Conecte-se agora

Na véspera de ser preso, pastor pediu dinheiro a fiéis para reformar igreja

Publicado

em

O pastor Gilmar Santos, suspeito de integrar um gabinete paralelo do MEC (Ministério da Educação), e preso na operação da Polícia Federal em uma operação batizada “Acesso Pago”, cobrou fiéis na noite de ontem (21), horas antes da prisão. Antes de iniciar o culto, transmitido nas redes sociais dele, Gilmar cobrou a contribuição para uma reforma da fachada da igreja em Goiânia.

Ele pediu, “em nome de Jesus”, o pagamento de duas parcelas de R$ 250 ou R$ 500 para ajudar com as obras. Segundo o pastor, a bíblia diz que “cada um contribua segundo as suas posses”, para pedir contribuição de quem só pode doar valores menores, como R$ 200 ou R$ 100.

Horas após o vídeo, o pastor Gilmar Santos foi alvo da operação da PF. Ele é um dos dois religiosos ligados ao ex-ministro da Educação Milton Ribeiro, também preso hoje. Santos e Arilton Moura – cuja situação não foi informada pela Polícia Federal à imprensa -, foram citados como lobistas do “balcão de negócios” no MEC.

Operação

A Polícia Federal cumpre quatro mandados de prisão e 13 mandados de busca e apreensão distribuídos entre quatro estados (São Paulo, Goiás, Distrito Federal e Pará). Foram focos os endereços de Ribeiro e dos pastores Arilton Moura e Gilmar Santos.

A ação foi batizada de Acesso Pago e investiga a prática de “tráfico de influência e corrupção para a liberação de recursos públicos” do FNDE (Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação).

A PF identificou indícios de crimes na liberação de verbas do fundo com base em documentos, depoimentos e um relatório do CGU (Controladoria-Geral da União) — há três semanas, um novo documento do CGU apontou sobrepreço em edital do FNDE.

Relembre o caso

Em março, áudio obtido pelo jornal Folha de S.Paulo revelou que o governo federal priorizou a liberação de recursos a prefeituras indicadas pelos pastores Gilmar Santos e Arilton Moura Correia, que não têm cargos oficiais no MEC (Ministério da Educação), mas que atuavam como lobistas na pasta. Ambos são ligados a Ribeiro.

Na gravação, o ex-ministro diz que o privilégio atenderia a solicitação de Bolsonaro, que negou ter orientado o então subordinado a cometer qualquer irregularidade. Após a divulgação do áudio, o prefeito do município de Luis Domingues (MA), Gilberto Braga (PSDB), disse que o pastor Arilton Moura solicitou R$ 15 mil antecipados para protocolar as demandas da cidade, além de um quilo de ouro.

No dia seguinte, Ribeiro admitiu o encontro com pastores, mas isentou Bolsonaro de pedir “atendimento preferencial” aos líderes religiosos e lobistas do MEC.

No ano passado, em evento no MEC com os dois pastores citados na reportagem, prefeitos conseguiram a liberação de recursos para novas obras. Um deles, da cidade de Anajatuba (MA), que tem 27 mil habitantes, obteve seis obras empenhadas. De acordo com a reportagem, a prefeitura nem sequer comprou os terrenos.

Cotidiano

Petecão garante maquinários agrícolas e rampas de acesso para municípios do Acre

Publicado

em

O senador Sérgio Petecão (PSD) anunciou, nesta quarta-feira (22), o empenho de verba no valor de mais de R$ 2 milhões, junto ao Ministério de Desenvolvimento Regional (MDR), beneficiando os municípios de Mâncio Lima, Plácido de Castro, Santa Rosa do Purus e Tarauacá. A verba será utilizada para a aquisição de maquinários agrícolas, dentre eles tratores de pneus e retroescavadeira.

Os equipamentos contribuirão diretamente com a agricultura local, beneficiando o pequeno e médio produtor. “Sabemos que alguns municípios passam por dificuldades para dar suporte aos pequenos e médios produtores e, por esta razão, é importante garantirmos recursos para melhorar a estrutura e promover o desenvolvimento local”, disse Petecão.

Rampas de acesso em Feijó e Santa Rosa do Purus

De acordo com o senador, nos próximos dias será empenhado ainda o valor de R$ 1.152.697,00 para a construção da rampa de acesso ao Rio Juruparí, em Feijó e, R$ 674.903,00 para construção de rampa de acesso em Santa Rosa do Purus. Petecão já havia viabilizado a construção de outras duas rampas, sendo elas em Marechal Thaumaturgo, onde já foi concluída e outra em Manoel Urbano, o projeto já está em fase final de aprovação para brevemente ser licitado pela prefeitura.

“Muita gente não tem noção da importância dessas rampas. Atualmente, as mercadorias que chegam aos municípios têm que ser levadas a pé, da beira do rio até o topo do barranco. As condições são cruéis, além de elevar o custo do produto. Quando concluirmos essas três rampas (Feijó, Santa Rosa e Manoel Urbano) será possível descer com os veículos na margem do rio para a carga e descarga de produtos”, afirmou o senador.

