Menu

Rede Amazônica diz que vai acionar desembargadora no CNJ

Receba notícias do Acre gratuitamente no WhatsApp do ac24horas.​

A Rede Amazônica – afiliada da Rede Globo no Acre, informou que irá acionar o [Conselho Nacional de Justiça (CNJ), pela decisão judicial assinada pela desembargadora Denise Bonfim – que acatou o pedido do candidato David Hall (AGIR/ para participar da programação com os demais postulantes ao cargo de Governador do Acre na noite da última terça-feira, 27, em Rio Branco.


De acordo com a emissora, a decisão de Bonfim foi considerada como “abuso de autoridade”. O impasse ocorreu após Hall, antes impedido de participar do debate, ter conseguido uma liminar que permitia seu ingresso no estúdio para debater com os candidatos. Porém, a emissora não acatou o pedido e iniciou a programação sem Hall ocasionando posteriormente o encerramento da transmissão.


“Por ordem da desembargadora Denise Castelo Bonfim, que determinou a participação do candidato David Soares Hall, do partido Agir, sem representação no Congresso Nacional, encerraremos o debate. A emissora informa que irá impetrar todos os recursos judiciais cabíveis e representação no CNJ [Conselho Nacional de Justiça] pelo evidente abuso de autoridade ocorrida hoje no Acre, que impediu que o debate com os candidatos com representatividade no Congresso Nacional pudessem debater e apresentar suas propostas aos eleitores”, diz trecho da nota pública.

Publicidade

A emisora global alegou ainda que Denise foi a única desembargadora a conceder liminar favorável em todo o país para candidatos sem a devida representação no Congresso Nacional. “Infelizmente, o maior prejudicado por essas decisões judiciais foi o eleitor acreano”, lamentou a direção.


INSCREVER-SE

Quero receber por e-mail as últimas notícias mais importantes do ac24horas.com.

* Campo requerido