Menu

Pesquisar
Close this search box.

Governo pede que acreanos evitem viagens ao Peru em meio à crise

Receba notícias do Acre gratuitamente no WhatsApp do ac24horas.​

O governo do Acre divulgou nesta quarta-feira, 3, a orientação de que a população do Estado evite fazer viagens ao Peru no momento devido ao período de crise política com inúmeros conflitos que o país vizinho e fronteiriço com cidades acreanas vem passando.


Na última semana, o governo do Peru decretou estado de emergência e uso das Forças Armadas nas cinco fronteiras do país. A ação busca inibir o aumento da migração nos próximos 60 dias, afetando a liberdade de trânsito de pessoas nas regiões de divisa.


Frente a essa situação, membros do gabinete de crise migratória do governo do Acre reuniram-se para deliberar futuras ações acerca da migração no estado.

Anúncios


O titular da Secretaria de Estado da Assistência Social e Direitos Humanos (Seasd), Lauro Santos, ressalta: “O governo acreano está atento e buscando reforçar a ajuda humanitária, atendendo, com materiais de primeira necessidade, e articulando ações, com a colaboração das prefeituras e da sociedade civil, buscando a preservação dos municípios e a garantia dos direitos de todos”.


Uma das regiões de divisa com o Peru é o município de Assis Brasil, porta de entrada para o Brasil, resultando em um quadro que demanda cuidados especiais, como o acolhimento e regularização de migrantes e refugiados.


Em fevereiro, o governo peruano decretou estado de emergência em sete regiões, devido a uma série de protestos no país, que pediam a renúncia da presidente Dina Boluarte, resultando em problemáticas no fluxo migratório para o Acre. O governo do Acre respondeu com a criação do gabinete de crise, que avalia e acompanha as ações migratórias.


Fonte: Agência de Notícias do Acre


INSCREVER-SE

Quero receber por e-mail as últimas notícias mais importantes do ac24horas.com.

* Campo requerido