Menu

Na zona rural de Rio Branco, a história de um garoto autista de 5 anos que não possui cama para dormir

Receba notícias do Acre gratuitamente no WhatsApp do ac24horas.​

Anualmente, no dia 2 de abril, é celebrado, desde o ano de 2007, o Dia Mundial da Conscientização sobre o Autismo. As manifestações públicas servem para divulgar o máximo de informação sobre o autismo e têm por objetivo difundir informações para a população e assim reduzir a discriminação e o preconceito que cercam as pessoas afetadas pelo transtorno.


No Brasil, estima-se que aproximadamente 2 milhões de pessoas têm autismo, de acordo com o IBGE, mas esse número é incerto e precisa ser oficializado pelo Estado. Em 2022, o autismo vai entrar pela primeira vez no radar das estatísticas como forma de mapear quantas pessoas vivem com o transtorno e quantas podem ter, mas ainda não tiveram diagnóstico.


No Acre, a realidade se agrava pela falta de informação, acompanhamento médico adequado e apoio às famílias de autistas. O Videomaker do ac24horas, Kennedy Santos, mostra no seu vídeo da semana, a realidade de um garoto de 5 anos de idade que vive em situação de vulnerabilidade social grave. Ele mora na zona rural de Rio Branco, na região do bairro Calafate.

Publicidade


O garoto, que se chama Jarlison, mas gosta mesmo é de ser chamado de Nêgo, costuma andar sem roupas e esconder-se na mata que fica próxima da casa sem divisórias que divide com os pais e duas irmãs. Dormindo em uma rede desde os primeiros dias de vida pela falta de condição de ter uma cama, ele sente frio e costuma reclamar do incômodo.


“O sonho dele é ter uma cama própria e dormir tranquilamente. Não temos condições nem de comprar alimento, imagina uma cama com colchão. Ele não gosta de dormir com ninguém e é um sonho dele, uma vontade muito grande de ter uma cama só para ele”, disse Sandra, mãe do garoto e das outras duas meninas, das quais a maior afirma que também deseja muito ganhar um colchão novo.


Além do problema do garoto, a família também enfrenta as agruras da pobreza. Durante a gravação do vídeo, Kennedy Santos descobriu que, por volta das 3h25 da tarde, as crianças não haviam almoçado. Diarista, o marido de Sandra está, atualmente, em teste para um trabalho e a família está em expectativa para que tudo dê certo e que a vida possa melhorar.


Confira, no vídeo a seguir, a história de Jarlison, o Nêgo, e sua família.


video
play-rounded-fill

INSCREVER-SE

Quero receber por e-mail as últimas notícias mais importantes do ac24horas.com.

* Campo requerido