Conecte-se agora

Clima tenso entre Bittar e governo faz reunião agendada com secretários ser adiada

Publicado

em

Estava marcada desde a semana passada para esta segunda-feira, 25, uma reunião que ocorreria no Palácio Rio Branco onde o senador Márcio Bittar (União Brasil) faria uma apresentação aos secretários de Estado dos recursos do governo federal alocados para o Estado na ordem de R$ 100 milhões. A agenda oficial contaria inclusive com a presença do governador Gladson Cameli, mas após as últimas declarações do parlamentar que foi relator do orçamento geral da União deste ano, o clima ficou tenso durantes os desdobramentos nos últimos dias e a agenda acabou sendo suspensa. A suspensão da agenda foi confirmada pelo Palácio, mas ser dar maiores detalhes.

O ac24horas apurou que existia uma expectativa do encontro ocorrer, mas após o secretário da Casa Civil, Jonathan Donadoni, afirmar que não acreditava numa ruptura do senador com o governo devido ele ter uma grande estrutura de indicados dentro da máquina pública, os ânimos ficaram ainda mais acirrados. Logo ao tomar conhecimento das declarações de Donadoni, Bittar fez uma chamada telefônica para ele e irado pediu que o principal articulador do governador “socasse os cargos” em determinado lugar.

A reportagem tentou falar Bittar durante todo o final de semana. Ao ficar ciente dos questionamentos do jornal, o senador apenas respondeu: “bom final de semana. Abraços”, dando a entender que não participaria de nenhuma agenda. Interlocutores do Palácio foram destacados para tentar apaziguaram os ânimos do senador, mas as tentativas foram infrutíferas. Márcio não atendeu nenhuma ligação.

Motivo da crise

Bittar e a cúpula do governo começaram a se defender publicamente quando o senador declarou em entrevista a TV Gazeta que pessoas ligadas ao Palácio o acusavam de conspirar contra Gladson. Ele chegou a afirmar que era tratado como inimigo e condenou a exoneração de Nenê Junqueira da pasta de Produção e Agronegócio. O parlamentar revelou que não foi consultado sobre a troca de comando da Secretaria e quando foi ligar para o governador e o Secretário da Casa Civil para tratar do assunto, eles não teriam atendido os telefonemas.

Acre 01

Candidata a vice de Gladson, senadora Mailza declara ter apenas R$ 11 mil em bens

Publicado

em

A senadora Mailza Gomes (Progressistas), que concorre às eleições de 2022 como vice-governador de Gladson Cameli, declarou ao Tribunal Superior Eleitoral ter apenas R$ 11 mil em bens. A informação consta no Portal DivulgaCand, que mostra os registros oficiais e contas eleitorais das eleições de 2022.

De acordo com a declaração de bens, a candidata a vice na chapa Progressista de um ativo financeiro no valor de R$ 8.248,81 e um veículo automotor no valor de R$ 3 mil.

Na eleição de 2014, quando concorreu como primeira suplente de Gladson Cameli ao senado, Mailza declarou não ter nenhum bem. Ela assumiu o cargo de senadora da república logo após Cameli assumir a cadeira de governador em 2019.

Continuar lendo

Acre 01

Deputados e Seplag são pressionados por celeridade em concurso do ISE e dos Bombeiros

Publicado

em

Uma audiência pública promovida pelas Comissões de Serviço Público e de Constituição e Justiça da Assembleia Legislativa do Acre debateu soluções às demandas surgidas no concurso do Instituto Socioeducativo, em andamento no Estado. Um dos pontos demandados é a celeridade na investigação social. De acordo com o secretário de Planejamento e Gestão, Ricardo Brandão, em outubro os aprovados já serão convocados para o curso de formação. “Hoje estamos dentro da programação”, disse.

Em relação ao concurso do Corpo de Bombeiros houve alteração da Lei de Responsabilidade Fiscal vedando nomeação de servidores 180 dias antes das eleições e há peculiaridade no BM, uma vez que o início do curso de formação marca também a posse no cargo.

