Menu

Flamengo decepciona e perde título da Recopa para Del Valle com Maracanã lotado

Receba notícias do Acre gratuitamente no WhatsApp do ac24horas.​

O Flamengo de Vítor Pereira até conseguiu tirar o prejuízo de um gol de Quito ao vencer de maneira dramática o Del Valle por 1 a 0, mas foi derrotado nos pênaltis pelos equatorianos e ficou sem o título da Recopa Sul-Americana dentro de um Maracanã com mais de 70 mil torcedores.


Arrascaeta, no último lance do tempo regulamentar, deixou a equipe brasileira viva na prorrogação ao balançar as redes depois de quatro meses de jejum.

Publicidade

Nas penalidades, no entanto, os visitantes foram mais eficientes, ficaram com a taça e calaram os mais de 70 mil torcedores — o uruguaio foi o único a desperdiçar sua cobrança.


O time brasileiro pressionou o Del Valle principalmente pelos lados no 1° tempo, mas parou na trave duas vezes e se enervou com as decisões do árbitro Andrés Matonte.


Na etapa final, os equatorianos mostraram força defensiva, seguraram o ritmo e neutralizaram as principais armas ofensivas do Flamengo… até os 30 últimos segundos, quando Arrascaeta superou Ramírez.


O vice põe uma pressão ainda maior sobre o trabalho de Vítor Pereira, que havia perdido outros dois torneios em sequência no início da temporada: a Supercopa do Brasil e o Mundial de Clubes.


O Flamengo volta a jogar no domingo e tem pela frente o clássico contra o Vasco — o duelo, que começa às 18h10 (de Brasília), é válido pelo Campeonato Carioca.


Gols e destaques

Homenagem para Zico antes do jogo. Assim que entraram em campo, jogadores das duas equipes se depararam com um grande mosaico nas arquibancadas do Maracanã. O homenageado foi o ídolo Zico, que completará 70 anos na sexta-feira (3).


Investidas do Flamengo pelas laterais. O começo do duelo foi de dificuldade para os mandantes, que tiveram pouquíssimo espaço pelo meio em meio à forte marcação equatoriana. As brechas pelos lados acabaram descobertas só depois dos 15 minutos e geraram perigo: Pedro até chegou a marcar ao aproveitar um desvio, mas estava impedido. Depois, Gabigol pediu um pênalti diante de um bate-rebate na área — a arbitragem, no entanto, não viu infração.


Trave barra Thiago Maia e Ayrton Lucas. Em novas jogadas pelas laterais, os brasileiros carimbaram a trave de Ramírez duas vezes em dois minutos. Primeiro, o volante aproveitou passe pelo alto de David Luiz e ficou no quase. Pouco depois, o lateral apareceu em cruzamento de Éverton Ribeiro e acertou o poste.


Cartões, nervosismo e juiz xingado. As bolas na trave deixaram o Flamengo mais tenso (e o Del Valle menos apressado). Éverton Ribeiro e Thiago Maia acertaram jogadores rivais e acabaram amarelados. Pouco depois, Vidal se envolveu em uma confusão com Carabajal e, ao lado do zagueiro algoz no jogo de ida, também levou cartão. Irritados com a lentidão equatoriana nas bolas paradas e com as decisões de Andrés Matonte, os torcedores passaram a xingar o árbitro uruguaio e viram o 1° tempo acabar sem gols.


Del Valle trunca ritmo, e tempo passa rápido. Os visitantes voltaram para a etapa final cada vez mais fechados e segurando a bola o máximo possível. Deu certo: as chances do Flamengo diminuíram, e a entrada do atacante Kevin Rodríguez deu mais munição aos contra-ataques equatorianos, cada vez mais frequentes ao longo do tempo.

Publicidade

Trocas e Vidal xingado. Na tentativa de reeditar as chances perigosas, VP optou por Cebolinha e Gerson no lugar dos volantes Vidal e Thiago Maia. Quando se direcionava ao banco de reservas, o chileno tentou inflamar a torcida apontando para o pulso e pediu para os rubro-negros cantarem. O problema é que um deles, que estava na chamada “Fla Mureta” — conhecida pela cornetagem — xingou o chileno. Vidal não gostou e rebateu os insultos.


Arrascaeta desafoga e faz no último lance. Desesperado, o Flamengo se lançou de vez ao ataque nos minutos finais. David Luiz, de cabeça, e Matheus Gonçalves, em chute na entrada da área, erraram o alvo. Coube a Arrascaeta, no lance final, balançar as redes após cruzamento rasteiro de Cebolinha e evitar o vice no tempo regulamentar: 1 a 0.


Prorrogação tensa. A primeira metade do tempo extra foi bastante truncada e não contou com grandes lances de perigo aos gols de Santos e Ramírez. Já a segunda parte teve um Flamengo martelando cada vez mais o Del Valle, mas sem gols.


Pênaltis têm Ramírez herói. Arrascaeta iniciou a série desperdiçando sua cobrança, enquanto Faravelli fez o 1 a 0. David Luiz, Cebolinha, Hoyos e Previtali converteram e deixaram a disputa em 3 a 2. Gerson e Schunke também marcaram. Gabigol não decepcionou e deslocou o goleiro rival, mas Landázuri não deu chances para Santos e fez o gol do título.


INSCREVER-SE

Quero receber por e-mail as últimas notícias mais importantes do ac24horas.com.

* Campo requerido