Menu

Pesquisar
Close this search box.

Acreanos que optarem viajar de avião entre abril e maio podem desembolsar mais de R$ 10 mil

Receba notícias do Acre gratuitamente no WhatsApp do ac24horas.​

Nas últimas semanas o preço das passagens aéreas de quem sai ou chega ao Acre disparou de forma absurda. A reclamação de quem está pretendo viajar, seja à passeio ou por necessidade, principalmente doenças, é geral. O valor exorbitante das passagens aéreas tem sido motivo de manifestações de políticos de diversos partidos.


Na semana passada o vereador Emerson Jarude (MDB) reclamou do assunto na tribuna da Câmara de Vereadores de Rio Branco. O ex-governador Jorge Viana foi outro que usou as redes sociais para reclamar do preço das passagens.


O ac24horas fez um levantamento dos principais destinos procurados pelos acreanos e comprovou que os preços aumentaram de forma assustadora, impossibilitando que muitas vezes tenham condições de viajar.

Anúncios


O levantamento usou como parâmetro uma viagem de ida e volta de um casal tendo como datas o final deste mês de abril, com retorno no final de maio. As duas empresas que operam no Acre foram pesquisadas. Um outro dado importante, é a diferença grande de preços entre as duas companhias aéreas de passagens para os mesmos dias.


Para Brasília, capital federal, em uma empresa, o valor do casal chega a absurdos R$ 10.711. Na companhia mais barata, um casal vai gastar R$ 6.380.


Outro destino bastante procurado, principalmente para o lazer, são as praias de Fortaleza, capital do Ceará. O trecho de ida e volta mais barato está custando mais de R$ 8 mil.


Nos últimos anos, o estado de Santa Catarina tem sido o local onde os acreanos estão buscando novas oportunidades. A capital Florianópolis é o principal destino. Pois quem resolver se aventurar no Sul do país vai gastar mais de R$ 2.500 apenas para chegar em Floripa. Se forem férias, ida e volta sai por mais de R$ 5 mil.


São Paulo, uma das maiores cidades do mundo, é destino para quem vai fazer negócios, compras ou tratamento de saúde. A capital paulista não sai por menos de R$ 7 mil.


As empresas aéreas colocam o alto custo do combustível para a aviação como o responsável pelo aumento de preço. Esta foi a justificativa dada pela Latam que cancelou no mês passado o voo que fazia a rota Brasília-Rio Branco.


Para quem pretende o precisa sair da capital acreana, o que resta é muita reclamação. “Isso é um absurdo, são valores dignos de quem mora no centro-sul do país fazer uma lua-de-mel em Dubai, Miami, Orlando, Paris ou Inglaterra. A gente não merece isso, merecemos respeito justamente por estarmos longe dos grandes centros”, afirma o auditor da Receita Estadual, André Pinho.


O preço das passagens não inclui pagamento por malas e marcação de poltronas.


INSCREVER-SE

Quero receber por e-mail as últimas notícias mais importantes do ac24horas.com.

* Campo requerido