Menu

Oposição quer Márcio Pereira candidato a prefeito de Plácido de Castro

Receba notícias do Acre gratuitamente no WhatsApp do ac24horas.​

O bloco de oposição ao prefeito de Plácido de Castro, professor Camilo (PP), quer o militante político Márcio Pereira, um quadro extremamente preparado e com livre trânsito no município, como candidato a prefeito. Márcio é filho do saudoso prefeito Luiz Pereira, de quem herdou a habilidade política do pai. Para o BLOG, Márcio confirmou o convite para entrar na disputa, e ressaltou estar estudando com carinho a proposta para mais na frente dar a resposta. Um problema a ser resolvido é que teria de sair do PP para se filiar a um outro partido, já que o prefeito Camilo é do PP. Márcio não é marinheiro de primeira viagem, mas participou como articulador de várias campanhas políticas, no município e no estado. Além de ser um nome leve, sabe o caminho das pedras.


GENOCÍDIO, SIM!


O grupo terrorista Hamas atacou com crueldade extrema Israel, matando civis inocentes. Condenável. Também, é condenável a resposta de Israel, que deveria ser seletiva contra o Hamas, mas bombardeia Gaza de forma indiscriminada, já tendo matado, segundo dados da imprensa mundial, mais de 12 mil mulheres e crianças, que nada têm a ver com essa guerra insana. Se isso não é genocídio, é o que matar milhares de crianças inocentes? Mais realidade, menos hipocrisia!


NÃO ESTÁ NA CONTABILIDADE


O PP é um partido grande, tem o governador do estado, prefeitos, deputados federais e deputados estaduais, por isso não é lógico ficar sem candidato a prefeito de Rio Branco. É o principal argumento de suas lideranças para irem com a candidatura, unidos em torno do secretário Alysson Bestene (PP).


PESQUISA É PASSADO


É verdade que não foi bem nas pesquisas do ano passado, mas isso não quer dizer nada, porque a campanha ainda nem começou. As pesquisas de abril e maio é que darão um norte inicial da disputa, mas quem decide mesmo é a campanha. Está tudo no zero a zero. É cedo para uma avaliação mais precisa.


PEÇA IMPORTANTE


A deputada federal Socorro Neri (PP), como presidente do diretório municipal, é quem vai comandar dentro do partido a eleição para a PMRB. Não admite nem conversa sobre o Plano B para a candidatura de Alysson Bestene a prefeito. Foi a responsável por podar a candidatura do prefeito Tião Bocalom pelo PP.


ÚNICA RECOMENDAÇÃO


O candidato pelo MDB a prefeito de Rio Branco, Marcus Alexandre, fez uma única recomendação ao elaborador do seu plano de governo, João Correia, que foi ouvir as lideranças dos bairros e outros segmentos da sociedade.


DEFENSOR INTRANSIGENTE


O subsecretário Luiz Calixto, registre-se, tem sido um defensor intransigente do governador Gladson nas redes sociais, durante este momento jurídico delicado pelo qual passa o governador, por conta da Operação Ptolomeu. Goste-se ou não dele, tem desempenhado fielmente o papel.


CASO PATOLÓGICO


O que se vê ainda é muito político, bajulador do Bolsonaro, se posicionando como se estivéssemos em campanha. Acordem! A eleição acabou. Desçam do palanque. O Lula ganhou e não será essa choradeira de carpideiras que vai mudar o resultado. É esperar 2026 com outro candidato de oposição, porque Bolsonaro está inelegível.


FONTE SE PRESERVA


Tem deputado declarando apoio ao prefeito de Cruzeiro do Sul, Zequinha, mas que atrás da cortina já aventa a possibilidade de indicar o vice na chapa de Jéssica Sales (MDB). A política não é decidida no público, mas nos bastidores. Sempre foi assim.


NADA A PERDER


O deputado Emerson Jarude (NOVO), mesmo num partido nanico, sem aliados e estrutura, vai levar a sua candidatura a prefeito de Rio Branco por não ter nada para perder. Vai na base do gogó. Se perder, deixa o nome em evidência.


PREFERÊNCIA


Dentro do grupo dos cabeças brancas do MDB a preferência para vice na chapa de Marcus Alexandre, é que seja uma mulher. Mas nada fechado.


FOCO EM 2026


O senador Márcio Bittar (UB) não é o principal articulador nos bastidores da candidatura do prefeito Tião Bocalom, pelos seus cabelos louros que não os têm, mas é porque Bocalom se reelegendo teria uma base para sua candidatura a um novo mandato em 2026.


