Conecte-se agora

Mãe de santo acusa vereador de Xapuri de intolerância religiosa

Publicado

em

Uma confusão entre vereadores de Xapuri ocorrida na sessão desta terça-feira (2), quando pelo menos três dos representantes do povo discutiram acirradamente durante os trabalhos, terminou com uma acusação de intolerância religiosa contra o vereador Alcemir Teodózio (União Brasil).

De acordo com a candomblecista e mãe de santo Awraomin Pantera, o vereador se dirigiu a ela com insultos após o tumulto que ocorreu instantes antes. Ela é diretora de Cultura do município e os ânimos se exaltaram em razão de Teodózio ter questionado a destinação de recursos da Lei Aldir Blanc na cidade.

O vereador havia pedido que Pantera fosse retirada da plateia após ela se manifestar durante as informações que eram prestadas pelo secretário municipal de Cultura, Jorge Ferreira, a pedido do próprio Alcemir Teodózio. A confusão começou depois que a Mesa Diretora não atendeu à solicitação do parlamentar.

A religiosa de matriz africana afirma que depois da sessão o vereador tentou tomar satisfações com ela, que se recusou a falar com ele em razão da condição de desequilíbrio e alteração emocional que o político aparentava. Foi então que, segundo ela, ela passou a ofender a sua religião.

“Quando foi lá fora, eu disse que não queria conversar porque ele é um desequilibrado. Então ele falou que estava munido do espírito santo e que o deus que eu sigo é do capeta, do demônio. Disse também que ele estava ali porque Deus havia colocado ele ali e que eu tinha que sofrer porque sou do demônio”, afirmou.

Awraomin Pantera disse ao ac24horas que registrou boletim de ocorrência na Delegacia Geral de Xapuri por intolerância religiosa e injúria racial contra o vereador e afirmou que pretende processá-lo. Ela também afirmou que essa não é a primeira vez que é vítima de ofensas da parte de Alcemir Teodózio.

Procurado, o vereador negou as acusações da religiosa. Ele disse que não faltou com respeito à religião dela e afirmou que o problema se deu porque ela não poderia, segundo o Regimento Interno da Câmara, se manifestar da plateia, como aconteceu, razão pela qual pediu a sua retirada.

“Com relação a isso eu estou tranquilo, pois em nenhum momento eu desrespeitei a religião dela. Eu só falei que Jesus a ama, e ama mesmo, o Espírito Santo de Deus ama a todos. A gente não pode agredir a fé de ninguém, a religião de ninguém, e toda acusação tem que ter provas testemunhais e isso ela não vai conseguir”, garantiu o vereador.

Sobre a confusão ocorrida durante a sessão, Alcemir explicou que o problema se deu por conta do desrespeito ao Regimento Interno da Câmara, quando a diretora de Cultura se manifestou da plateia e a Mesa Diretora não atendeu aos pedidos que ele fez para que a norma interna da Casa fosse obedecida.

“Em vez de fazer cumprir o regimento, os vereadores partiram para cima de mim, concordando com a manifestação da pessoa que estava na plateia, infringindo a lei”, argumentou.

Acre

Nossa Senhora da Glória leva multidão de fiéis às ruas no Juruá

Publicado

em

O público esperado de cerca de 60 mil pessoas não foi confirmado pelos órgãos oficiais mas uma verdadeira multidão percorreu as ruas de Cruzeiro do Sul nesta segunda-feira, 15, em louvor à Nossa Senhora da Glória.

“É um momento de olhar pra frente com mais serenidade, mais esperança e ânimo com a proteção de Nossa Senhora e Deus nos abençoando”, ressaltou o bispo Dom Flávio.

Muita gente estava na caminhada pagando promessa feita à santa. Aos 88 anos, o aposentado Nilton Felix, com a imagem de Nossa Senhora da Glória nas mãos foi agradecer pela saúde depois de contrair Covid-19. “Ela é mãe bondosa e merece agradecermos”, cita.

Como seu Nilton, muitos idosos participam da Procissão, que é o maior evento religioso do Acre. Mas os jovens também marcam presença.

Rafael Medeiros de 16 anos e Jéssica Santos de 17 anos, são coroinhas da Catedral Nossa Senhora da Glória. Ele diz que mesmo sendo “zoado” pelos amigos gosta de participar das atividades religiosas. “Fico orgulhoso no dia da Procissão porque vamos na frente”.

Ela caprichou no visual para estar na Procissão. Pra estar bonita pra Deus é Nossa Senhora da Glória”, explicou.

Os altares vivos e os barrancos iluminados com velas tornaram o percurso da Procissão ainda mais bonito. Na chegada de volta a Catedral uma Missa campal foi realizada e o evento foi encerrado com um show do Frei Renan.

