Conecte-se agora

Batalhão Ambiental descobre que grupo de RO comanda invasões de terras no Acre

Publicado

em

Um grupo denominado “Rondoniense”, formado em sua maioria por moradores de Rondônia, Mato Grosso e Paraná, vem comandando invasões de terras no Acre. A constatação resulta de um trabalho feito pelo Batalhão Ambiental da Polícia Militar do Acre.

De acordo com as informações, paralelamente um outro grupo formado por acreanos ataca em outra região.

“Eles são bem organizados e estruturados. No entanto, já destruímos alguns acampamentos e fizemos apreensões de várias motocicletas usadas por batedores e outros objetos”, comentou o major Albuquerque, Comandante do Batalhão Ambiental.

Os invasores estão se aproveitando de uma ação do ministro Roberto Barroso, do Supremo Tribunal Federal, que proíbe o despejo ou reintegração de posse até o mês de junho deste ano, para invadir terras documentadas, glebas da união e até áreas de preservação ambiental.

Durante o trabalho de fiscalização, os homens do Batalhão Ambiental descobriram quatro focos de invasão na região de Porto Acre, três no município de Acrelândia e duas entre Sena Madureira e no Rio Liberdade.

Um dos invasores abordados, disse que havia comprado a terra no município de Ji-Paraná, no estado de Rondônia por um preço irrisório.

“Pelas buscas que fizemos nesses locais, essas pessoas estão sendo cooptadas fora do estado e vêm para cá. Nós fizemos prisões na gleba Afluente, onde duas pessoas disseram que compraram as terras em Rondônia e vieram para ocupar o lote. Eles fazem parte dos “Rondonienses”, cujo grupo está acampado entre Sena Madureira e o Rio Liberdade”, afirmou o major Albuquerque.

Há cerca de duas semanas, quando de uma ação na região de Acrelândia, o Batalhão Ambiental estourou um acampamento que estava armado em uma área documentada, onde foram apreendidas barracas, lonas, redes e cinco motocicletas que eram usadas pelos batedores que são os responsáveis por mapear as áreas a serem invadidas e de avisar da aproximação da polícia.

Ainda de acordo com o major Albuquerque, o outro grupo é formado só por acreanos, dentre eles velhos conhecidos que vivem da indústria da invasão, muitos com mais de 20 anos de experiência.

“Esse outro movimento que está na estrada de Porto Acre é formado por acreanos. De posse de informações, eles se juntam para invadir, geralmente, as melhores áreas de fazendas”, concluiu o militar.

Cotidiano

Prefeitura de Rio Branco suspende atendimento no Restaurante Popular

Publicado

em

A Prefeitura de Rio Branco informou que a partir desta segunda-feira, 27, vai suspender o atendimento do Restaurante Popular ao público para atender, exclusivamente, aos desabrigados das cheias com a alimentação.

No restaurante são preparadas cerca de duas mil marmitas, por dia, distribuídas entre os 25 abrigos espalhados nas regionais. Inclusive, muitas pessoas que usam o local diariamente estão desabrigadas e receberão uma marmita.

O município informou ainda que logo esse momento de crise passe, o atendimento voltará ao normal.

Continuar lendo

Cotidiano

Detran do Acre informa que publicações sobre multas nas redes sociais são falsas

Publicado

em

O Departamento de Trânsito do Acre (Detran) declarou neste domingo, 26, que são falsas as informações em áudio e vídeo que circulam nas redes sociais de que agentes do Detran estão aplicando multas àqueles que estacionam em áreas de risco ou com risco de alagamento. Todos os esforços têm sido no sentido de orientar os condutores a deixarem essas áreas.

“Neste momento, entendendo a situação de emergência pela qual passa a capital, nossas equipes estão apenas orientando motoristas a respeito do estacionamento, bem como paradas desnecessárias em áreas alagadas. Quem precisar do auxílio do Detran, pode entrar em contato com o Centro Integrado de Comando e Controle (CICC), que atende pelo número 190”, lembrou Wanderson Lima.

Além disso, o Detran está realizando esforços junto aos demais órgãos públicos para minimizar os transtornos causados pela cheia repentina do Rio Acre e seus afluentes em Rio Branco desde a última quinta-feira, 23.

Servidores das áreas operacional e administrativa estão envolvidos no socorro às famílias atingidas pelas águas, seja auxiliando na retirada de móveis das residências, no recebimento das pessoas em abrigos ou no controle do tráfego nas vias interditadas.

“Nesse momento precisamos priorizar o socorro às famílias. Muitas pessoas precisam desse trabalho para salvar seus pertences, móveis e animais. O Detran está trabalhando diuturnamente de forma a garantir que os trabalhos transcorram da melhor forma, por isso precisamos da compreensão de todos”, disse o coordenador da Fiscalização de Trânsito, Wanderson Lima.

Nos últimos dois dias inúmeros foram os transtornos causados por condutores que, sem necessidade alguma, estacionaram seus veículos em locais proibidos e de forma a atrapalhar manobras de caminhonetes e caminhões envolvidos nas operações de resgate aos desalojados.

As equipes de fiscalização pedem que a população não compareça aos locais inundados apenas pela curiosidade e que só circule nessas regiões com seus veículos se houver extrema necessidade.

Continuar lendo

Cotidiano

Forte chuva inunda ruas no bairro Rui Lino, em Rio Branco, neste domingo

Publicado

em

Devido a forte chuva deste domingo, que ocasionou no aumento de 6 cm no nível do Rio Acre, vários pontos da cidade acabaram inundados em meio ao acúmulo das águas.

Além da Avenida Sobral, na Baixada da Sobral, algumas ruas no bairro Rui Lino 3 ficaram subtemas pelas águas dos bueiros, alguns veículos por pouco não foram danificados na rua Aripuana.

Continuar lendo

Cotidiano

UFAC anuncia auxílio emergencial para alunos atingidos pela enchente

Publicado

em

A Universidade Federal do Acre (UFAC) acabou de anunciar que lança nesta segunda-feira, dia 27, um edital para auxiliar de forma emergencial seus alunos atingidos pela alagação em Rio Branco.

De acordo com a instituição, além do edital, outras alternativas para ajudar os estudantes estão sendo estudadas e devem ser anunciadas em breve.

A medida deve ajudar casos como da estudante Bruna Furtado, que faz o curso de engenharia florestal e é moradora do bairro 6 de Agosto.

“Eu sou uma das centenas de alunas da UFAC que foram atingidas pelas cheias Aqui na 6 de agosto, onde eu moro, a água tomou conta das casas das pessoas. O auxílio da Ufac vai ajudar não só a mim, mas a minha família, e tenho certeza que a família de muita gente”, disse.

Continuar lendo

Newsletter

INSCREVER-SE

Quero receber por e-mail as últimas notícias mais importantes do ac24horas.com.

* indicates required

Leia Também

Mais lidas