Menu

Passageiros relatam insegurança em voos de “teco-teco” para Porto Wálter e Marechal Thaumaturgo

Os voos realizados em aeronaves pequenas para a região do Vale do Juruá estão sendo motivo de preocupação e medo por parte de quem necessita enfrentar viagens a bordo dos conhecidos “teco-tecos”.
O ac24horas recebeu o relato de uma passageira que, alegando motivos de trabalho, pediu para ter a sua identidade preservada. Ela conta ter passado por uma situação de “verdadeiro terrorismo psicológico”.
“No último voo realizado, o piloto passou 45 minutos de tensão. Porque mesmo com 7 passageiros, a maioria era de grande porte. Juntando a isso as bagagens dos passageiros. O tempo todo o piloto falava que o avião não ia aguentar. Pelo vento e peso acima do permitido”, contou.
De acordo com o relato, as aeronaves não possuem estrutura nenhuma de voo, com bancos soltos e cintos improvisados com corda. A passageira ainda acrescentou a falta de fiscalização no aeroporto de Cruzeiro do Sul.
“No aeroporto não existe fiscalização alguma com relação ao peso dos passageiros e bagagens. Também não existe nenhum representante ou fiscalização da Agência Nacional de Aviação Civil – ANAC”, afirmou.
Relatos de outros passageiros que também os trajetos para Porto Wálter e Marechal Thaumaturgo com frequência dão conta de que, em alguns momentos, o piloto aparenta estar sob efeito de bebida alcoólica.
A reportagem tentou manter contato telefônico com a única empresa de Táxi Aéreo que opera na região, segundo as mesmas fontes, mas as chamadas não foram atendidas.
Informações posteriormente indicam que há outras empresas operando na região.
ac24horas se coloca à disposição das partes citadas na matéria para que possam se manifestar a respeito dos fatos narrados pelos passageiros.

INSCREVER-SE

Quero receber por e-mail as últimas notícias mais importantes do ac24horas.com.

* Campo requerido