Conecte-se agora

Manejo conservacionista eleva em 63% produtividade em solos arenosos do Juruá

Publicado

em

Agricultores familiares do Juruá apostaram no manejo conservacionista para recuperar a fertilidade de solos arenosos improdutivos e tornar as lavouras mais rentáveis. De acordo com resultados de pesquisa da Embrapa, a produção de mandioca mais do que dobrou e as de feijão-de-corda (feijão-caupi) e milho superaram em cinco vezes a produtividade de cultivos tradicionais.

Além de aumentar a produtividade, as práticas agrícolas sustentáveis recomendadas pela Embrapa reduziram o custo de produção e trouxeram sustentabilidade ambiental para a atividade.

Os solos do Juruá são predominantemente arenosos, com percentuais de areia entre 50% e 70% na sua composição. Devido à textura leve e ao reduzido teor de matéria orgânica, características que ocasionam a perda de água e nutrientes, os solos arenosos apresentam baixa fertilidade e elevada acidez, o que dificulta a agricultura. Submetido a práticas inadequadas de manejo, como o uso do fogo no preparo das áreas para os plantios, esse recurso natural degrada rapidamente.

Os estudos com manejo conservacionista são fruto de um trabalho da Embrapa, desenvolvido em parceria com a Universidade Federal do Acre (Ufac), Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), instituições estaduais e municipais de fomento agrícola e agricultores do município de Mâncio Lima, com o objetivo de fortalecer a produção familiar. Especialistas testaram diferentes técnicas de manejo conservacionista, como plantio direto na palha, uso de plantas de cobertura e rotação de culturas, para validar e recomendar um sistema adequado aos solos arenosos do Juruá. O modelo avaliado possibilita uma agricultura sem fogo, revolvimento mínimo da terra, solo sempre protegido, redução no uso de insumos e diversidade de cultivos.

Segundo o pesquisador da Embrapa Acre Falberni Costa, responsável pelos estudos, com base nesses critérios foram avaliados esquemas distintos de adubação controlada e correção da acidez do solo, associados ao plantio direto e ao cultivo de gramíneas e leguminosas, em sistema de rotação com culturas agrícolas. Tanto a qualidade do solo como a produtividade das lavouras apresentaram melhoria desde as primeiras avaliações.

“Além de devolver a capacidade produtiva do solo e elevar o desempenho das culturas, o manejo conservacionista possibilita manter a fertilidade das áreas recuperadas e permite o uso contínuo da terra, com cultivos sucessivos, maior oportunidade de geração de renda na propriedade, menor custo de produção e benefícios para o meio ambiente. Esses aspectos confirmam o sistema como alternativa para uma agricultura familiar mais produtiva e sustentável”, ressalta Costa.

Segundo o técnico da Embrapa Acre, Manoel Delson Campos, que acompanha os agricultores do Juruá desde o início das pesquisas, a produção conservacionista envolve uma série de cuidados com a área que receberá os plantios agrícolas e as plantas de cobertura, trabalho realizado em diferentes etapas. O primeiro passo é limpar o terreno, com retirada de tocos e outros resíduos que possam dificultar a implantação do sistema.

“Outra etapa importante é a realização de análises químicas e físicas, a partir de amostras coletadas em pontos distintos do terreno, para conhecer as condições de fertilidade do solo e a necessidade de correção dos níveis de acidez e de adubação. As análises laboratoriais indicam os tipos de nutrientes e as quantidades adequadas para o solo, informações que proporcionam o uso racional de insumos e evitam gastos desnecessários”, afirma.

Após o plantio direto, ou seja, a semeadura das espécies agrícolas em solo não revolvido, as plantas de cobertura podem ser cultivadas em esquema de rotação ou consorciadas entre si ou com culturas agrícolas de interesse comercial. A manutenção dos resíduos das culturas (que eram queimados na agricultura tradicional) é outro requisito para conservar o solo coberto e protegido e desenvolve papel crucial no processo de recuperação da fertilidade.

O uso do fogo na agricultura ainda é uma tradição em propriedades rurais familiares do Juruá e outras localidades da Amazônia. O corte e queima da vegetação para limpar o terreno a ser cultivado, a cada ciclo agrícola, associado à ausência de práticas de adubação e correção, reduz ainda mais a qualidade do solo, especialmente os arenosos, e acelera o processo de degradação.

