Conecte-se agora

USP, Unicamp e UFG disponibilizam cursos gratuitos e on-line com certificados

Formações abrangem diferentes áreas para todos os públicos, confira 

Publicado

em

Fazer diferentes cursos gratuitos, além de ampliar os conhecimentos e preencher o tempo de modo útil, fortalece o currículo. Melhor ainda quando as formações são oferecidas por instituições bem conceituadas, de modo gratuito e a distância. E você sabia que é possível ter um certificado emitido por uma universidade pública de destaque sem, necessariamente, cursar uma graduação ou pós-graduação na instituição? A Universidade São Paulo (USP), a Universidade Estadual de Campinas (Unicamp) e Universidade Federal de Goiás (UFG), por exemplo, disponibilizam vagas para diferentes cursos. 

Disponíveis para estudantes de todo o Brasil, os 12 cursos oferecidos pela Unicamp abrangem diferentes áreas, como tecnologia, administração e música, passando por saúde e até beleza. As formações foram criadas por docentes da universidade e são oferecidas em parceria com a plataforma Coursera. Para ter acesso aos cursos, basta acessar o perfil da Unicamp na plataforma. 

Além do cumprimento da carga horária mínima, os interessados em obter o certificado devem arcar com uma taxa, devido à verificação de identidade. Mas é possível solicitar auxílio financeiro ou uma bolsa de estudo caso o estudante não tenha condições de realizar o pagamento. “Se o auxílio financeiro ou bolsa de estudos estiver disponível para a seleção do seu programa de aprendizado, você encontrará um link para se inscrever na página de descrição [do curso]”, explica a plataforma.

Já as milhares de vagas disponibilizadas pelas USP têm como foco públicos diversos, como estudantes, docentes, trabalhadores da área de saúde ou qualquer pessoa que queira se inteirar sobre os assuntos abordados nas especializações. Todas elas são oferecidas por meio da Plataforma Apolo da própria instituição. Ao acessar o site, basta procurar as formações gratuitas e conferir o período de oferta. 

Para ter o direito ao certificado nos cursos gratuitos da USP, basta ter 75% de presença, medido apenas pelo acesso à página do curso e aprovação na avaliação final com nota mínima cinco de dez pontos possíveis.

Cursos gratuitos para a área de saúde

A Universidade Federal de Goiás está com inscrições abertas para uma qualificação profissional específica para profissionais da área de saúde com nível médio ou superior. São 30 mil vagas para todo o Brasil com certificação digital. A especialização tem como foco gestores municipais, estaduais e distritais de saúde; profissionais de saúde com nível médio ou superior, preferencialmente, aqueles que compõem as equipes da estratégia de saúde da família e utilizam prontuário eletrônico para os registros da informação em saúde; profissionais da tecnologia da informação; demais interessados no tema.

A qualificação é ofertada em parceria com a plataforma UNA-SUS do Governo Federal. A carga horária do curso é de 10 horas. No curso, os participantes terão acesso a conteúdos como Aplicação de Certificação Digital e Segurança da Informação do Paciente. A inscrição deve ser feita no endereço www.unasus.gov.br/cursos.

Fonte: Agência Educa Mais Brasil 

Extra Total 2

Sérgio Barros quer voltar à Câmara para ajudar 30 mil famílias com projeto fundiário no Acre

Publicado

em

O ex-deputado federal Sérgio Barros, que agora disputa novamente uma vaga na Câmara Federal pelo PSDB do Acre, foi o entrevistado pelo Bar do Vaz nesta quinta-feira (29). Ao lado do jornalista Roberto Vaz, relembrou os tempos em que participou ativamente da política local, o motivo de seu afastamento e também o por que decidiu voltar a este cenário como candidato longos anos depois.

Conhecido por atuar fortemente na área de terras, questões fundiárias e afins, Barros contou que ainda trabalha em sua empresa, que lida na área fundiária, demarcação de terras, projetos de urbanização, de estradas, e etc.

Em 1990 ganhou uma concorrência internacional e pôde fazer uma das demarcações de terra mais famosa, a da área indígena Yanomami, em Roraima. “À época, já havia demarcado mais de 100 terras indígenas e não tivemos dificuldades. Sempre tivemos um excelente relacionamento com os povos indígenas, um tratamento respeitoso”, diz o candidato, destacando ter sido um trabalho fantástico.

Barros decidiu dar um tempo na política após episódios de doença na família. Primeiro com ele, depois com seu filho, que chegou a falecer. À época pediu afastamento do partido e não se candidatou ao Senado, onde possuía larga chance de ser eleito.

