Menu

PM é acusada de invadir casa sem mandado, agredir advogada e cometer misoginia no Acre

Receba notícias do Acre gratuitamente no WhatsApp do ac24horas.​

Uma confusão registrada na noite da última quinta-feira, 8, no bairro da Pista, em Rio Branco, resultou em denúncia de invasão de residência sem mandado judicial pela Polícia Militar, uso de spray de pimenta contra criança e idosa e acusação de misoginia contra uma advogada que teria ocorrida na Delegacia de Flagrantes.


Conforme um boletim de ocorrência registrado na DEFLA, uma guarnição da Polícia Militar foi acusada de invadir a residência de Antônia Magna Muniz, no bairro da Pista, na capital, sem mandado judicial. Além da invasão à residência, os policiais são acusados de jogar spray de pimenta em uma criança e também em uma idosa, o que teria, inclusive, provocada a internação da mesma.


Antônia Muniz foi levada presa, acusada de desacato. Na Delegacia, outra confusão. Vídeos publicados nas redes sociais mostram a advogada Helane Cristina discutindo e acusando um policial, identificado como Ribeiro, de agressão e não permitir que a mesma acompanhasse a sua cliente.

Publicidade

A Ordem dos Advogados do Brasil, seccional do Acre, emitiu uma nota de repúdio onde acusa o PM de violação de prerrogativa e o crime de misoginia.


A reportagem procurou a Polícia Militar que informou que após tomar conhecimento dos fatos está encaminhando o caso à Corregedoria que vai apurar se houve crime por parte dos militares e adotar as providências, caso necessário.


VEJA O VÍDEO:

INSCREVER-SE

Quero receber por e-mail as últimas notícias mais importantes do ac24horas.com.

* Campo requerido