QUESTÃO DE GOSTO


As “vacas mecânicas” que o prefeito Tião Bocalom quer colocar nas escolas são, na verdade máquinas para extrair leite de soja, de gosto intragável (falo por mim), não é da prática alimentar dos acreanos. Mas, a questão de gosto não se discute. Se a meninada vai gostar, tenho minhas dúvidas. Cumpre a promessa de campanha.


DESCARTA NA HORA


Nem fale para o deputado Pedro Longo (PDT) sobre a possibilidade de se afastar do mandato para ser secretário, corta a conversa na hora.


COMPOSIÇÃO DIFÍCIL


Com essa briga judicial entre o senador Alan Rick (UB) e o deputado federal Fábio Rueda (UB), para ver quem fica com o comando da eleição municipal na capital, é difícil aos demais partidos pensarem em uma composição com o União Brasil. Ninguém sabe quem vai mandar.


LONGE DO ALAN


Perguntei ontem a um cabeça branca importante do MDB, com quem ficará o partido na disputa do governo, em 2026. Resposta pragmática: “A única hipótese certa é não apoiar a candidatura de Alan Rick (UB). Ele está fora do nosso foco”. Motivo: o MDB foi esnobado por ele na eleição municipal.


VAMOS ABRIR OS OLHOS


Vamos ficar de olho como virão as pesquisas de março em diante dos institutos DELTA e DATA-CONTROL, porque têm acertado tudo nas últimas eleições. É bobagem querer desacreditar esses institutos regionais.


BANHO DE SAL GROSSO


O senador Márcio Bittar (UB) montou do zero as chapas do PL, REPUBLICANOS e União Brasil, mas na eleição ao governo não recebeu o apoio dos seus candidatos. Levou uma rasteira do Gladson na indicação da ex-mulher Márcia Bittar para vice na chapa do atual governador. Tentou fazê-la senadora e não conseguiu, mais uma vez levou uma rasteira do Gladson. Tem que tomar um banho de sal grosso, colocar uma folha de arruda atrás da orelha, na eleição deste ano, porque tudo deu errado para ele na última eleição.


JOGO DO PERDE E GANHA


O senador Márcio Bittar (UB) foca na eleição deste ano na reeleição do prefeito Tião Bocalom, para juntos em 2026 fazer uma dobradinha ao Senado. Vamos ver se desta vez a maré política está ao seu favor.


NÃO SABEM NADA


É comum ouvir que alguém por ter ideias mais avançadas, não ser bolsonarista, é “comunista”. Se você perguntar a essa turba o que foi a Revolução Russa, quem foi Stalin, Marx, e etc; o que significa “comunismo”, como surgiu, não sabem responder devido a pouca leitura. Como um Robô programado, repete o que ouve. O único regime comunista de fato, na essência, no mundo, é na Coreia do Norte. O resto é meia boca. Leiam. Vamos parar de ser eco.


DA ÁGUA PARA O VINHO


Quando estavam quebrando tudo nas sedes dos três poderes, gritando por golpe militar e pela volta da ditadura, eram mulheres e homens valentes. Agora, quando estão sendo condenados pela justiça, com direito a defesa, e estão pegando penas altas, são pobres mulheres e homens caridosos, patriotas, e idosos. Quem pariu Mateus, embale.


FRASE MARCANTE


“Quem não pode com o pote, não pega na rodilha”. Ditado popular.


JOGO DE CENA


Deputados estaduais do Juruá fazem jogo de cena com o prefeito de Cruzeiro do Sul, Zequinha Lima. Na sua frente promete apoio, mas nos bastidores da ALEAC, dizem que ele não ganha da Jéssica Sales (MDB).


NÃO SÃO BURROS


Os parlamentares da bancada estadual do Juruá não são burros, todos experientes, cobras criadas – como se diz na política – conversam com o povo e sabem da alta aceitação da candidata a prefeita Jéssica Sales (MDB).


ATUALIZAÇÃO – Para ser justo: dos deputados do Juruá, o único de quem não ouvi que a Jéssica Sales (MDB) ganha a prefeitura de Cruzeiro do Sul foi o deputado Luiz Gonzaga (PSDB). Registre-se a bem da verdade.


Participe do grupo e receba as principais notícias na palma da sua mão.

Ao entrar você está ciente e de acordo com os termos de uso e privacidade do WhatsApp.