Agora, nutre a intenção de voltar à Câmara Federal para tocar projetos que ficaram para trás com seu afastamento do mundo político. O passivo ambiental no estado é um de seus carros-chefes na proposta de retornar ao cargo de deputado.

Barros garante que o projeto é de grande importância aos produtores do Acre. Da quilometragem que existe de estradas no Acre, o Incra abriu 95%. Essas colônias que foram feitas assentamento, a maioria já foi desmatada em mais de 50%. Precisamos pegar todas essas áreas que já ultrapassaram o limite permitido, que estão sob a tutela do Incra, que ainda não conseguiram fazer sua emancipação”.

Segundo o candidato, são cerca de 30 mil famílias que seriam beneficiadas com o projeto. “Feito isso, zera e eles [produtores] poderão utilizar sua terra para produzir alimento”, afirmou, destacando ser possível entrar num consenso de desenvolvimento e meio ambiente simultaneamente.

Para ele, o grande entrave atual diz respeito aos pseudo-ecologistas, que não apoiam o desenvolvimento, e sim o atraso: “estão à serviço de algo estranho fora do país”, ressaltou. Sérgio Barros acredita que ainda pode fazer muito pelo Acre e seus moradores. “Quero regularizar a situação de quem mora na Amazônia e que vive dela. Hoje, isso é possível com estudo técnico do que pode ou não pode ser feito e onde ser feito”.

O candidato garante querer que sua experiência de trabalho se converta em melhorias ao Acre e seu povo, sobretudo na área da saúde e infraestrutura. “A recepção das pessoas comigo por onde ando tem sido fantástica. Todos estão sendo maravilhosos comigo, pelos municípios”, concluiu.

Assista a entrevista completa:

video
play-rounded-fill
Continuar lendo

Acre 01

Na Baixada da Sobral, Ney reúne milhares de apoiadores e consolida vitória para o Senado

Publicado

em

Milhares de apoiadores da candidatura de Ney Amorim (Podemos) para o Senado participaram da grande caminhada de fechamento de campanha na Baixada da Sobral, no final da tarde desta quarta-feira, 28, em Rio Branco. A caravana do candidato do governador Gladson Cameli para o Senado foi puxada por ele próprio e por outros nove candidatos à Assembleia Legislativa e à Câmara dos Deputados.

Os candidatos a estadual Fagner Calegário, Nil Crispim e Bete Miranda (os três do Podemos) e Michelle Melo (PDT) se juntaram aos apoiadores de Ney Amorim, além candidatos dos candidatos a federal Minoru Kinpara (PSDB), Bruno Moraes, Ludmilla Cavalcante, Artur Neto e Loy Rego (os quatro últimos do Podemos).

“É muito lindo sentir o apoio e o carinho das pessoas nesta reta final de campanha”, afirmou Ney Amorim, que nestes últimos dias vem recebendo novas adesões de candidatos que antes estavam com seus adversários eleitorais.

“Os nossos amigos estão entendendo o nosso projeto para o Acre. De que seremos o senador que ajudará o governador Gladson Cameli em Brasília para continuar a mudança que o Acre tanto precisa”, acrescentou Ney Amorim, ora abraçado à militância, ora caminhando de mãos dadas com as pessoas, ao embalo dos jingles de sua campanha.

Homens e mulheres, jovens e crianças, comerciantes e trabalhadores dos mais diversos setores engrossaram a multidão que percorreu toda a extensão da rua Rio Grande do Sul, desde o bairro João Eduardo até o Ayrton Senna, já próximo da Estação de Tratamento de Água da Sobral.

“O Ney merece essa [vaga para o Senado]. E em especial aqui na Sobral, todos são por ele. Um cara que conhecemos desde que era criança e que sempre esteve do lado das pessoas mais humildes”, disse Francisco Ferreira, 52 anos, que além de morador da região, mantém um pequeno comércio de frutas e verduras na rua principal.

Para a candidata Bete Miranda, do Podemos, a expressiva quantidade de pessoas na caminhada mostra o quanto Ney Amorim cresceu na preferência do eleitor. “Não tenho dúvidas de que as pessoas já assimilaram que o Ney é o melhor nome para o Acre no Senado. Que ele pode fazer muito mais ao lado do governador Gladson Cameli”, ressaltou Bete Miranda.

Ao final, Ney Amorim agradeceu a militância, classificando-a de “maravilhosa e aguerrida”. “A minha gratidão a todos que compareceram e a todos que apoiam a nossa campanha. Sem dúvidas, daqui a poucos dias estaremos colhendo os frutos dessa vitória linda, graças ao apoio de cada um dos nossos candidatos aliados, de cada um dos nossos militantes e das pessoas que entenderam o nosso propósito por um Acre melhor”, concluiu Ney.

