Conecte-se agora

BLOG DO CRICA – Jorge Viana: “Vamos para o segundo turno na frente”

Publicado

em

OTIMISMO é o que não falta ao candidato ao governo pelo PT, ex-senador Jorge Viana. Em declaração esta manhã ao BLOG DO CRICA, Viana disse que a aceitação da sua campanha está além das expectativas. ”Posso dizer que entendo de campanha, para fazer a previsão de que chegaremos ao segundo turno na frente dos nossos adversários, e vamos ganhar o governo, porque é este sentimento que tenho encontrado em minhas caminhadas’, previu o candidato petista.

Para Jorge Viana, o fato de ter o ex-prefeito Marcus Alexandre na sua chapa tem reforçado as adesões que recebe nas visitas e caminhadas. Sobre a candidatura da Nazaré Araújo ao Senado, acredita que ela acompanhará o crescimento da chapa, por a campanha estar sendo feita de forma casada. Para hoje está previsto um abraço simbólico dos militantes petistas ao Palácio Rio Branco. Jorge disse ainda que o entusiasmo na sua candidatura ainda é maior pelo sentimento de mudança que tem sentido nas conversas com a população.

ABERTURA VIGOROSA

MUITO abaixo dos números superfaturados divulgados sobre a presença de público, mas o candidato ao governo Gladson Cameli (PP) fez a abertura de campanha na Baixada da Sobral com um número considerável de apoiadores, acompanhado do seu candidato ao Senado, Ney Amorim (PODEMOS), que tem naquela região sua base eleitoral.

CAMPANHA NA RUA

POR CIMA de pau e pedra, de cancelamentos, e tentativas de brecar a sua candidatura, não conseguiram passar sal na Márcia Bittar (PL), e ela está com a campanha na rua. No jogo embolado como está a disputa do Senado, ela está no jogo.

MUDAR A ESTRATÉGIA

PARA não acabar em tumulto como no ato da Baixada da Sobral, o deputado federal Alan Rick (União Brasil) tem de mudar a estratégia e não forçar ir para o palanque do Gladson. O ideal é fazer a sua campanha ao Senado em raia própria. Não será colando no Gladson que vai garantir a sua vitória, ou que será derrotado se não colar. O que pode garantir o sucesso de sua campanha serão as parcerias montadas e o corpo a corpo com o eleitorado. Mesmo porque já foi definido pelo governador Gladson de que o seu único candidato ao Senado é o Ney Amorim (PODEMOS).

TINHA QUE PERDER

UM INFLUENTE petista fez o seguinte comentário ao BLOG, ao ver o ex-secretário do Tião Viana, Gemil Junior; tentando abraçar o governador Gladson, no ato da Baixada da Sobral: “O PT tinha mesmo que perder a eleição em 2018, com este tipo de aliado no governo do Tião”.

ATO DO ARROMBA

O candidato ao Governo pelo PSD, senador Sérgio Petecão, pretende fazer a abertura de sua campanha na capital, com um ato do arromba; com todos os candidatos a deputado, como aconteceu na sua convenção. “Enquanto eles fecham com as elites, com os cargos comissionados, nosso fechamento é com o povão”, disparou um otimista Petecão.

COMO CUPIM, COMENDO POR DENTRO

UM bom observador da política acreana e experiente de muitas campanhas, comentou ontem com o BLOG que, o candidato Raphael Bastos (MDB), pode ser uma grande surpresa desta eleição, pelo leque de apoios que está conseguindo montar em torno da sua candidatura de deputado federal. E, usou o adágio popular para justificar seu comentário: “Como cupim, está comendo por dentro”.

ABRIU PARA OS ATAQUES

INTERESSANTE, o Funk que puxa a campanha do Gladson Cameli. Mas, ao comparar os seus adversários a “bagaceiras”, abriu o precedente para receber ataques pessoais dos demais concorrentes ao governo. Poderia ter a melodia sem o termo chulo. Mas, como não estamos escolhendo o próximo Dalai-Lama, está aberta a temporada do é pau para comer sabão, e pau para saber que sabão não se come.

DOIS PUXADORES

PELAS alianças montadas, pelo bom trabalho de campanha, dentro da chapa a deputado federal pelo PP, a Socorro Nery e o José Adriano, tendem a ser os dois grandes puxadores de votos da sigla. A saber se manterão os piques ao longo da campanha. A tendência do PP é eleger dois parlamentares federais.

UNIFICOU PONTOS IMPORTANTES

TER muitos recursos financeiros numa campanha para a deputado federal ajuda muito; mas, o mais importante é ter uma boa coordenação de campanha. O candidato a Federal Fábio Rueda (União Brasil) conseguiu unificar estes dois requisitos. Até seus adversários o consideram competitivo.

ANOTEM ESTES NOMES

Clodoaldo Rodrigues, Jairo Carvalho, Eber Machado, Vagner Felipe, são nomes fortes disputando as duas prováveis vagas de deputado estadual a ficar com o REPUBLICANOS.