“Com o manejo conservacionista, tenho solos de qualidade e a produtividade da cultura melhora a cada ano. Na safra 2020/2021 produzimos 25 toneladas de raízes por hectare, um aumento de 150% no desempenho produtivo da lavoura, em relação à agricultura tradicional. Com solos férteis pude diversificar a produção com cultivos de milho e feijão-caupi, culturas que eram inviáveis na propriedade. A produtividade dessas culturas saltou de mil quilos para 5 mil quilos por hectare. Abandonei a agricultura de corte e queima e tornei minha propriedade mais produtiva. Acredito que esse é o caminho para a agricultura familiar”, ressalta o agricultor Sebastião Oliveira, morador do município de Mâncio Lima.

Na agricultura conservacionista a melhoria na produção é contínua, enquanto na agricultura de corte e queima o tempo máximo de uso de uma área é de quatro a cinco anos e, já no terceiro ano, a produção reduz 50% devido ao esgotamento do solo.

Desenvolvidas por meio de Unidades Demonstrativas implantadas em propriedades rurais familiares, as pesquisas com manejo conservacionista contemplam o cultivo, em uma mesma área, de culturas agrícolas de importância econômica para o Juruá e que garantem segurança alimentar. A primeira fase do trabalho, entre 2006 e 2014, estudou um modelo conservacionista com foco na produção de mandioca e milho. No manejo do solo foram utilizadas diferentes dosagens de calcário, fósforo e potássio, em momentos distintos dos experimentos.

Nos primeiros anos, o ganho em produtividade foi de 40% para a cultura da mandioca e 50% para o milho, em comparação com a agricultura de corte e queima. Na segunda etapa dos estudos, a produtividade média das culturas avaliadas aumentou 63% em relação à produção no sistema tradicional. Além disso, o cultivo sequencial de culturas agrícolas, em uma mesma área, no mesmo ano/safra, reduziu custos na produção e gerou mais renda para as famílias. Esse resultado contribuiu para validar o sistema conservacionista como alternativa de produção para a região.

Cotidiano

Resex Chico Mendes segue entre as áreas de proteção mais ameaçadas pelo desmate no país

Publicado

em

Publicada nesta sexta-feira (12) a pesquisa “Ameaça e Pressão de Desmatamento em Áreas Protegidas”, do Instituto do Homem e Meio Ambiente da Amazônia (Imazon) reafirma que a Reserva Extrativista Chico Mendes, que abrange vários municípios do Acre, é a 2ª unidade de conservação mais ameaçada e a 3ª mais pressionada pelo desmatamento no País.

Essa condição, que leva a resex ficar entre as mais ameaçadas, vem já há alguns anos e parece piorar a cada temporada de desmate e queima. A líder do ranking das 10 áreas mais pressionadas do Brasil é a APA Triunfo do Xingu, no Pará.

Nesta última edição, o levantamento do Imazon mostrou que além da Resex Chico Mendes, outra reserva, a do Alto Juruá, além do Parque Nacional da Serra do Divisor, as Florestas do Mogno, Gregório e Antimary são unidades que estão seriamente em perigo.

O Sistema de Alerta de Desmate (SAD) do Imazon informa que de abril a junho de 2022 foi detectado um total de 4.102 km² de desmatamento na Amazônia. O cruzamento dos dados do SAD com a grade de células de 10 km x 10 km revelou que das 2.293 células que tiveram ocorrência de desmatamento, 1.523 (66%) indicam ´ameaça´ e 770 (34%)  “pressão” em APs. O número de células com ocorrência de desmatamento de abril a junho de 2022 é 20% menor em comparação com abril a junho de 2021. Isso ocorre porque apesar da área desmatada ser maior no período atual, o número de alertas é menor quando comparada com o período anterior.

Continuar lendo

Cotidiano

Bocalom e Maria Lucinéia declaram apoio a candidatura de Márcia Bittar ao Senado

Publicado

em

O prefeito de Rio Branco, Tião Bocalom (Progressistas) e a prefeita de Tarauacá, Maria Lucinéia (PDT), decidiram manifestar apoio público à candidatura da professora Márcia Bittar (PL) ao senado da República.

