Menu

Procurador diz que ainda não há registro de assédio contra mulheres no carnaval de Rio Branco no MP

FOTO: JARDY LOPES
Receba notícias do Acre gratuitamente no WhatsApp do ac24horas.​

O Ministério Público do Estado do Acre (MPAC) instaurou um grupo especial de atuação para a campanha “Paz no Carnaval – Não avance o sinal”, de combate ao assédio. O coordenador do grupo, procurador de Justiça Carlos Roberto da Silva Maia, revelou ao ac24horas neste sábado, 10, que a equipe tem como prioridade a proteção de grupos vulneráveis, incluindo crianças, mulheres e pessoas transgênero.


Segundo o procurador, durante 1° noite de folia no Carnaval da Família”, na Gameleira, e o “Rio Branco, Folia e Tradição”, na Praça da Revolução, não houve nenhum registro de assédio contra as mulheres e pessoas transgênero. “Estamos com uma campanha onde não é não, nosso objetivo é orientar a população. Na primeira noite, no Ministério Público, não houve”, comentou.


FOTO: JARDY LOPES

Publicidade

O objetivo do órgão controlador é monitorar as atividades relacionadas ao carnaval de 2024 e fiscalizar os locais de festa, com o objetivo de garantir a segurança e o bem-estar dos foliões.


INSCREVER-SE

Quero receber por e-mail as últimas notícias mais importantes do ac24horas.com.

* Campo requerido