Menu

Red Pontes demite funcionária que tomou a frente de protestos por falta de pagamento

Foto: Ingra Pontes, em reunião com Ministério Público do Trabalho e Sesacre, ontem, 26 I Whidy Melo/ac24horas
Receba notícias do Acre gratuitamente no WhatsApp do ac24horas.​

A empresa Red Pontes, que presta serviço à Secretaria de Saúde do Acre (Sesacre) e está sendo acusada por funcionários de dar calote em seus colaboradores, demitiu na manhã desta quarta-feira, 27, a funcionária Ingra Lopes, que tomava a frente nas manifestações do grupo de empregados e agia como porta-voz dos colegas na busca pelo recebimento de salários e direitos trabalhistas atrasados.


A funcionária da empresa que anunciou a demissão de Ingra alegou que a rescisão do contrato, com efeito imediato, se deu dentro do período de experiência. “Não precisa mais vir hoje, quando vier receber [a rescisão] traz o fardamento. A gente te liga pra você vir receber”, disse a funcionária que fez a demissão.

Publicidade

“Queria deixar claro que fui vítima de perseguição da Red Pontes. Eles viram que fui à frente de todos os representantes da classe da limpeza. Fui atrás de direitos e garantias, lutei o máximo que pude para que pais e mães da família da empresa tivessem o direito de receber, e agora vieram me demitir. Eu vou atrás de meus direitos na justiça e só vou descansar no dia que eu ver todos os trabalhadores recebendo e em outra empresa, porque a Red Pontes é desonesta, desumana e perseguidora”, disse Ingra Lopes ao ac24horas.


Natural de Rio Branco, a mulher conta que voltou à capital para acompanhar a saúde da mãe, que acabou falecendo de problemas cardíacos. Depois da morte da mãe, ela e os irmãos fazem um esforço para quitar um terreno comprado pela matriarca. Morando de favor com o pai, Ingra deixou em Ariquemes, Rondônia, o filho mais novo, de apenas 4 anos, para conseguir permanecer no emprego – que agora foi perdido.


Ontem, 26, em uma reunião com a presença de Ingra, representantes da Secretaria de Saúde do Acre e o Ministério Público do Trabalho, o MPT garantiu a legalidade do pagamento da Secretaria de Saúde do Acre diretamente aos funcionários, diante da inércia da empresa no cumprimento de suas obrigações. Enquanto isso, a Secretaria de Saúde deve, num prazo de 48 horas (a partir de ontem), apresentar um plano de ação para fazer a efetivação dos pagamentos pendentes. Na próxima segunda-feira, 2 de outubro, o órgão governamental deve fazer a comprovação dos pagamentos referentes aos serviços prestados em agosto e setembro, diretamente na conta dos funcionários.


INSCREVER-SE

Quero receber por e-mail as últimas notícias mais importantes do ac24horas.com.

* Campo requerido