Menu

Gaia descarta interferência na gestão e promete reforçar policiamento no combate ao crime organizado no Acre

Receba notícias do Acre gratuitamente no WhatsApp do ac24horas.​

O secretário de segurança, coronel José Américo Gaia, foi o entrevistado do Bar do Vaz desta quinta-feira, 19, e declarou que não haverá ingerências em sua gestão e também prometeu um combate à onda de crimes violentos oriundos das organizações criminosas no Acre.


Ao ser questionado sobre as interferências políticas em seu trabalho na pasta da segurança pública, Gaia descartou, mas reconheceu que o trabalho precisa ter bom senso. “O que for técnico, não existe interferência política, o mundo é político. Nem sempre vai conseguir fazer o que é possível executar por ter interesse social, com bom diálogo vamos fazer um bom trabalho. O absolutismo não pode haver em nenhuma área”, comentou.


O secretário garantiu que as forças de segurança já estão atuando para coibir a volta da matança – determinadas pelas facções criminosas. Segundo ele, já existe um planejamento, incluindo mapeamento dos locais e horários onde ocorrem. “Estamos adotando providências quanto a isso. Nos últimos anos o foco estava na área fronteiriça. Hoje o foco está voltado aos faccionados. Nessa semana estamos mudando nosso planejamento e vamos concentrar um policiamento e trabalhar em cima do problema, lugares estão sendo colocados na unidade da Polícia Militar para trazer a sensação de segurança. Tivemos reunião com as forças de segurança para termos novos modos operantes e trazer a sensação de segurança”, assegurou.

Publicidade

Sobre a divergência da Polícia Militar e Civil, o militar pregou a integração das duas forças de segurança pública do Estado. “Eu trabalho com políticas públicas, a Polícia Civil, Militar, Bombeiros tem sua independência. Meu trabalho é buscar recursos para que o sistema possa realizar o serviço. Então, vamos dar continuidade a integração”, comentou.



O jornalista Roberto Vaz questionou Américo sobre quais ações devem ser desempenhadas no plano dos primeiros 100 dias do segundo mandato do Chefe do Executivo. “Estamos dando continuidade ao que estava planejando na gestão anterior, estão no projeto entrega de academia, reforma de centro integrado de Mâncio Lima, reforma do Cieps de Cruzeiro do Sul e também entrega de pistolas importadas aos policiais militares e civis. Estamos criando o núcleo de estatística de análise criminal para mapear as áreas sensíveis do crime”, explicou.


O coronel da Polícia Militar falou acerca da existência de informações que apontam que presos estejam tendo saidinha do presídio para cometer crimes na cidade. De acordo com o gestor, é preciso investigar o caso. “Oficial não tenho. Eu estou pedindo levantamento de um diagnóstico geral e a inteligência está me provendo de informações acerca do governo federal e estadual e estamos alinhados às normativas. Sobre essa questão, estamos analisando”, mencionou.


O gestor da segurança pública do Estado do Acre, contou no decorrer da entrevista que recebeu o convite do próprio governador Gladson Cameli. “Foi muito rápido, eu recebi a ligação, conversei com minha esposa e aceitei”, disse.


ASSISTA A ENTREVISTA:


video
play-rounded-fill

INSCREVER-SE

Quero receber por e-mail as últimas notícias mais importantes do ac24horas.com.

* Campo requerido