$ 51.378,77. A quadra apresentou 6.026 apostas ganhadoras e vai pagar individualmente um prêmio de R$ 876,97.

As apostas para o próximo podem ser feitas até as 19h (horário de Brasília) do dia do sorteio, nas casas lotéricas credenciadas peça Caixa, em todo o país ou pela internet.

Continuar lendo

Cotidiano

Traficante é preso em operação com armas e cocaína em Santa Rosa do Purus

Publicado

em

Uma ação de policiais civis e militares, coordenada pela delegada de Polícia Civil, Dra. Mariana Gomes, no município de Santa Rosa do Purus, na última terça-feira, 27, resultou na prisão de um homem em posse de 130g de cocaína e quatro armas.

O meliante foi preso ao descer de um avião, proveniente de Manoel Urbano. As informações apontam que a droga seria fracionada para abastecer as bocas de fumo da cidade.

Os policiais da região desencadearam outras ações no decorrer desta semana, as quais resultaram na apreensão de quatro armas de fogo e munições. Parte das armas foram utilizadas para prática de ameaças, fato que ressalta a importância da ação dos Policiais Militares que atuam em Santa Rosa do Purus.

A ação de traslado do preso e das armas apreendidas para Rio Branco, contou com apoio da Secretaria de Justiça e Segurança Pública (SEJUSP), por meio do Centro Integrado de Operações Aéreas (CIOPAER).

Após a lavratura de auto de prisão em flagrante na terça-feira, o preso foi recambiado para Rio Branco na manhã deste sábado, 31, no helicóptero Harpia 04 e será conduzido à Unidade Prisional ficando à disposição da justiça. A droga e as armas serão remetidas à análise pericial.

Continuar lendo

Cotidiano

Humaitá e São Francisco vencem e entram no G-4 do Campeonato Acreano

Publicado

em

Foto: Manoel Façanha

Dois jogos movimentaram a 4° rodada do primeiro turno do Campeonato Acreano, neste sábado, 31, o São Francisco superou o Náuas com tranquilidade por 3 a 0, na Arena da Floresta, em Rio Branco.

Os gols da partida foram marcados por Guilherme, Davi e João Victor. Com o resultado positivo, o São Chico se mantém invicto e assume a vice-liderança do estadual com oito pontos.

Pela segunda partida da noite, também na Arena da Floresta, o Humaitá aplicou uma goleada de 7 a 0 na equipe do Plácido de Castro. No primeiro tempo a equipe marcou seis gols no primeiro tempo com três de Gleisson, um de Dodô, Ferreira e Elias do Plácido que marcou contra o patrimônio. Na etapa final, Gustavo marcou o sétimo gol do jogo. Com a derrota o Plácido está na penúltima posição, já o Humaitá assumiu a terceira posição.

Na próxima rodada da competição, o Náuas pega o Vasco (AC) e o São Francisco enfrenta o Humaitá. Já o Plácido de Castro pega o líder Atlético Acreano.

Continuar lendo

Bombando

Newsletter

INSCREVER-SE

Quero receber por e-mail as últimas notícias mais importantes do ac24horas.com.

* indicates required

Leia Também

Mais lidas

Copyright © 2021 ac24Horas.com - Todos os direitos reservados