JOGANDO NA CAPITAL

PELA caminhada que fez em Rio Branco abrindo a sua campanha à reeleição, o deputado Nicolau Junior (PP) não deve ser bem votado apenas no Juruá, sua principal base eleitoral, mas também em Rio Branco e Alto Acre.

POLÍTICA, É POLÍTICA

Na política tudo pode acontecer, mas a cada dia que passa, a cada pesquisa publicada, vai ficando mais consistente uma vitória do Lula, seja no primeiro ou segundo turno. Para virar o jogo o Bolsonaro teria de ter uma virada surpreendente, mas isso não esta ocorrendo, se movimentando pouco para cima.

PODEM CORRER ATRÁS

Quem tiver abaixo dos 11 mil votos para deputado federal pode procurar o caminho da balsa. Nem entra no jogo. O coeficiente tende a ser em torno de 57 a 58 mil votos. Acabou a mamata da coligação proporcional, quando se era eleito com uma mixaria de votos.

CHAPA CONSISTENTE

O MDB tem uma chapa consistente para deputado estadual e tem certo eleger dois e brigar por um terceiro nome na sobra. Leila Galvão, Emerson Jarude, Lourival Marques, Antonia Sales, Tanízio de Sá, ão alguns dos figurantes desta chapa.

NO AGUARDO DA JUSTIÇA

ENQUANTO a justiça não se pronunciar sobre o pedido de impugnação da candidatura da Mailza Gomes (PP) de vice, o governador Gladson Cameli não tomará nenhuma iniciativa. Só muda a chapa se a justiça aceitar o pedido do MPE.

NÃO DÁ PARA ARRISCAR

NÃO DÁ para arriscar um palpite sobre quem vai vencer a campanha para o Senado, porque agora que as candidaturas foram para as ruas. Vamos aguardar as pesquisas da primeira quinzena do próximo mês. Por enquanto, tudo embolado.

NA CAMPANHA DO ALAN

O PASTOR da IBB, Agostinho Gonçalves, não vai ficar fora da campanha, como se previa. Foi o padrinho da indicação do Gemil Junior para a primeira suplência da chapa para o Senado do candidato Alan Rick (União Brasil).

LOBA CONSENTIDA

NEM mel e nem cabaça, o PSDB fez a maior foba e não ficou nem com a primeira suplência do Ney Amorim(PODEMOS), e nem com a candidatura ao Senado. Manda quem pode, quem não pode obedece, diz o velho ditado.

AVISO AOS NAVEGANTES

Anúncio de nuvens negras para uma candidatura em Brasiléia, que poderá mudar todo o rumo da prosa. É o que se comenta nos meios jurídicos. A campanha costuma pregar peças, um fato novo pode derrubar candidaturas.

VANDA ABRE

QUEM deve abrir a rodada de entrevistas com os candidatos ao Senado no ac24horas, a ter início dia 29, é a candidata a senadora Vanda Milani (PROS), uma que briga na ponta do bolo pela única vaga do Senado.

FRASE MARCANTE

“A política é como uma roda  gigante, uma hora você esta em cima, a outra no andar de baixo”. Ditado mineiro.

Acre 01

Berço da Florestania, Xapuri tem primeira derrota de um candidato ao governo pelo PT desde 1998

Publicado

em

Desde que o Partido dos Trabalhadores chegou ao poder no Acre, em 1998, com o engenheiro florestal Jorge Viana iniciando o ciclo de 20 anos de hegemonia no estado, um candidato do PT ao governo não perdia em Xapuri, cidade considerada como o berço da Florestania.

Essa escrita teve fim apenas na eleição deste último domingo, 2 de outubro, com a vitória acachapante do atual governador, Gladson Cameli, do Progressistas, sobre o mesmo Viana que abrira a longa permanência petista no Palácio Rio Branco na etapa final da década de 1990.

Com uma votação histórica, Cameli venceu a disputa em 20 dos 22 municípios acreanos e um dos que deram supremacia ao atual governante acreano foi exatamente a terra de Chico Mendes, que é considerada como um dos últimos bastiões petistas do estado, administrada por um prefeito do partido.

Dos quatro municípios administrados pelo PT no estado, Gladson venceu em todos, mas em Xapuri pode ser dado um valor a mais ao triunfo pelo fato de o prefeito Bira Vasconcelos ter sido o único gestor petista a ter se mantido na trincheira vermelha. Os demais se aliaram abertamente ao vencedor.

Na atual eleição, a vitória de Gladson Cameli em Xapuri foi ainda mais esmagadora que no estado como um todo. Ele obteve 65,04% dos votos válidos, num total de 5.932, em um universo um pouco superior a 11 mil eleitores. O candidato do PT alcançou 29,01% dos votos válidos – 2.646 confirmações na urna eletrônica.

