Menu

Empresário Édson Oliveira: de servente de pedreiro e seringueiro a dono de rede com 35 farmácias no Acre

FOTO: SÉRGIO VALE
Receba notícias do Acre gratuitamente no WhatsApp do ac24horas.​

O empresário do ramo de farmácia e cosméticos Edson Oliveira, natural do município de Tarauacá, foi o entrevistado desta terça-feira (26), no Bar do Vaz. Inspirado no falecido farmacêutico Olavo da Farmácia, ele é o criador do Grupo J-Cruz, que atualmente detém as bandeiras Farmácia do Consumidor, Ultra Popular e Hoje Cosméticos.


Na conversa com o jornalista Roberto Vaz, ele falou sobre a trajetória de vida desde quando vendia salgados e picolés em Tarauacá, passando pela aquisição da primeira farmácia, a experiência no negócio e a concorrência com as grandes redes de drogarias do país que estão cada vez mais presentes no mercado acreano.


Aos 19 anos, Edson era balconista em uma farmácia no bairro Aeroporto Velho. Após o patrão desistir do negócio, ele comprou o empreendimento de maneira parcelada, tendo ficado a loja em nome de um irmão até que ele completasse 21 anos e pudesse responder pela empresa.


FOTO: SÉRGIO VALE

Antes disso, ele esteve em diversos lugares, passando por Rio Branco, depois indo para Xapuri, onde cortou seringa, e depois retornando para a Capital, onde, antes de trabalhar em farmácia, trabalhou fazendo serviços gerais, “limpando, passando pano, espanando”, além de ter trabalhado também como servente de pedreiro.


O grupo de Édson tem hoje 35 lojas no mercado acreano, que ele administra junto com a esposa. No Acre, ele recebe representantes comerciais de todo o Brasil. Ele também viaja bastante pelo Brasil e pelo exterior, participando de feiras e outros eventos voltados para o incremento do negócio.


Edson, que, na verdade, se chama José de Oliveira Cruz, tem uma particularidade. Considerado um cara sortudo, ele deve ser o acreano que mais chega perto de ganhar na Mega Sena. Ele conta que em dezembro passado fez quatro quadras na Mega da Virada.


Neste ano, em fevereiro, fez mais duas quadras. Em março acertou uma quina e duas quadras. “Tudo tá indicando que a gente tá chegando próximo. Eu acho que esse ano eu acerto e venho aqui contar essa história”, brinca.


Assista à entrevista:

video
play-sharp-fill


INSCREVER-SE

Quero receber por e-mail as últimas notícias mais importantes do ac24horas.com.

* Campo requerido