Conecte-se agora

“Até hoje Gladson só construiu casinha de Papai Noel”, diz Edvaldo em discurso na Aleac

Publicado

em

O deputado Edvaldo Magalhães (PCdoB) disse nesta terça-feira (21) que o governador Gladson Cameli vai completar quatro anos de governo e a única moradia que ele construiu foi a casinha do Papai Noel que ficou quinze dias em frente ao Palácio Rio Branco.

“Mas ele está tirando o sono de mais de 100 famílias”, disse o parlamentar alertando que o terreno ocupado pelas famílias no bairro Defesa Civil tem menos de 2 hectares e é público.

Em relação ao Iapen, Edvaldo disse ter abraçado a causa dos policiais penais com uma das primeiras conquistas do Brasil em momentos importantes. “Mas já assisti e vi algumas decisões desta Casa que salvaram vidas. Não botaram um punhal nas contas daqueles que expõem a vida, cuidam da vida dos outros e perdem até a própria família para cuidar dos outros”, disse, criticando a tentativa do governo em descartar os servidores.

Magalhães referia-se à efetivação dos provisórios do ISE, considerado algo inconstitucional, mas lembrou do precedente dos 11.000 servidores que até hoje estão trabalhando a partir de uma emenda da então deputada Naluh Gouveia, na época considerada ilegal.
Ele afirmou que estará junto com os servidores até que sejam atendidos.

Acre 01

Governo do Acre nomeia ex-subsecretário de infraestrutura de Manaus na SEDUR

Publicado

em

O governador Gladson Cameli nomeou na manhã desta quarta-feira, 10, o novo secretário de Desenvolvimento Urbano e Regional do Acre (SEDUR). O escolhido é Egleuson Araújo Santiago.

O novo secretário é engenheiro civil, ex-subsecretário de Infraestrutura de Manaus, capital do Amazonas, e empresário do ramo de engenharia e construções.

Egleuson substitui Luiz Felipe Aragão Werklaenhg que era indicação do senador licenciado Márcio Bittar e foi exonerado pelo Diário Oficial de ontem.

Além da nomeação de Egleuson, mais um cargo comissionado da SEDUR foi exonerado. Francilene Silva de Sousa, que ocupava uma CEC-5 foi demitida.

Continuar lendo

Acre 01

Marcio Bittar, o amigo da onça

Publicado

em

Qualquer opinião que eu expressar sobre o deputado federal Alan Rick (União Brasil) sempre começarei registrando o profundo respeito que devoto a ele. Entretanto, o parlamentar é sabedor que o jogo político é bruto e, dependendo dos atores em cena, muito traiçoeiro.

Se eu tivesse que escolher uma melodia para servir de fundo musical para ilustrar a relação de Alan Rick com o senador Márcio Bittar (União Brasil), sem dúvida, a que melhor retrataria a rasteira aplicada por Bittar seria “Vou festejar” (Jorge Aragão Jorge/Dias Neoci), eternizada na voz de Beth Carvalho, cuja estrofe da letra diz: “Você pagou com traição/ A quem sempre lhe deu a mão”.

O deputado federal deve lembrar-se quando eu disse, dentro de um avião:

⏤ Alan, a tua briga com Bittar será inevitável. Falta apenas marcar a data do confronto.

Alan respondeu que sempre esteve junto em todas as campanhas de Bittar e que isso não aconteceria jamais.

Alan nunca negou que sempre foi um dos parceiros mais fieis de Márcio na política. Esteve junto com ele em todas as jornadas.

E foi numa dessas tabelinhas ensaiadas que Bittar empurrou a ex-mulher, Márcia Espinosa (PL), como pré-candidata a vice do governador Gladson Cameli.

Com Espinosa no cangote de Gladson, óbvio, a pedra de tropeço sairia do caminho para Alan disputar uma cadeira no Senado.

Como o impacto causado pela vice resultou num imenso rombo na candidatura à reeleição do governador, Alan foi chamado para substituí-la para tentar consertar o estrago.

A militância, inclusive eu, ficou em estado de graça, mais animada que pinto em beira de cerca.

Gladson sempre lutou para ter Alan na sua chapa, seja como candidato ao Senado ou como vice-governador.

Ocorre, todavia, que o deputado não sabia que estava tratando com Bittar e seus interesses familiares.

Em várias entrevistas o próprio Bittar expressou que “um homem que não luta por sua família é um covarde”, esquecendo que essa máxima é repugnada quando se trata de política, de vida republicana.

Pois bem. O plano diabólico de Bittar para tirar Alan de Gladson foi expurgá-lo, sem dó nem piedade, da executiva do União Brasil. Sem rodeios, isso basta para provar que a culpa de tudo isso é do senador.

A data do confronto inevitável do qual eu alertei o deputado Alan foi dia 3 de agosto, conforme certidão do TSE.