Em vídeo divulgado nas redes sociais, Bocalom – que antes iria apoiar a senadora Mailza Gomes em sua reeleição – disse que Márcia é sua candidata e disse ainda que ela conta com o apoio do presidente da República, Jair Bolsonaro. “Tenho certeza que você nos ajudará muito em Brasília”, comentou.

Já Maria Lucinéia – prefeita de Tarauacá, argumentou que Bittar representa a força da mulher. “Que Deus te dê forças nessa caminhada, mas como Josué, seja forte, corajosa”, declarou.

video
Continuar lendo

Cotidiano

PT não apresenta plano de governo à Justiça, mas já atacou opositores pelo mesmo problema

Publicado

em

Até a manhã desta sexta-feira (12), apenas Jorge Viana, candidato do PT ao Palácio Rio Branco, não havia apresentado plano de governo junto à Justiça Eleitoral, algo que contraria os tempos em que o partido se vangloriava de ser signatário de planos arrojados. Na noite de quinta-feira, 11, o comando da campanha de JV, a Federação Brasil da Esperança, se pronunciou afirmando que o documento está em fase de elaboração e que o prazo para envio do documento à Justiça Eleitoral é até 15 de agosto.

“Os partidos que compõem esta aliança asseguram que o Plano de Governo do Jorge Viana e Marcus Alexandre tem o compromisso de apresentar propostas para fazer mais e melhor pelo povo do Acre”, diz a FBE.

Os demais candidatos ao governo, seis no total, mostraram à Justiça Eleitoral programas que em essência buscam o desenvolvimento do Acre.

David Hall (Agir) surge com o programa “50 anos em 8”, sugerindo acreditar numa possível reeleição para concretizar o plano (já que o mandato é de quatro anos) e que nesta versão traz o pensamento de Raul Seixas para o enfrentamento às questões que o Acre precisa: “sonho que se sonha só é só um sonho. Sonho que se sonha junto é realidade”.

De seu lado, Gladson Cameli (PP) tenta a reeleição apostando no planejamento estratégico com o plano “Compromissos de Governo”; Mara Rocha (MDB) institui o “Estado Necessário” em seu programa; e Marcio Bittar (União Brasil) surge com o “Programa de Governo 2023-2026: Ordem, Progresso e Competência Para Fazer”. Já Sergio Petecão (PSD) traz o programa “Com a Força do Povo” e Nilson Euclides, do Psol, registrou o plano “Acre: Participação, Transparência e Desenvolvimento”.

Continuar lendo

Cotidiano

Alda Radine, sargento do trisal acreano, se lança candidata a deputada federal pelo MDB

Publicado

em

A sargento da Polícia Militar do Acre Alda Radine, de 42 anos, conhecida por ser uma das protagonistas do “trisal acreano”, que ganhou notoriedade após ter a rotina compartilhada nas redes sociais, resolveu colocar a popularidade na internet à prova se candidatando a uma vaga na Câmara Federal.

A esposa do também sargento Erisson Nery, que está preso desde novembro de 2021 pela tentativa de homicídio contra o estudante Flávio Endres, em Epitaciolândia, registrou a sua candidatura na Justiça Eleitoral pelo Movimento Democrático Brasileiro (MDB), que disputará as eleições deste ano isoladamente.

Esta, no entanto, não será a primeira tentativa de Alda Radine de conseguir um cargo eletivo. Nas eleições municipais de 2020, ela foi candidata a vereadora no município de Brasiléia, pela sigla Democracia Cristã (DC), não conseguindo se eleger, obtendo apenas 30 votos.

A corrida de Radine pela vaga na Câmara Federal vai coincidir com a fase decisiva das ações penais que o marido responde na Justiça acreana. Neste mês de agosto, Erisson Nery será submetido a duas audiências de instrução de julgamento, uma na comarca de Epitaciolândia e outra na de Rio Branco.

Uma das audiências é relacionada ao caso do estudante Flávio Endres, baleado quatro vezes por Nery em uma festa realizada em uma dos bares mais movimentados da cidade fronteiriça. A segunda é referente à acusação que o militar responde pela morte do adolescente Fernando de Jesus, ocorrida em 2017.

Continuar lendo

Newsletter

INSCREVER-SE

Quero receber por e-mail as últimas notícias mais importantes do ac24horas.com.

* indicates required

Leia Também

Mais lidas

error: Conteúdo protegido!