Conecte-se agora

Trabalhador da Zeladoria é ferido com 5 tiros no Taquari

Publicado

em

O Trabalhador da Secretária Municipal de Zeladoria da Cidade (SMZC), Antônio Francisco de Souza Felix, de 31 anos, foi ferido a tiros no início da noite desta sexta-feira, 29, na rua do Passeio, no bairro Taquari, região do Segundo Distrito de Rio Branco.

Segundo informações da polícia, Antônio saiu do trabalho e ao caminhar na rua com destino a sua casa, foi abordado por quatro criminosos em duas motocicletas que se aproximaram e efetuaram vários tiros. Antônio foi ferido com cinco disparos. Após ação, os criminosos fugiram do local.

Populares acionaram a ambulância do suporte avançado do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU), os paramédicos prestaram os primeiros atendimentos e encaminharam a vítima ao Pronto-Socorro de Rio Branco em estado de saúde gravíssimo.

Policiais Militares do 2° Batalhão estiveram no local e após colher as características dos autores do crime e das motocicletas, fizeram patrulhamento na região em busca de prendê-los, porém, não obtiveram êxito.

O caso será investigado pelos Agentes de Polícia Civil da Equipe de Pronto Emprego (EPE) da Delegacia Especializada de Investigação Criminal (DEIC). A polícia não soube informar a motivação do crime.

Acre

Vereador acusado de chamar mãe de santo de “demônio” se defende

Publicado

em

O vereador Alcemir Teodózio, do União Brasil, fez esclarecimentos sobre as críticas que recebeu nos últimos dias, com repercussão em setores da imprensa, nas quais é acusado de provocar tumultos nas sessões e reuniões da Câmara de Xapuri.

No último episódio, ocorrido na terça-feira (2), uma confusão no plenário da casa terminou com uma queixa na polícia contra ele por intolerância religiosa, que foi registrada pela mãe de santo Awraomin Pantera, diretora de Cultura da prefeitura.

A vereadora Alarice Botelho, do PT, distribuiu material à imprensa afirmando que a conduta do vereador é reincidente e dizendo que vai exigir de maneira formal que a Mesa Diretora da Câmara tome providências contra o que vem ocorrendo.

Alcemir Teodózio afirma em sua defesa que os fatos que têm sido divulgados pela vereadora petista mostram apenas o lado que lhe é desfavorável. Segundo ele, outras situações semelhantes estão sendo omitidas com o intuito de lhe prejudicar.

O vereador afirma que a colega de parlamento-mirim também possui registros de problemas com outros vereadores e até servidores da Câmara e que costuma partir para cima dele com o dedo em sua cara. “Não foi a primeira vez que aconteceu”, disse.

Segundo Teodózio, a origem da confusão é o fato de o secretário de Cultura ter sido convocado pela Mesa Diretora, atendendo pedido dele, para que fizesse explicações sobre o uso dos recursos da Lei Aldir Blanc no município.

Com relação à acusação de intolerância religiosa contra a candomblecista Awraomin Pantera, ele voltou a negar. “Em nenhum momento eu desrespeitei a religião dela. A gente não pode agredir a fé de ninguém, a religião de ninguém”, afirmou.

Alcemir alegou desrespeito ao Regimento Interno da Câmara, quando a diretora de Cultura se manifestou da plateia e a Mesa Diretora não atendeu aos pedidos que ele fez para que a norma interna da Casa fosse obedecida.

A vereadora Alarice Botelho disse ao ac24horas que o vereador não respeita a ordem de pronunciamentos nas sessões, que ele fala os gritos e que sempre parte para a baixaria. “Não tem equilíbrio emocional para a função que exerce”, disse.

A mãe de santo Awraomin Pantera informou que que registrou boletim de ocorrência na Delegacia Geral de Xapuri por intolerância religiosa e injúria racial contra o vereador e afirmou que pretende processá-lo por ter sido chamada de “demônio”.

Continuar lendo

Acre

Sebrae quer construir maior tirolesa da Amazônia na Serra do Divisor

Publicado

em

Nesta quarta-feira (3), o Sebrae/Acre entregou, na ExpoAcre, o Plano de Desenvolvimento do Turismo de Base Comunitária no Parque Nacional da Serra do Divisor.

Na mesma ocasião foram entregues os catálogos de turismo do Rio Croa, do Parque Nacional da Serra do Divisor, Resex Cazumbá-Iracema e Trilha Chico Mendes.

Após o evento, o diretor técnico do Sebrae, Lauro Santos, conversou com os âncoras da transmissão do ac24horas na quinta noite da feira agropecuária, Marcos Venícius e Jocely Abreu.

Para Lauro Santos, o trabalho é resultado de parcerias longas e que tem o objetivo de profissionalizar o turismo nessas regiões em consonância com a preservação ambiental.

“A gente precisa profissionalizar esse turismo para trazer mais gente para cá e, claro, com preservação ambiental. A gente tem envolvido o ICMBio, que é quem controla a entrada no parque, e estamos trabalhando na questão da biopirataria”, disse.

