Conecte-se agora

FIEAC e instituições realizam 2ª visita à Ponte do Rio Madeira

Publicado

em

No próximo dia 21 de novembro, uma comitiva formada por diversas instituições realizará a segunda visita técnica às obras da Ponte do Rio Madeira. A partida está marcada para as 6h, na sede da FIEAC, onde será servido um café da manhã para os participantes. O convite é aberto a todos os empresários, profissionais liberais, acadêmicos e gestores que tiverem interesse, basta entrar em contato pelo telefone (68) 3212-4202.

De acordo com o presidente da FIEAC, José Adriano, o objetivo desta segunda expedição é atualizar toda a sociedade sobre a real situação em que se encontra a obra. Avaliar, também, as dificuldades que o Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit) e a empresa construtora possivelmente estejam enfrentando, e quais os planos e ações programadas para a sua conclusão.

“A gente sabe que a etapa estrutural já foi concluída e agora deu-se início à implantação das cabeceiras. Nosso objetivo, com essa mobilização, é apoiar a realização desta importante obra, que vai interligar o nosso estado ao restante do país por via rodoviária, e que também faz parte do contexto da ligação do Brasil à Estrada do Pacífico. Então, a ponte tem suma importância para o desenvolvimento da nossa região”, justificou o empresário.

A proposta também é reivindicar que a obra seja concluída com a maior celeridade possível. Até o momento, compõem a comitiva, além da FIEAC, a Fecomércio; Faeac; Federacre; AGEAC, acadêmicos da Ufac, Uninorte e Faao; conselhos de profissionais liberais, como o Conselho Regional de Contabilidade (CRC), Creci, Sescap e Crea/AC; Suframa e Dnit, além de instituições do estado de Rondônia, como Fiero e Crea/RO.

Anúncios

Acre

MPF ajuíza ação para garantir alimentação a migrantes no Acre

Publicado

em

O Ministério Público Federal (MPF) propôs ação civil pública (ACP), com pedido de tutela de urgência, para determinar que a União, o governo do estado do Acre e a Prefeitura de Assis Brasil forneçam três alimentações diárias a todos os migrantes e refugiados na região. O MPF pede também que as refeições sejam diversificadas com valor nutricional e adequadas aos hábitos alimentares dos migrantes.

A ação assinada pelo procurador da República Lucas Costa Almeida Dias requer ainda que seja realizado levantamento sobre a existência de pessoas doentes, com necessidades especiais de alimentação para adequar o fornecimento a esse público.

De acordo com a ação, os migrantes e refugiados são pessoas completamente vulneráveis. A maioria é composta por mulheres, crianças e idosos que já vinham sofrendo sérias consequências da crise econômica agravada pela pandemia que restringiu ainda mais a mobilidade dessas pessoas com dificuldades em receber direitos básicos e assistência social.

A ACP pede ainda inspeção judicial na Ponte da Integração, em Assis Brasil, e nos abrigos.

Processo distribuído com o número 1001223-89.2021.4.01.3000 para o órgão 2ª Vara Federal Cível e Criminal da SJAC.

Continuar lendo

Acre

Bira diz que 1ª infecção pelo coronavírus não foi confirmada

Publicado

em

Ubiracy Vasconcelos, prefeito de Xapuri, informou na última quinta-feira, 4, que foi diagnosticado com Covid-19. No ano passado, Bira, como é mais conhecido, havia feito um teste rápido com resultado positivo, segundo a sua assessoria, o que indicaria que o atual teste positivo seria o segundo, segundo informou o ac24horas.

Nessa sexta-feira, 5, no entanto, o prefeito explicou que o primeiro teste realizado pode ter sido um falso positivo, uma vez que exames posteriores não demonstraram a presença de anticorpos para o novo coronavírus. Naquela ocasião, Vasconcelos teve leves sintomas de gripe.

No diagnóstico atual, o exame realizado foi o RT-PCR, que indica a presença de vírus ativo no organismo, em caso positivo. O teste rápido, segundo explicação dos profissionais de saúde, não indica a presença de vírus, mas apenas dos anticorpos produzidos pelo sistema imunológico.

O prefeito disse que considera importante esclarecer a situação, pois os casos de reinfecção relacionados ao novo coronavírus ainda são um tema tratado ainda com muito cuidado pelos médicos e cientistas que lidam com a pandemia.