A Seplag avalia outros meios de avançar nos cursos de formação. No ISE, todas as vagas disponíveis no concurso serão preenchidas. “Se a situação fiscal melhorar pode ser que se abram algumas vagas”, disse Marcos Mota, Procurador-Geral do Estado.

Várias outras dúvidas foram dirimidas pelos representantes do Governo do Estado. Os concursandos estão esgotando meios administrativos para resolver suas demandas para então recorrer à Justiça.

O deputado Neném Almeida (Podemos) revelou seu temor quanto é o pós-eleição, já que, segundo ele, os discursos foram políticos na audiência. “Em ano eleitoral, tudo é possível”, disse o parlamentar.

O Líder do Governo na Aleac, deputado Pedro Longo (PDT), disse que há várias conquistas e há acompanhamento e ninguém está sendo enganado. “Vocês vão ser os novos servidores, que vão dar continuidade ao serviço público no Acre”, disse Longo.

O deputado Edvaldo Magalhães (PCdoB) lembrou que quando um assunto adentra a Aleac só é largado quando consumado. “Por isso, outros debates virão”, frisou o comunista.

Continuar lendo

Acre 01

Quase 500 servidores da educação do Acre correm risco de ficar sem salários

Publicado

em

A Secretaria de Educação Cultura e Desporto (SEE) divulgou no Diário Oficial desta terça-feira, 9, uma notificação convocando 470 servidores para a realização do recadastramento obrigatório.

São servidores de vários municípios nascidos no mês de julho e que até o presente momento não fizeram o recadastramento. Com isso, o governo informa que se até a próxima segunda-feira, dia 15, o servidor não comparecer à Coordenação de Vida Funcional da SEE em Rio Branco ou na Representação em seu município, terá o seu salário de setembro bloqueado de acordo com o calendário do governo.

A lista dos servidores da SEE que ainda não fizeram o recadastramento está disponível a partir da página 11 do Diário Oficial de hoje.

Continuar lendo

Acre 01

Redução das queimadas até 7 de agosto é de 53% no Acre, segundo dados do Inpe

Publicado

em

O Ministério do Meio Ambiente (MMA) divulgou, na semana passada, nota comemorando a queda nos focos de queimadas no Brasil no primeiro semestre do ano.

Segundo o MMA, somados, “os biomas apresentaram queda de, aproximadamente, 3,5% em relação ao mesmo período de 2021”.

A queda, de acordo com a pasta ambiental, deveu-se aos esforços do Governo Federal no combate aos incêndios e no aumento do efetivo de brigadistas.

No Acre, a redução, de acordo com os dados do programa Queimadas, do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe), é de 53%. São 491 focos detectados neste ano, até 7 de agosto, contra 1.061 do ano passado.

No entanto, o período mais seco do ano para a maioria dos biomas brasileiros, como Amazônia, Pantanal, Mata Atlântica e Caatinga, quando há maior número de queimadas, é compreendido entre agosto e novembro.

No Acre, em 2021, os meses de agosto, setembro e outubro somaram, respectivamente, 3.185, 3.982 e 1.118 focos de queimadas.

Até o momento, os municípios acreanos com os maiores registros de queimadas são: Feijó (107 – 28% do total); Tarauacá (54 -11% do total); Rio Branco (37 – 7,5% do total); Xapuri (37 – 7,5% do total); e Manoel Urbano (34 – 6,9% do total).

A Reserva Extrativista Chico Mendes é a Unidade de Conservação Federal com o maior índice – são 43 focos, o que corresponde a 64,2% do total. Em seguida estão as Reservas do Alto Juruá, com 11 focos de queimadas e do Cazumbá Iracema, com 8 focos.

Continuar lendo

Newsletter

INSCREVER-SE

Quero receber por e-mail as últimas notícias mais importantes do ac24horas.com.

* indicates required

Leia Também

Mais lidas

error: Conteúdo protegido!