Menu

Abuso de café e energético tem elevado arritmia nos jovens, diz cardiologista

Foto: Médico cardiologista Igor D'avilla I Médico 24 Horas/reprodução
Receba notícias do Acre gratuitamente no WhatsApp do ac24horas.​

O programa Médico 24 Horas desta segunda-feira, 12, entrevistou o cardiologista da emergência do Pronto-Socorro de Rio Branco, Igor D’avilla, natural de Sena Madureira, que alertou para o crescimento dos casos de doenças cardiovasculares no Acre e um aumento nos casos de arritmia entre a população jovem.


Segundo o cardiologista, as doenças cardiovasculares como infarto e Acidente Vascular Cerebral ainda são a maior causa de mortes no Brasil, e essa estatística não é diferente no Acre. “Temos atendido muitos pacientes que passaram por infarto ou insuficiência cardíaca, ligadas ao tabagismo. Ultimamente não percebemos uma diferença entre pacientes homens ou mulher, esse número tem se equilibrado bastante”, disse.


O médico chama a atenção também para o aumento nos casos de arritmia em jovens em consequência do abuso da ingestão de café e energéticos: “temos atendido muito essa arritmia em jovens, hoje mesmo tive contato com paciente que teve arritmia importante por causa do uso de energéticos, tem gente que toma um de manhã, outro à tarde, mais um à noite. Outras pessoas exageram na ingestão de café”.

Publicidade

Igor D’avilla ressaltou a necessidade dos cuidados alimentares e a preservação dos bons hábitos para evitar o surgimento das doenças cardiovasculares. “Na roça os nossos avós comiam a comida do quintal, as verduras fresquinhas, sem agrotóxico. Hoje em Rio Branco já temos uma vida corrida como nas grandes capitais, e com o advento dos fast-foods, das comidas industrializadas, implementamos na nossa dieta uma quantidade grande de sódio. A correria do dia-a-dia, acaba nos fazendo comer o que tem”, afirma o cardiologista.


Para Igor, o Sistema Único de Saúde – SUS – ainda não consegue proporcionar os medicamentos básicos para hipertensão, por exemplo, a todas as pessoas dos municípios mais isolados e colocações do Acre, o que atrapalha o tratamento desses pacientes. Já na capital, Rio Branco, D’avilla elogia o tempo entre diagnóstico e cateterismo nos casos de infarto. “Às vezes o paciente chega ao meio-dia no Pronto Socorro com o diagnóstico e às 12:40h já está na mesa de cirurgia com a artéria aberta. Esse tempo é curto em relação a outros lugares, isso é muito interessante de ver, são médicos inteligentes, eficientes”, concluiu.


Para assistir a esses e outros tópicos abordados na entrevista do Dr. Fabrício Lemos com o médico Igor D’avilla, veja abaixo:


video
play-rounded-fill

INSCREVER-SE

Quero receber por e-mail as últimas notícias mais importantes do ac24horas.com.

* Campo requerido