A lei eleitoral é feita de prazos. A 24 horas da convenção, nem Alan tinha a garantia da legenda para disputar eleição. Na havia mais tempo a esperar.

A sorte é que a senadora Mailza Gomes (PP) foi demasiadamente humilde para reconhecer a gravidade do caos causado por Bittar e abriu mão do seu legítimo direito de candidatura ao Senado, aceitando a importante missão de ser vice de Gladson.

O recuo da senadora permitiu o convite a Ney Amorim (Podemos) para integrar a chapa de Gladson como candidato ao Senado da República.

Aprovada em convenção, a chapa é Gladson Cameli, Mailza Gomes e Ney Amorim. E não há outra: o senador de Gladson é o Ney.

Como Alan é honesto, não terá como atribuir um pingo de culpa a Gladson.

Anotem: Ney é bem articulado, tem qualidades políticas e pessoais e muitas chances de ser o próximo senador do Acre.

E Marcio Bittar mais uma vez se revela o amigo da onça.

O outro desafio do poderoso relator será explicar para o Bolsonaro que o prestígio político dele no Acre equivale a uma nota de 420 reais.

Continuar lendo

Acre 01

Vídeo mostra casa em construção desabando em Rio Branco; cachorro morre soterrado

Publicado

em

Uma residência em construção localizada na rua Senador Kairala, no bairro Nova Estação, em Rio Branco, desabou na tarde desta terça-feira, 9, e assustou moradores da região.

Um vídeo divulgado nas redes sociais mostra o momento exato do desabamento, que durou poucos segundos, mas pegou os vizinho de surpresa.

Apesar do ocorrido, nenhum morador da casa estava no local no momento da queda da residência, o que evitou uma tragédia maior. Porém, o cachorro da família acabou sendo esmagado pelos destroços do imóvel.

Uma equipe da Polícia Militar esteve no bairro e isolou a rua para o trabalho dos militares do Corpo de Bombeiros.

Continuar lendo

Acre 01

Reunião no TRE: Mais de mil homens devem fazer a segurança das eleições 2022 no Acre

Publicado

em

O presidente do Tribunal Regional Eleitoral do Acre, Desembargador Francisco Djalma, esteve reunido na manhã desta terça-feira, 9, com representantes das entidades da segurança pública para tratar sobre o Plano Tático e Operacional de Segurança para as Eleições 2022.

Acerca do efetivo necessário para o pleito no Acre, o coronel Dantas, membro da segurança pública do Estado do Acre, disse que uma eleição sem a parceria com o exército é dificílima. Segundo ele, a expectativa é que cerca de mil homens façam a segurança no dia 2 de outubro. “A Sejusp vai fazer um plano de ação onde vamos pontuar realmente a utilização necessária desse efetivo”, detalhou.

De acordo com o presidente do TRE-AC, Francisco Djalma, é sempre bom relembrar que as eleições deste ano começam às 6h da manhã e se encerram às 15h – horário Acre. No entanto, ele destacou que o encontro serviu para o fechamento das estratégias de segurança do pleito. “Iremos fazer um encaminhamento ao Tribunal Superior Eleitoral solicitando a presença do exército nas eleições para dar maior segurança”, declarou.

Ainda no ano passado, o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) decidiu unificar o horário de início e encerramento da votação em todo país nas eleições de 2022. Por conta do fuso, a votação no Acre, que antes começava às 8h e terminava às 17h, agora vai começar às 6h e terminar às 15h.

Djalma alertou ainda que neste momento a atenção das autoridades policiais estão voltadas para eventuais práticas criminosas. “É preciso que todos fiquem atentos”, comentou.

O representante do Ministério da Defesa, coronel Athos, contou que durante o encontro os juízes eleitorais realizaram demandas que serão encaminhadas ao TSE – Tribunal Superior Eleitoral. “Ao analisar eles vão enviar ao Ministério da Defesa e aí vamos enviar aos estados a segurança para o dia das eleições, apuração e apoio logístico para transportar pessoas e urnas”, argumentou.

Participaram do encontro, membros do Exército, Polícia Federal, Polícia Militar, Sejusp, Polícia Rodoviária Federal, Bombeiros, Ministério Público Eleitoral e Ministério Público do Estado do Acre (MP-AC).

O estado registrou o maior cadastro eleitoral da história. De acordo com os dados, estão aptos a votar nas eleições deste ano 588.433 eleitores, enquanto que em 2020 esse número era de 561.261. São 27.172 eleitores a mais que na eleição anterior.

Continuar lendo

Newsletter

INSCREVER-SE

Quero receber por e-mail as últimas notícias mais importantes do ac24horas.com.

* indicates required

Leia Também

Mais lidas

error: Conteúdo protegido!