Bira Vasconcelos tem sintomas moderados da doença e está em tratamento domiciliar. Porém, exames realizados em Rio Branco mostraram pequeno comprometimento pulmonar. A primeira-dama do município, Dayana Vasconcelos, e a filha do casal, Gabriela, tiveram resultado negativo para o vírus.

Continuar lendo

Acre

Rio Branco registra mais de 30 mil raios em apenas um dia

Publicado

em

Levantamento inédito realizado pelo Grupo de Eletricidade Atmosférica (ELAT) do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE), com dados de raios de outubro de 2011 a outubro de 2020, aponta os dias com maior número de raios em cada município brasileiro no período e também os maiores valores de raios registrados nas 26 capitais brasileiras em apenas um dia.

Os dias com maior número de raios nos diferentes municípios, em sua maioria, ocorreram na primavera e no verão, as estações do ano em que as descargas atmosféricas causam mais mortes e prejuízos no Brasil.

O recorde de municípios ficou por conta de Cáceres, no Mato Grosso, sendo o município do país que registrou o maior número de raios, contabilizando 131.515 raios em um único dia na primavera de 2018.

Entre os principais resultados desse levantamento, no período estudado, o verão de 2020 teve alguns recordes entre as capitais: Porto Velho, capital de Rondônia, registrou o maior número de raios em um dia, com 44.575 raios, no dia 25 de janeiro de 2020, seguidos de Rio Branco, capital do Acre, com 30.010 raios, no dia 28 de janeiro de 2020.

A cidade do Rio de Janeiro é a única das capitais que também é o município com maior número de raios em um dia no estado, foram 4.003 raios, no verão de 2015, em 15 de fevereiro.

Continuar lendo

Acre

Proporção de candidatas a deputada federal no Acre foi a 2ª maior do País

Publicado

em

Um indicador para o monitoramento da meta de inclusão das mulheres no sistema político brasileiro meta é o percentual de mulheres candidatas a deputada federal. A estimativa é do IBGE.

No Acre, esse indicador passou de 12,5%, em dezembro de 2017, para 50,0%, em setembro de 2020. Em 2018, 34,5% das candidaturas para o cargo de deputado federal foram de mulheres, em comparação a 33,8%, em 2014, ainda próximo ao piso previsto em lei.

Com isso, o Acre é proporcionalmente o segundo Estado com maior presença feminina nas candidaturas ao parlamento federal. Atualmente, são três deputadas federais eleitas e em exercício no ano da pesquisa, 2020. O Distrito Federal lidera e o Amazonas é o último.

Se, por um lado, as mulheres são mais escolarizadas, por outro, têm menor inserção no mercado de trabalho e na vida pública em geral. Assegurar às mulheres igualdade de oportunidades nos processos de tomada de decisão é uma meta da Agenda 2030. Segundo esses parâmetros, as mulheres devem participar efetivamente da vida pública, em seus campos cívicos, econômicos e políticos, assumindo posições de liderança tanto no setor público, quanto no setor privado.

Como as mulheres são maioria na população acreana, há, portanto, um expressivo quadro de sub-representação. A sub-representação também se materializa no nível de governo local. Em 2020, somente 20,0% dos vereadores eleitos eram mulheres. Houve aumento de menos de 5 pontos percentuais em relação a 2016.

O Estado com o menor percentual de vereadoras eleitas em 2020, foi o Rio de Janeiro, com 9,8%, e o que apresentou o maior percentual o Rio Grande do Norte, com 21,8%. No Acre, segundo as informações da Estadic 2019, as mulheres representavam 14,2% do efetivo ativo das polícias militares e civis das Unidades da Federação, em 31 de dezembro de 2018. A

Unidade da Federação com a menor participação de mulheres no somatório do efetivo policial militar e policial civil era o Rio Grande do Norte, com 5,3%, e a que tinha a maior participação era o Amapá, com 24,3%. No Acre, 54,0% dos cargos gerenciais, tanto no setor privado quanto no público, eram ocupados por homens e 46,0% pelas mulheres, em 2019. A desigualdade entre 4 de março de 2021 Unidade Estadual do IBGE no Acre mulheres brancas e os homens brancos era maior do que entre as mulheres pretas ou pardas e os homens de mesma cor ou raça, em 2019.

Continuar lendo

Bombando

Newsletter

INSCREVER-SE

Quero receber por e-mail as últimas notícias mais importantes do ac24horas.com.

* indicates required

Recomendados da Web

Mais lidas