Menu

Ulysses comenta relatório do IPEA que aponta Acre como o Estado que mais reduziu homicídios

Receba notícias do Acre gratuitamente no WhatsApp do ac24horas.​

Publicado em dezembro, o Atlas da Violência 2023 registra que o Acre foi a unidade da federação que mais diminuiu a taxa de homicídios e de mortes por arma de fogo – em 33,5% e 50%, respectivamente – no período.  A queda ocorreu exatamente na época em que Ulysses era comandante da Polícia Militar do Acre e o coronel Paulo Cezar Rocha dos Santos o secretário de Segurança Pública


BRASÍLIA (14.01.2024) – O Acre foi o Estado brasileiro que registrou a maior queda na taxa de homicídios (33,5%) e de mortes por arma de fogo (50%) no País entre os anos de 2020 e 2021. A boa notícia consta do Atlas da Violência 3023, publicação do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea), divulgado no final do ano passado. A redução das taxas coincide como período em que o coronel Ulysses Freitas Pereira de Araújo [atualmente deputado federal] era o comandante da Polícia Militar do Acre (PMAC) e o coronel Paulo Cezar Rocha dos Santos o secretário de Segurança Pública do Acre.

Publicidade

A taxa de homicídios para cada grupo de 100 mil habitantes caiu de 34 para 23,6, redução de 33,5%. Já as mortes por armas de fogo, a redução foi ainda mais substancial: baixou de 26 para 13 – uma queda de 50%. O relatório do IPEA apresenta uma queda ainda mais significativa no que se refere às mortes relacionadas às guerras entre grandes facções criminosas e aliados regionais no Norte e Nordeste. Nesse quesito, o Acre logrou uma diminuição de 63,7% em 2021.


De acordo com Coronel Ulysses a redução das taxas de homicídios ocorrida nesse período é decorrente de diversas ações implementadas no Sistema Integrado de Segurança Públicas do Acre. Dentre elas se destacam a ação integrada do sistema de inteligência, a reformulação do sistema prisional, a definição de uma política estadual de enfrentamento aos crimes transfronteiriços e a modernização do sistema de segurança – como o Centro Integrado de Comando e Controle para a produção de conhecimento em tempo real, implantação de ferramentas on-line para pequisa em campo e também o Cerco Eletrônico. Por exemplo,


Essa experiência de gestão, explica o deputado Coronel Ulysses,  “se deu dentro de um modelo integrado, no qual o policiamento estava voltado para a resolução de problemas, no qual todas as forças, efetivamente, participavam, a fim de colaborar para a redução dos índices de violência no Acre”.


Através dessa integração, as forças policiais, em vez de ação meramente reativa, se antecipavam aos problemas. Por exemplo, as informações coletadas no âmbito do sistema prisional subsidiavam não somente a Polícia Civil, mas também da Polícia Militar. O mesmo ocorria no tocante às informações coletadas pela Polícia Civil, que eram compartilhadas para a PM e a para a Polícia Penal, a fim de otimizarem suas ações preventivas.


Ulysses vivenciou essa experiência bem-sucedida naquele período. Primeiro, como comandante-geral da PM e, posteriormente, na condição de diretor operacional do sistema de Segurança Pública do Acre. Diante desses resultados – os melhores do Brasil, entre 2020 e 2021 – Ulysses decidiu, então, se habilitar para concorrer ao mandato de deputado federal. “A partir daquela experiência exitosa percebi que, na Câmara, poderia ajudar o País na redução dos índices de violência provocada pelas organizações criminosas”, explica o hoje deputado Coronel Ulysses – que é vice-presidente da Comissão de Segurança Pública e de Combate ao Crime Organizado da Câmara.


Na Câmara, Ulysses tem trabalhado nesse sentido. Ano passado, o deputado destinou R$ 20,1 milhões para investimentos na modernização do sistema de Segurança Pública do Acre. São recursos para locação de viaturas, instalação de sistema de videomonitoramento, implantação de totens de vigilância, aquisição de equipamentos operacionais, compra de munição, implantação de laboratórios de produção de conhecimento para enfrentamento aos crimes cibernéticos, reforma de quartéis, construção de postos de fiscalização, por exemplo, de equipamentos de saúde, reforma de quartéis, posto de fiscalização na fronteira.



Homicídios por arma de fogo nas unidades da federação

Estados que mais diminuíram em taxa por arma de fogo entre 2021 ante 2021, foram:


Acre ( -50%)


Goiás ( -28,4%)

Publicidade

Distrito Federal ( -23,7%)


 


 


INSCREVER-SE

Quero receber por e-mail as últimas notícias mais importantes do ac24horas.com.

* Campo requerido