Continuar lendo

Cotidiano

Bolsonaro e Alexandre de Moraes conversam a portas fechadas na casa de Arthur Lira

Publicado

em

O presidente Jair Bolsonaro (PL) e o ministro do Supremo Tribunal Federal Alexandre de Moraes conversaram a portas fechadas na quarta (22) em uma sala na residência oficial do presidente da Câmara dos Deputados, Arthur Lira (PP-AL).

Os dois se encontraram no jantar que Lira fez em homenagem ao ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Gilmar Mendes, que celebra os 20 anos de sua indicação para a corte.

Alexandre de Moraes vai presidir o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) a partir de agosto e tem sido um dos principais alvos de ataques de Bolsonaro. Relator do inquérito das fake news e responsável pela prisão de diversos bolsonaristas, o magistrado chegou a ser chamado de “canalha” pelo presidente diante de uma multidão que se reuniu na avenida Paulista, no dia 7 de setembro de 2021, para um ato de raiz golpista.

Bolsonaro depois fez uma carta se desculpando, mas nunca cessou os ataques e acusa Moraes de ter quebrado um acordo que previa que, em troca da carta, o inquérito das fake news seria encerrado. Moraes e o ex-presidente Michel Temer (MDB), que fez o meio de campo entre os dois, negam.

Ao chegar ao jantar na casa de Lira, na noite de quarta (22), Bolsonaro cumprimentou Alexandre de Moraes de forma amistosa. Fez piadas com o fato de o magistrado ser corinthiano e ele, palmeirense.

Depois de circularem separados entre outros convidados, os dois voltaram a se encontrar —desta vez, em uma sala reservada, e sem a presença de outras testemunhas.

O fato de se isolarem em uma sala chamou a atenção de outros convidados, que festejaram o fato como um sinal de distensionamento, ao menos momentâneo, entre os dois. Há um temor, entre magistrados e lideranças políticas, de que Bolsonaro aumente os ataques ao TSE e não reconheça o resultado das eleições caso seja derrotado nas urnas.

Apesar da curiosidade geral, a conversa, até agora, permanece sigilosa.

Além dos dois, também participaram da homenagem a Gilmar o presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (PSD-MG), os ministros Ciro Nogueira (Casa Civil) e Anderson Torres (Justiça), o ministro do STF Ricardo Lewandowski e parlamentares da oposição, como o líder do PT na Câmara, Reginaldo Lopes (MG).

Continuar lendo

Cotidiano

Sine oferece 27 vagas de empregos nesta quinta-feira em Rio Branco

Publicado

em

O Sistema Nacional de Empregos do Acre (Sine), está disponibilizando 27 vagas de emprego para várias áreas em Rio Branco, nesta quinta-feira, 23.

As oportunidades de trabalho são rotativas, ou seja, são divulgadas para o dia, podendo ou não estar mais disponíveis para a data seguinte. O atendimento está sendo feito exclusivamente via telefone, mas presencialmente continua sendo na Organização em Centros de Atendimento (OCA).

Para se candidatar, é necessário que o candidato esteja com o cadastro atualizado. Aqueles que precisam fazer o registro na instituição, devem ter em mãos os seguintes documentos: Carteira de Trabalho, Identidade/CPF, Título de Eleitor, comprovante de escolaridade e de endereço.

O cidadão poderá verificar se a vaga ainda está disponível através dos telefones (68) 3224-5094 (68) 3224-1519, (68) 3223-6502 ou (68) 0800 647 8182.

Continuar lendo

Cotidiano

Em alusão a feminicídio recente, mulheres fazem manifestação em Assis Brasil

Publicado

em

Uma semana após a morte da adolescente Maria Rairlane Rodrigues, de 17 anos, assassinada pelo namorado que, segundo as apurações, não aceitava o fim do relacionamento decidido pela jovem, um grupo de mulheres realizou um protesto em Assis Brasil na noite desta quarta-feira (22).

Em caminhada pelas ruas da cidade, elas pediram o fim da violência doméstica e clamaram por justiça para o crime cometido contra Maria Rairlane, que foi morta por estrangulamento dentro da própria residência na noite do último dia 16. Familiares da garota também participaram do protesto.

O acusado pelo crime, Antônio Renato Almeida da Silva, de 18 anos, foi preso na manhã do dia seguinte e logo transferido para Brasiléia, por medida de segurança, dado o grau de repercussão e de revolta pública que o assassinato teve na cidade fronteiriça. O inquérito que apura o caso segue em andamento.

Continuar lendo

Newsletter

INSCREVER-SE

Quero receber por e-mail as últimas notícias mais importantes do ac24horas.com.

* indicates required

Leia Também

Mais lidas

error: Conteúdo protegido!