Menu

Aleac realiza sessão especial para homenagear indústria acreana

Receba notícias do Acre gratuitamente no WhatsApp do ac24horas.​

O presidente da Assembleia Legislativa do Acre (Aleac), deputado Luiz Gonzaga (PSDB), suspendeu a sessão ordinária desta quarta-feira (24) para a realização de uma sessão especial voltada para a indústria acreana. Durante a solenidade, foi proposta a criação da Frente Parlamentar de Defesa e Incentivo da Indústria e Comércio (FRENDIC). O ato político visa a adesão dos deputados estaduais e, com isso, o fortalecimento e celeridade de pautas relacionadas ao setor.


Luiz Gonzaga, que conduziu a solenidade, cumprimentou e agradeceu a presença dos representantes do setor industrial do Estado. Destacou também a importância desse departamento para o fortalecimento da economia e geração de emprego.


“Cumprimento todos os representantes da indústria no Acre aqui presentes. Sejam todos muito bem-vindos! É com muita alegria que a Aleac realiza esse ato solene para a Federação das Indústrias, principalmente pela importância que o setor tem para o desenvolvimento e geração de empregos. A Casa do Povo está de braços abertos para recebê-los sempre”, disse.

Publicidade

O secretário de Indústria e Comércio do governo, Assurbanipal Barbary, que representou o governador Gladson Cameli (PP), pontuou que já existem bons resultados gerados pelo investimento no setor e que a atual gestão tem trabalhado para fomentá-lo cada vez mais.


“Vivemos um momento de grande integração institucional, com a participação dos governos federal e estadual, parlamento e as instituições. Estamos aqui agradecendo a Aleac por enfatizar a indústria como um elo de grande importância para o desenvolvimento do Estado. Nosso grande desafio hoje é industrializar cada vez mais o Acre e aumentar a riqueza, e a industrialização é o principal caminho para isso, pois a cada real produzido, são gerados mais R$ 3 na economia, então nada mais justo do que investir cada vez mais no setor”, destacou.


Assurbanipal apresentou a proposta para criação da Frente Parlamentar de Defesa e Incentivo da Indústria e Comércio aos parlamentares, pontuando o papel a ser cumprido pelo grupo. Em seguida, colheu a assinatura dos deputados presentes para ser dado início ao trabalho.


Em sua fala, José Adriano, presidente da Federação das Indústrias do Acre (Fieac), frisou que o Acre, como todos os estados das regiões norte e nordeste, depende muito dos investimentos públicos. “Sendo assim, o Acre pega carona na performance da indústria brasileira e sente os reflexos negativos de sua inércia. A pergunta é: Qual a causa disso? Existem muitos motivos, a ausência de uma estratégia de desenvolvimento social, um sistema tributário complexo, uma infraestrutura deficiente e a insegurança jurídica é um dos fatores que contribuem para isso”, explicou.


José Adriano agradeceu ainda o empenho de alguns parlamentares que segundo ele, ajudaram a aprovar em 2021, o Projeto de Lei, de autoria do Poder Executivo, que cria o Programa de Compras Governamentais de Incentivo às Indústrias – CG Indústria. Ele frisou que o programa ajudou a melhorar o ambiente de negócios no Estado.


“Desde 2016, a Fieac tem procurado alternativas que incentivem os empresários acreanos a continuar investindo aqui e foi com o apoio desta casa, que aprovamos esse projeto importantíssimo. Por isso, agradeço ao governador Gladson e o empenho dos parlamentares, especialmente do ex-deputado José Bestene, que tomou as dores do empresário acreano para si naquele momento; do presidente da Aleac na época, Nicolau Junior, e Edvaldo Magalhães, que defenderam a importância desse programa para o fortalecimento da economia acreana. E por mais que tenhamos patinado quatro anos por outros motivos, a estruturação está a caminho e nós confiamos muito neste programa”, enfatizou.


No ano de 2021, a indústria no Acre gerou mais de 13 mil empregos diretos. No primeiro trimestre desse ano houve um saldo de 334, sendo 58 deles apenas no mês de março. Em 2020, o Produto Interno Bruto (PIB) do Acre foi de R$ 16.476.371 milhões e a porcentagem de participação da indústria na transformação foi de 7,2%, correspondendo a R$ 1.191.345 milhões.



Participaram da solenidade representantes dos sindicatos e trabalhadores das indústrias.

Publicidade

O que disseram os parlamentares:


Pedro Longo (PDT)


“Aqui nesta Casa vocês contam com o apoio dos 24 parlamentares. Presidente Adriano, você tem sido um parceiro do Estado e nós temos buscado estar sempre vinculados às pautas da indústria, pois elas geram emprego e renda.”


Antonia Sales (MDB)


“Vocês representam muito para o Acre, pois aquecem a economia mesmo enfrentando tantas burocracias. Quero homenagear o secretário Assurbanípal pelo trabalho que ele vem desenvolvendo, assim como o José Adriano, que tão bem representa a Fieac. Pessoas dinâmicas e extremamente atuantes para representar o empresariado acreano.”


Maria Antônia (Progressistas)


“É com muita honra que os recebemos nesta Casa, neste dia especial do lançamento da Frente Parlamentar da Defesa do Incentivo da Indústria e do Comércio. Peço que Deus os abençoe grandemente para que vocês possam continuar lutando em prol da nossa população, do fortalecimento da economia do Acre. Sabemos da importância da Fieac na vida dos acreanos e por este motivo, batemos palmas para vocês hoje.”


Edvaldo Magalhães (PCdoB)


“Esse ato solene de hoje é muito importante pois marca a homenagem da indústria na semana da indústria e na véspera do dia da indústria. Louvo a iniciativa da Mesa Diretora por este importante ato solene. Uma homenagem justa e necessária. A indústria acreana não sobrevive sem um forte programa de investimento público e esse pacto não pode ser ideológico e nem político partidário, esse pacto tem que ser a favor da economia do Estado do Acre. É disso que precisamos nesse novo momento em que todo mundo defende a reindustrialização no Brasil e a gente precisa defender o fortalecimento da indústria acreana e consequentemente, da economia acreana. No mais, parabenizo a todos neste momento e aos que ainda resistem em permanecer na atividade industrial do Estado.”


INSCREVER-SE

Quero receber por e-mail as últimas notícias mais importantes do ac24horas.com.

* Campo requerido