Continuar lendo

Acre

CNJ terá plantão para garantir conduta de juízes e segurança eleitoral

Publicado

em

A Corregedoria Nacional de Justiça funcionará em regime de plantão extraordinário durante o primeiro turno das Eleições 2022, nos dias 1º e 2 de outubro, e nos dias 29 e 30 de outubro, caso haja segundo turno eleitoral. O objetivo é assegurar o bom funcionamento das atividades da Justiça durante as eleições e permitir o pleno exercício dos direitos fundamentais com segurança e paz.

O Plantão Extraordinário será destinado a receber comunicações, reclamações e denúncias de qualquer interessado em relação aos magistrados e tribunais sob jurisdição do Conselho Nacional de Justiça (CNJ), em relação a comportamentos que violem o Provimento n. 135/2022.

As manifestações serão recebidas por meio do endereço eletrônico: [email protected] ou pelo Disque Cidadania da Corregedoria: (61) 2326-5555. O gabinete da Corregedoria manterá servidores em sistema de rodízio para atendimento, orientação, análise e tomada de providências em relação aos relatos apresentados no Plantão.

No dia de sua posse, em 30/8, na Corregedoria Nacional de Justiça, o ministro Luis Felipe Salomão afirmou que uma de suas preocupações seria dar apoio aos juízes eleitorais de todo o país para assegurar a realização das eleições em clima de normalidade e integridade. Nesse sentido, a Corregedoria Nacional do Conselho Nacional de Justiça (CNJ) e o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) firmaram convênio para ampliar a atuação da magistratura na garantia da integridade do processo eleitoral.

A Corregedoria também editou o Provimento n. 135/2022, que prevê punição a juízes e juízas que manifestarem, especialmente em redes sociais e nas mídias, conteúdos que contribuam para o descrédito do sistema eleitoral ou que gerem desconfiança infundada sobre a justiça, segurança e transparência das eleições.

Outra conduta proibida é associar imagem pessoal ou profissional a pessoas públicas, empresas, organizações sociais, veículos de comunicação, sítios na internet, podcasts ou canais de rádio ou vídeo que, sabidamente, colaborem para a deterioração da credibilidade do sistema judicial e eleitoral brasileiro. Quem descumprir a regra poderá responder a processo administrativo disciplinar no âmbito da Corregedoria Nacional, que é responsável por garantir a uniformização da conduta da magistratura.

(CNJ)

Continuar lendo

Acre

MPE oficia partidos e coligações sobre condutas vedadas na eleição

Publicado

em

O Ministério Público Eleitoral (MPE) expediu, nesta quinta-feira, 29, um ofício a partidos políticos e coligações com informações sobre as normas que devem ser seguidas nas eleições gerais, que ocorrem no próximo domingo, 2. O documento foi assinado pelos promotores eleitorais das nove zonas do estado.

Aos eleitores será permitida apenas manifestação silenciosa, revelada exclusivamente por meio de acessórios como bandeiras, broches e adesivos. O uso de bonés, camisas e similares são permitidos se custeados pelo próprio eleitor.

Já aos mesários é vedado o uso de vestuário que contenha qualquer propaganda política, estes devem, ainda, retirar do recinto de votação quem não guardar a ordem a atentar à liberdade eleitoral.

Em relação aos fiscais de partidos e coligações são determinadas uma série de normas, entre elas destaca-se a necessidade de crachás contendo apenas o nome do fiscal e a sigla do partido político ou coligação a que sirvam, sendo vedada a padronização do vestuário. O crachá deverá ter medidas que não ultrapassem 15cm de comprimento por 12cm de largura.

O documento informa também que é vedado no dia do pleito, até o término do horário de votação, a aglomeração de pessoas portando vestuário padronizado ou com instrumentos de propaganda eleitoral de modo a caracterizar manifestação coletiva, com ou sem utilização de veículos.

Constituem crimes, no dia da eleição, o uso de alto-falantes e amplificadores de som ou a promoção de comício ou carreata, a arregimentação de eleitor ou a propaganda de boca de urna, a divulgação de qualquer espécie de propaganda de partidos políticos ou de seus candidatos e a publicação de novos conteúdos ou o impulsionamento de conteúdos nas aplicações de internet.

Com informações da assessoria do MPAC.

Continuar lendo

Newsletter

INSCREVER-SE

Quero receber por e-mail as últimas notícias mais importantes do ac24horas.com.

* indicates required

Leia Também

Mais lidas

error: Este conteúdo é protegido.