O Parque Nacional da Serra do Divisor tem hoje três pousadas, com energia solar e internet, e 38 guias turísticos devidamente formados atuam na região.

Lauro Santos disse ainda que há a intenção de se construir a maior tirolesa da Amazônia na Serra do Divisor. “O potencial hoje é o turismo de base comunitária, ninguém quer mais aqueles pacotes para onde todo mundo já foi”, garantiu.

Continuar lendo

Acre

Mãe de santo acusa vereador de Xapuri de intolerância religiosa

Publicado

em

Uma confusão entre vereadores de Xapuri ocorrida na sessão desta terça-feira (2), quando pelo menos três dos representantes do povo discutiram acirradamente durante os trabalhos, terminou com uma acusação de intolerância religiosa contra o vereador Alcemir Teodózio (União Brasil).

De acordo com a candomblecista e mãe de santo Awraomin Pantera, o vereador se dirigiu a ela com insultos após o tumulto que ocorreu instantes antes. Ela é diretora de Cultura do município e os ânimos se exaltaram em razão de Teodózio ter questionado a destinação de recursos da Lei Aldir Blanc na cidade.

O vereador havia pedido que Pantera fosse retirada da plateia após ela se manifestar durante as informações que eram prestadas pelo secretário municipal de Cultura, Jorge Ferreira, a pedido do próprio Alcemir Teodózio. A confusão começou depois que a Mesa Diretora não atendeu à solicitação do parlamentar.

A religiosa de matriz africana afirma que depois da sessão o vereador tentou tomar satisfações com ela, que se recusou a falar com ele em razão da condição de desequilíbrio e alteração emocional que o político aparentava. Foi então que, segundo ela, ela passou a ofender a sua religião.

“Quando foi lá fora, eu disse que não queria conversar porque ele é um desequilibrado. Então ele falou que estava munido do espírito santo e que o deus que eu sigo é do capeta, do demônio. Disse também que ele estava ali porque Deus havia colocado ele ali e que eu tinha que sofrer porque sou do demônio”, afirmou.

Awraomin Pantera disse ao ac24horas que registrou boletim de ocorrência na Delegacia Geral de Xapuri por intolerância religiosa e injúria racial contra o vereador e afirmou que pretende processá-lo. Ela também afirmou que essa não é a primeira vez que é vítima de ofensas da parte de Alcemir Teodózio.

Procurado, o vereador negou as acusações da religiosa. Ele disse que não faltou com respeito à religião dela e afirmou que o problema se deu porque ela não poderia, segundo o Regimento Interno da Câmara, se manifestar da plateia, como aconteceu, razão pela qual pediu a sua retirada.

“Com relação a isso eu estou tranquilo, pois em nenhum momento eu desrespeitei a religião dela. Eu só falei que Jesus a ama, e ama mesmo, o Espírito Santo de Deus ama a todos. A gente não pode agredir a fé de ninguém, a religião de ninguém, e toda acusação tem que ter provas testemunhais e isso ela não vai conseguir”, garantiu o vereador.

Sobre a confusão ocorrida durante a sessão, Alcemir explicou que o problema se deu por conta do desrespeito ao Regimento Interno da Câmara, quando a diretora de Cultura se manifestou da plateia e a Mesa Diretora não atendeu aos pedidos que ele fez para que a norma interna da Casa fosse obedecida.

“Em vez de fazer cumprir o regimento, os vereadores partiram para cima de mim, concordando com a manifestação da pessoa que estava na plateia, infringindo a lei”, argumentou.

Continuar lendo

Acre

Animais são retirados de torneio da ExpoAcre por ferimentos

Publicado

em

IMAGENS ILUSTRATIVAS

Alguns animais que participaram da prova de laço no dia 31 de julho, durante torneio ocorrido no Parque de Exposições Wildy Viana, na Expoacre 2022, tiveram de ser retirados da competição por terem sofrido ferimentos. A informação foi confirmada pela Secretaria Municipal de Meio Ambiente (Semeia), que fiscaliza possíveis crimes ambientais e maus-tratos aos animais nos nove dias de Feira Agropecuária em Rio Branco.

O município não informou quantos foram os animais, mas afirma que vem atuando com fiscalização nos rodeios, vaquejadas e prova de laço, assim como os animais expostos ao público. O auditor fiscal de meio ambiente, Marconde Ferreira, conta que durante a cavalgada não foi constatado nenhuma ocorrência de maus-tratos.

“Porém, alguns animais, por conta da prova de laço, estavam com pequenos ferimentos, mas já foram tomadas as medidas cabíveis. Os mesmos foram separados e não entraram mais na prova”, finalizou.

Continuar lendo

Newsletter

INSCREVER-SE

Quero receber por e-mail as últimas notícias mais importantes do ac24horas.com.

* indicates required

Leia Também

Mais lidas

error: Conteúdo protegido!