A votação de Cameli em Xapuri superou até mesmo a do presidente Jair Bolsonaro, que obteve mais da metade dos votos dos eleitores xapurienses, mas que ficou na marca dos 54,94%, o que correspondeu a 5.142 votos depositados ao ícone do Bolsonarismo contra 40,32% ou 3.774 votos dados a Lula.

O resultado não deixou de causar impacto nas hostes petistas. O prefeito Bira Vasconcelos se manifestou nas redes sociais e disse não ter ficado triste com o desfecho da eleição, mas indignado com o uso da máquina pública para fins eleitoreiros, abuso do poder econômico e compra de votos.

“Minha indignação é de constatar que a mentira e o dinheiro ainda ganham eleição no Acre, em detrimento do sonho, da esperança, do trabalho e da verdade! A nossa luta é maior do que ganhar uma eleição, nossa luta é a transformação de uma sociedade que tem como base a transformação das pessoas!”, postou Bira.

É válido registrar que na eleição passada, em 2018, quando também foi eleito no primeiro turno, Gladson já ensaiou vencer a votação em Xapuri. Naquela ocasião, ele perdeu para Marcus Alexandre por apenas 85 votos de diferença – 4.381 votos do petista contra 4.296 de Cameli.

Continuar lendo

Acre 01

“Se alguém não desceu do palanque, foi ele”, diz Bocalom sobre declaração de Gladson na TV

Publicado

em

Após as declarações fortes do governador eleito, Gladson Cameli (Progressistas) dirigidas ao prefeito Tião Bocalom, do mesmo partido, nesta terça-feira, 4, no Gazeta Alerta, o gestor resolveu rebater as críticas e se colocou à disposição para realizar parcerias em prol da população do município.

No entanto, apesar de aceitar o convite de Gladson, Bocalom disse que o chefe do executivo acreano também precisa descer do palanque político montado durante o período eleitoral. “Se alguém não desceu do palanque, foi ele, que não atendeu minhas ligações, desde domingo”, reclamou.

De acordo com o prefeito, após procurar Cameli no domingo – logo após o resultado das urnas, ele também voltou a tentar contato na última segunda-feira, 3, porém, sem sucesso. “Eu não estou mais no palanque, já desci. Agora, claro, precisamos de parceria e o Estado também precisa da parceria de Rio Branco. É mútua isso aí. Acontecendo a parceria, o resultado é bom para todo mundo”, declarou Bocalom a reportagem do ac24horas.

Continuar lendo

Acre 01

Jorge Viana desiste de acompanhar a apuração com a militância e fica em sua residência

Publicado

em

O candidato a governador pelo Partido dos Trabalhadores, Jorge Viana, desistiu de acompanhar a apuração com a militância na sede do partido e vai acompanhar a contagem dos votos em sua residência acompanhado do vice, Marcus Alexandre. Caso as eleições sigam para o segundo turno, o candidato deve comparecer à sede do partido.

No local, alguns militantes estão concentrados acompanhando a apuração dos votos. A movimentação ainda é pequena.

Jorge Viana, até o momento, é o segundo candidato ao governo mais votado com 26,33% dos votos. Ele perde apenas para o governador Gladson Cameli que tenta a reeleição.

Continuar lendo

Acre 01

Presidente do TRE/AC acompanha instalação de primeira urna em Rio Branco

Publicado

em

O presidente do Tribunal Regional Eleitoral (TRE-AC), desembargador Francisco Djalma, acompanhou a testagem e montagem de uma das urnas eletrônicas referentes a sessão 280 da 1° zona eleitoral na sede do Instituto de Meio Ambiente do Acre (IMAC).

Durante a testagem da urna, o desembargador salientou que o trabalho dos técnicos do tribunal antes do pleito eleitoral é imprescindível para a lisura das eleições deste ano – há nível nacional e estadual. “Impressionado com o zelo do processo. Foi feito uma indagação de 20 itens, é algo impressionante. Sendo assim, não há como se falar em falta de lisura do processo eleitoral”, declarou.

A diretora-geral do Tribunal Regional Eleitoral do Acre (TRE-AC), Rosana Magalhães, acompanhou o processo de preparação do ambiente junto ao desembargador Djalma. Na oportunidade, Magalhães conferiu todos os dados que, posteriormente, serão encaminhados ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE). “Aqui foi testado a urna, as teclas, a energia, foi montado a cabina e anexado cartazes aos eleitores”, explicou.

Nas eleições de 2 de outubro, às mais de 156 milhões de pessoas aptas a votar estarão distribuídas em 2.637 zonas eleitorais e 496.856 seções, no Brasil e no exterior.

Continuar lendo

Newsletter

INSCREVER-SE

Quero receber por e-mail as últimas notícias mais importantes do ac24horas.com.

* indicates required

Leia Também

Mais lidas

error: Este conteúdo é protegido.