Continuar lendo

Acre

Procissão de Nossa Senhora da Glória atrai políticos em campanha

Publicado

em

Além do governador Gladson Cameli e do prefeito do município, Zequinha Lima, vários outros políticos participaram da Procissão de Nossa Senhora da Glória em Cruzeiro do Sul nesta segunda-feira, 15. O candidato ao senado Ney Amorim (Podemos) e o deputado estadual Luiz Gonzaga, não saíram de perto do governador Gladson Cameli durante o percurso.

O ex-prefeito do município, ex-deputado estadual e federal e primo de Gladson, César Messias, e Jenilson Leite, candidatos ao senado e à suplência pelo PSB, respectivamente, caminharam juntos seguindo a imagem da santa. No caminho foram cumprimentamos por Cameli.

O candidato ao governo Sérgio Petecão, também esteve no evento religioso. Nesta terça-feira, 16, junto com a candidata ao senado Vanda Milani, ele vai inaugurar o comitê político de Cruzeiro do Sul.

Nazaré Araújo, candidata ao senado pelo PT, chegou à procissão com a ex-primeira dama do Acre, Marlúcia Cândida. Ela é filha do cruzeirense José Augusto, o primeiro governador eleito do Acre.

A deputada federal Perpétua Almeida e o marido deputado estadual Edvaldo Magalhães, ambos do PCdoB, também acompanharam a imagem da santa e cutucaram os demais políticos presentes. “Nós estamos aqui na Procissão todo ano, independente de ser ano de eleição”, afirmaram

A Procissão teve 3 quilômetros de percurso com algumas ladeiras. Nem todos os candidatos foram até o final da caminhada religiosa, que foi iniciada e concluída em frente à Catedral de Nossa Senhora da Glória.

Continuar lendo

Acre

Acre tem mais duas notificações de casos suspeitos de Monkeypox

Publicado

em

Um homem de 34 anos, morador do estado de Mato Grosso e que está em Rio Branco a trabalho e uma criança de 6 anos são dois novos casos suspeitos de ‘doença dos macacos’ registrados no Acre. O adulto viajou à Europa há 20 dias. Apresentou lesões cutâneas no dia 07/08/2022, negou febre e dores de cabeça e no corpo. Esteve no Pronto Atendimento da UNIMED hoje pela manhã (15), realizou coletas e foi liberado com orientação de isolamento fora da Unidade de Saúde por 21 dias ou até sair o resultado dos exames.

A criança de 6 anos, do sexo masculino, residente de Rio Branco, deu entrada na UPA da Sobral hoje pela manhã (15), apresentando febre e erupções cutâneas pelo corpo. A mãe relata viagem em família para o município de Brasiléia com passagem em Cobija na Bolívia há 18 dias. Outras duas pessoas da mesma família apresentaram sintomas, uma de três anos e outra de 17 anos, sendo orientados a passarem por avaliação na unidade de saúde. O paciente segue internado em isolamento na UPA da Sobral.

O CIEVS ACRE e CIEVS Rio Branco seguem com acompanhamento e investigação do caso. O estado do Acre segue com um caso positivo em Rio Branco, que já está de alta médica, seis casos suspeitos residentes do estado do Acre e um residente de outro estado aguardando resultado em Rio Branco.

Continuar lendo

Acre

Criador da bandeira de Xapuri morre em Rondonópolis, no Mato Grosso

Publicado

em

A família informou que Francisco Figueiredo Guimarães, que foi o criador da Bandeira de Xapuri, morreu na manhã desta segunda-feira (15), de câncer, em Rondonópolis, no estado do Mato Grosso, onde ele vivia há muitos anos.

Conhecido em Xapuri pela alcunha de Chico Barrão, Guimarães foi vencedor do concurso autorizado pelo Decreto Municipal nº 139 de 8 de março de 1973, que instituiu o pavilhão xapuriense. Ele era funcionário aposentado do Banco da Amazônia.

O desenho idealizado pelo xapuriense há 49 anos traz a descrição da margem da confluência do Rio Acre e com o Rio Xapuri, a machadinha, a seringueira e a estrela altaneira, símbolo da Revolução Acreana.

Chico Barrão era um dos cinco filhos do casal Francisco Dias Guimarães e Ricarda Figueiredo da Silva, mais conhecida como Zizi. Após a morte do marido, Zizi voltou a casar, com o seringueiro Antônio Firmino da Silva, com quem teve mais uma filha.

Continuar lendo

Newsletter

INSCREVER-SE

Quero receber por e-mail as últimas notícias mais importantes do ac24horas.com.

* indicates required

Leia Também

Mais lidas

error: Conteúdo protegido!